MIGUEL CRISPIM LADEIRA – O MAGO DOS MOTORES DKW

Miguel Crispim Ladeira, nasceu em Campinas em 1940. Já em 41 sua família mudou para São Paulo, para o bairro de Vila Mariana.

Seu pai era marceneiro, mas Crispim nasceu para ser mecânico. Estudou mecânica na “Escola Técnica Getúlio Vargas” no Brás. Aos 16 já trabalhava em uma oficina mecânica. Após o serviço militar, em 1960 passou a trabalhar na Vemag. Foi para o departamento de testes, com Otto Kuttner e Jorge Lettry.


500Km da Barra da Tijuca, 1965, Jorge Lettry e OttoKutner Foto reprodução

Ainda em 60 através deste departamento, a Vemag começou a participar das corridas. A primeira prova foi na inauguração de Brasília, ainda não como equipe oficial. Participaram desta forma, ainda da “V Mil Milhas Brasileiras” em Interlagos, quando Crispim esteve pela primeira vez na pista.

A paixão foi imediata. Em 1961 a Vemag lança oficialmente a sua equipe de competição, chefiada por Jorge Lettry. Crispim foi promovido a encarregado dos mecânicos. Lettry e Crispim trabalharam em conjunto, na preparação dos carros da equipe, e desenvolvimento de novas soluções para as pistas e para as ruas.

Chamado de “mago” dos motores DKW, Crispim conseguia extrair do pequeno motor DKW 107cv DIN. Para as pistas a potência era de 104cv DIN, para maior durabilidade e resistência. Em 1962 a equipe comprou um chassis feito por Toni Bianco para a F-Júnior, e Crispim montou o motor DKW, que ele aumentou a capacidade de 981cc para 1089cc.


Em 1962, Araraquara, com o F-Júnior de Bird Clemente Foto reprodução

Crispim e Jan Balder com o Malzoni que disputou as Mil Milhas de 1966 Foto reprodução

Em 1963 a equipe contribuiu para o desenvolvimento do GT Malzoni. Crispim também criou o gabarito para encurtar o chassis, adaptou a alavanca de câmbio da coluna de direção, para o assoalho e substituiu o sistema de termo-sifão, para uma bomba d´água centrífuga. Participou da criação das famosas carreteras DKW com teto revaixado e da preparação dos motores.


Carretera DKW saiu das mãos de Crispim Foto reprodução

Nesta foto Crispim observa o grande piloto argentino Juan Manuel Fangio testando a carretera Mickey Mouse em Interlagos Foto reprodução

Em 65 aproveitando o chassis do F-Júnior adquirido de Toni Bianco, resolveram criar o primeiro Streamline brasileiro para recordes de velocidade: “Carcará“. Crispim participou ativamente no projeto, preparando o melhor motor da fábrica, e nos ajustes de suspensão e gerais no carro. A carroceria ficou a cargo de Rino Malzoni.


Crispim nos ajustes do Carcará quando do recorde de velocidade no Rio de Janeiro, em pé de óculos escuros o piloto Norman Casari Foto reprodução

Recebe em 1966 o prêmio de “Mecânico do Ano” Foto reprodução

Com o fim da equipe Vemag em 1966, devido a compra pela VW. Ainda correram algumas provas com os DKW Malzoni, como “Equipe Brasil”, mas tendo que arcar com todas as despesas.


Os Mil Km da Guanabara em 1966, com Emerson Fittipaldi e Cacaio pela Equipe Brasil Foto reprodução

Em 1970, as II Horas de Velocidade em Curitiba-Miguelzinho, Crispim, Freddy Giorgi, Milton Masteguim e Angi Munhoz Foto reprodução

Foi coordenador técnico da “Equipe Z” de Anísio Campos, e depois na “Equipe Hollywood”. Montou equipe com Chico Lameirão patrocinada pela Moto-Rádio. Teve em sociedade com Lameirão a “Boxer auto-mecânica”. Em 1978 abriu a própria oficina no bairro da Saúde em São Paulo, virando um ponto de encontro para lembranças das corridas.



Em 1971 ao final do Rallye de Integração Nacional com o amigo e piloto Jan Balder Foto reprodução

Em 2006 foi coordenador técnico da equipe CRT (Champion Racing Team), que disputou o troféu Maserati, e também com dois Porsche. Trabalhou também na Lobini. Hoje não está mais na área de corridas e mecânica mas acompanhando os eventos como celebridade que é na história do automobilismo do Brasil.

Crispim na oficina, seu lugar preferido Foto reprodução

Crispim, Chico Lameirão e o saudoso Marinho piloto da Vemag Foto reprodução

Por Leonarde Pavani – administrador da página “OS PRECURSORES” e colunista do site Conexão Saloma.

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.