SALOMA'S BLOG RACING DAY…(6)

Finalizamos o post anterior com a imagem de alegria do comparsa Belair e agora iniciamos esse com essa imagem de compra de terreno em Guaporé, pelo próprio. Belair fale mais dessa lambuzada na lata; nessa pintura antiduluviana que colocaste na barata…como foi que aconteceu?
Sequência de Henri Jacques William Pescarolo ou apenas Henri “Caíque” Pescarolo, na barata de layout azul e #12…

E essas quatro argolas no peito, o que me diz, Sr. Pescarolo…
LS(reprodução)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

18 comentários em “SALOMA'S BLOG RACING DAY…(6)

  • 17 de janeiro de 2009 em 19:10
    Permalink

    Caro Saloma e caros Amigos,

    Sobre o Kaimann darei um depoimento especial, que estará chegando as suas mãos Saloma neste Domingo.

    Quanto as Quatro Argolas…sou DKWseiro e por favor não considere ma mim como fâ da Audi…que na realidae se locupleta utilizando mais 3 argolas, pois só é dona de uma e seu logo original é o mais feio dos quatro que compunham a Auto Union.

    A camisa me foi dada pelo Tom Kristensem ano passado na Vitória da Audi em Le Mans, mas meus carrinhos foram os melhores colocados com motores a Gasolina…por isso eu utiliZei-a no ultimo sábado a tarde, porque pela manhã usei o Macacão do Cerega que o amigo Belair levou…é isso, mas que op kaimann foi o que mais gostei e o que mais acelerei…isso foi,

    Au revoir,

    Pescarolo.

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 19:10
    Permalink

    Caro Saloma e caros Amigos,

    Sobre o Kaimann darei um depoimento especial, que estará chegando as suas mãos Saloma neste Domingo.

    Quanto as Quatro Argolas…sou DKWseiro e por favor não considere ma mim como fâ da Audi…que na realidae se locupleta utilizando mais 3 argolas, pois só é dona de uma e seu logo original é o mais feio dos quatro que compunham a Auto Union.

    A camisa me foi dada pelo Tom Kristensem ano passado na Vitória da Audi em Le Mans, mas meus carrinhos foram os melhores colocados com motores a Gasolina…por isso eu utiliZei-a no ultimo sábado a tarde, porque pela manhã usei o Macacão do Cerega que o amigo Belair levou…é isso, mas que op kaimann foi o que mais gostei e o que mais acelerei…isso foi,

    Au revoir,

    Pescarolo.

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 19:57
    Permalink

    Aguardaremos com extrema anciedade seu depoimento Sr. Pescarolo…
    Au revoir mon ai!
    LS

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 19:57
    Permalink

    Aguardaremos com extrema anciedade seu depoimento Sr. Pescarolo…
    Au revoir mon ai!
    LS

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 20:50
    Permalink

    Belair,ja pegou a escritura da area???heheheheheh

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 20:50
    Permalink

    Belair,ja pegou a escritura da area???heheheheheh

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 22:03
    Permalink

    Esse é um dos carros que me derrubaria. Não sei se ia conter a emoção de sentar nele.
    O design da carenagem é o mesmo do primeiro Super V, lá pelos anos de 1974/1975. O Eduardo Celidoneo, o Alfredo Guaraná Menezes e o Ingo Hoffmann andaram com carenagens assim.
    Sei que não é um Super V, mas o desenho da carroceria, mais os slicks formam o sonho de consumo. Não importa se é suspensão de fusca e outro motor, de Fiat e não o original VW, primeira motorização desse carro antes de existir a Formula Fiat, mas acho que pirava dentro desse carro.
    Além do que, participamos pela Auto Run do Campeonato Brasileiro de Formula VW 1300 em 77 e 78. Conhecemos o Papaleo de Araraquara, mas tudo isso faz tempo, muito tempo…
    Quanto à compra do lote em Guaporé, caro amigo Belair… Agora entendi quando disse que o equipamento estava assim… “meio sujo…”
    Mas conta aí essa história direitinho.

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2009 em 22:03
    Permalink

    Esse é um dos carros que me derrubaria. Não sei se ia conter a emoção de sentar nele.
    O design da carenagem é o mesmo do primeiro Super V, lá pelos anos de 1974/1975. O Eduardo Celidoneo, o Alfredo Guaraná Menezes e o Ingo Hoffmann andaram com carenagens assim.
    Sei que não é um Super V, mas o desenho da carroceria, mais os slicks formam o sonho de consumo. Não importa se é suspensão de fusca e outro motor, de Fiat e não o original VW, primeira motorização desse carro antes de existir a Formula Fiat, mas acho que pirava dentro desse carro.
    Além do que, participamos pela Auto Run do Campeonato Brasileiro de Formula VW 1300 em 77 e 78. Conhecemos o Papaleo de Araraquara, mas tudo isso faz tempo, muito tempo…
    Quanto à compra do lote em Guaporé, caro amigo Belair… Agora entendi quando disse que o equipamento estava assim… “meio sujo…”
    Mas conta aí essa história direitinho.

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 05:21
    Permalink

    PQP,o Saloma tinha que mostrar essa foto?São 4:50 da manhã,tava lendo um pouco depois de chegar em casa,resolvo ligar o comp. antes de dormir e me deparo com esse post.Caraca…
    Bem, como já antecipei,esse barrinho foi consequencia de um teste aos limites do carro,hehehe.
    Na minha terceira volta nesse bichim,resolví arriscar um pouco mais,pisando um pouquinho mais fundo.Fiz o retão mais embalado,toquinho no freio e uma reduzida pra fazer o “bacião”(delícia de curva)que leva até a curva à direita,antes do bump do túnel, que faz o carro pular antes do segundo bacião,esse tambem para a esquerda ,como o primeiro.
    A pista já tinha secado bem,sobrando ainda poucas poças em alguns pontos,a pior delas justamente na saída da curva à direita antes do bump.Como tinha resolvido andar mais forte,me preparei para alguma escapada de traseira.Para minha surpresa, o carro começou a sair de frente.Tudo bem,nada de panico,esterça um pouquinho mais pra chamar a frente pra dentro,continua acelerando,sai mais um pouco,não veio,vira mais,não veio,não quero que a dianteira esquerda(de apoio) pegue a poça,porque aí sim perco a frente de vez,mas não quero tirar o pé agora,vira,cheguei,olha a água carai,a frente não entra,tira um pouquinho só,veio,mas soltou atrás,já tá muito esterçado,corrige,solta pra direita,corrige,soltou,”pendulou”,barro a esquerda,já tô rodando,deixa,atravessa a pista,já com chuva de lama,barro à direita,outra chuva de lama,PÁRA!!!!
    Virado de frente(foi 360),olhando para me situar,mão na alavanca já para sair em primeira,e vejo o #12 azul iniciando a rodada no 2o. bacião após o bump,soltando uma fumaceira branca danada dos pneus,mas completando só 180 graus.Pela velocidade do carro e a habilidade no controle do mesmo,concluo (acertadamente) que é o Sr.Paulo Trevisan.Enquanto arranco para retomar a pista,e antes de chegar no #12, passa por mim e por ele o Fitti V,garbosamente conduzido por Mr. Saloma,o “postador”da infame foto acima.Toda essa pataquada deve ter durado 2 seg.
    Claro que os carros não estão “acertados” para cada um,nem estão em set-up de competição, e nem se esperava nada disso.Estávamos apenas curtindo um belo dia de testes de alguns carros, graças à grande e inacreditável generosidade do Sr. Paulo Trevisan,arriscando entregar suas preciosidades a um bração como eu.
    Gostei do carro,mas meu preferido foi o P5,apesar de seus pneus “quadrados”, que não me deixaram tão inseguro quanto as pedaleiras do Espron,esse sim, um verdadeiro carro de corrida.Seria realmente o melhor,não fosse pelos pedais.Claro que pode-se ajustá-los,mas não era hora nem lugar.Quem sabe um dia…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 05:21
    Permalink

    PQP,o Saloma tinha que mostrar essa foto?São 4:50 da manhã,tava lendo um pouco depois de chegar em casa,resolvo ligar o comp. antes de dormir e me deparo com esse post.Caraca…
    Bem, como já antecipei,esse barrinho foi consequencia de um teste aos limites do carro,hehehe.
    Na minha terceira volta nesse bichim,resolví arriscar um pouco mais,pisando um pouquinho mais fundo.Fiz o retão mais embalado,toquinho no freio e uma reduzida pra fazer o “bacião”(delícia de curva)que leva até a curva à direita,antes do bump do túnel, que faz o carro pular antes do segundo bacião,esse tambem para a esquerda ,como o primeiro.
    A pista já tinha secado bem,sobrando ainda poucas poças em alguns pontos,a pior delas justamente na saída da curva à direita antes do bump.Como tinha resolvido andar mais forte,me preparei para alguma escapada de traseira.Para minha surpresa, o carro começou a sair de frente.Tudo bem,nada de panico,esterça um pouquinho mais pra chamar a frente pra dentro,continua acelerando,sai mais um pouco,não veio,vira mais,não veio,não quero que a dianteira esquerda(de apoio) pegue a poça,porque aí sim perco a frente de vez,mas não quero tirar o pé agora,vira,cheguei,olha a água carai,a frente não entra,tira um pouquinho só,veio,mas soltou atrás,já tá muito esterçado,corrige,solta pra direita,corrige,soltou,”pendulou”,barro a esquerda,já tô rodando,deixa,atravessa a pista,já com chuva de lama,barro à direita,outra chuva de lama,PÁRA!!!!
    Virado de frente(foi 360),olhando para me situar,mão na alavanca já para sair em primeira,e vejo o #12 azul iniciando a rodada no 2o. bacião após o bump,soltando uma fumaceira branca danada dos pneus,mas completando só 180 graus.Pela velocidade do carro e a habilidade no controle do mesmo,concluo (acertadamente) que é o Sr.Paulo Trevisan.Enquanto arranco para retomar a pista,e antes de chegar no #12, passa por mim e por ele o Fitti V,garbosamente conduzido por Mr. Saloma,o “postador”da infame foto acima.Toda essa pataquada deve ter durado 2 seg.
    Claro que os carros não estão “acertados” para cada um,nem estão em set-up de competição, e nem se esperava nada disso.Estávamos apenas curtindo um belo dia de testes de alguns carros, graças à grande e inacreditável generosidade do Sr. Paulo Trevisan,arriscando entregar suas preciosidades a um bração como eu.
    Gostei do carro,mas meu preferido foi o P5,apesar de seus pneus “quadrados”, que não me deixaram tão inseguro quanto as pedaleiras do Espron,esse sim, um verdadeiro carro de corrida.Seria realmente o melhor,não fosse pelos pedais.Claro que pode-se ajustá-los,mas não era hora nem lugar.Quem sabe um dia…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 08:29
    Permalink

    Pois é Belair, quando sai do curvão, desviando da poça que se recusava a secar, vi o poeirão e outra barata branca, quase que parada na outra extremidade da pista. Já estava com a tomada feita para a curva à esquerda e o jeito foi canivetar, diminuir um pouco a vêlo, grampeei a terceira marcha, e fuiiiiiii…do lado esquerdo Trevisan (esse sabia quem era e passou por mim na reta que nem uma vula), ao contrário e ao lado direito já se encaminhando devargar o formulinha Marazzi, só depois na chegada aos boxes foi que soube que era o comparsa Belair, extendendo seus limites de terras em Guaporé. Experiência únicas para contar para os baixinhos…he…he…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 08:29
    Permalink

    Pois é Belair, quando sai do curvão, desviando da poça que se recusava a secar, vi o poeirão e outra barata branca, quase que parada na outra extremidade da pista. Já estava com a tomada feita para a curva à esquerda e o jeito foi canivetar, diminuir um pouco a vêlo, grampeei a terceira marcha, e fuiiiiiii…do lado esquerdo Trevisan (esse sabia quem era e passou por mim na reta que nem uma vula), ao contrário e ao lado direito já se encaminhando devargar o formulinha Marazzi, só depois na chegada aos boxes foi que soube que era o comparsa Belair, extendendo seus limites de terras em Guaporé. Experiência únicas para contar para os baixinhos…he…he…

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 16:38
    Permalink

    pelas caras de “mais feliz que pinto no lixo” e narrativas dos participantes da festa, a farra foi grande, hahahahaha… O Fitti-V me faz sonhar com um “charuto” equipado com motor 2000-a ar …

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2009 em 16:38
    Permalink

    pelas caras de “mais feliz que pinto no lixo” e narrativas dos participantes da festa, a farra foi grande, hahahahaha… O Fitti-V me faz sonhar com um “charuto” equipado com motor 2000-a ar …

    Resposta
  • 19 de janeiro de 2009 em 19:05
    Permalink

    Êta narrativa detalhada desse 360,mas bonita.Não teve melhor álibi para o Belair que a minha rodada logo a seguir.Passou curtindo por mim (parado) já que o Kaimann estava com bateria de moto e não permitia girar motor de partida.Mas o melhor da festa são essas inesperadas rodadas não é? O Kaimann é ótimo de chão,tem câmbio bem escalonado,estava com pneus semi novos,e eu aproveito para explicar para o Ceregatti que esse foi o único chassis Kaimann que andou na VW1300 porque foi encomenda específica do Papaléo e quem andou com ele também foi o Marco Lara Gouvêa.Os demais chassis foram todos para a Super vê.Quando surgiu a Fórmula Fiat o regulamento exigia,pasmem, suspensão dianteira e câmbio de VW,e com isso se encaixou perfeitamente. É importante destacar que o protótipo ESPRON só foi para Guaporé porque a gente que vai aguentar o dia todo,atendia os pilotos mais reforçados e dava uma referência com os de época.Aí vai um detalhe,o Kaimann vira mais rápido que o Espron naquela pista.

    Resposta
  • 19 de janeiro de 2009 em 19:05
    Permalink

    Êta narrativa detalhada desse 360,mas bonita.Não teve melhor álibi para o Belair que a minha rodada logo a seguir.Passou curtindo por mim (parado) já que o Kaimann estava com bateria de moto e não permitia girar motor de partida.Mas o melhor da festa são essas inesperadas rodadas não é? O Kaimann é ótimo de chão,tem câmbio bem escalonado,estava com pneus semi novos,e eu aproveito para explicar para o Ceregatti que esse foi o único chassis Kaimann que andou na VW1300 porque foi encomenda específica do Papaléo e quem andou com ele também foi o Marco Lara Gouvêa.Os demais chassis foram todos para a Super vê.Quando surgiu a Fórmula Fiat o regulamento exigia,pasmem, suspensão dianteira e câmbio de VW,e com isso se encaixou perfeitamente. É importante destacar que o protótipo ESPRON só foi para Guaporé porque a gente que vai aguentar o dia todo,atendia os pilotos mais reforçados e dava uma referência com os de época.Aí vai um detalhe,o Kaimann vira mais rápido que o Espron naquela pista.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2010 em 23:08
    Permalink

    Queridos amigos do automobilismo gostaria de esclarecer que este KAIMANN
    e exemplar unico encomendado por mim ao engenheiro Otto Kutnerr represen
    tante da Kaimann Austriaca com projeto da matrix incluindo amortecedores
    a gas (Cofap experimental) pois no Brasil ainda nao existiam foi tambem construido com tubos especialmente fabricados pelo meu patrocinador Persico Pissamiglio.

    Estou surpreso que este carro ainda exista em perfeitas condiçoes
    parabens a todos.

    MARCOS LARA GOUVEA

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2010 em 23:08
    Permalink

    Queridos amigos do automobilismo gostaria de esclarecer que este KAIMANN
    e exemplar unico encomendado por mim ao engenheiro Otto Kutnerr represen
    tante da Kaimann Austriaca com projeto da matrix incluindo amortecedores
    a gas (Cofap experimental) pois no Brasil ainda nao existiam foi tambem construido com tubos especialmente fabricados pelo meu patrocinador Persico Pissamiglio.

    Estou surpreso que este carro ainda exista em perfeitas condiçoes
    parabens a todos.

    MARCOS LARA GOUVEA

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.