PORSCHE ENDURANCE SERIE – ETAPA 2, ESTRATÉGIAS DIFERENCIADAS, DISPUTAS INTENSAS, RITMO ALUCINANTE DA LARGADA ATÉ A BANDEIRADA FINAL

Foi a segunda etapa da Porsche Cup Endurance Series, mas os ritmos impostos pelos pilotos desde a largada foram dignos de uma prova de sprint.

Estratégias variadas com paradas antecipadas, as duas categorias tiveram desfecho imprevisível até a bandeirada depois de 300 km.


Box fechado na sexta-feira em Goiânia Foto Victor Eleutéri

Com fortes chuvas na região do autódromo na tarde de sexta, o treino classificatório foi adiado para o sábado. A dupla Pedro Aguiar e Guilherme Salas com o carro #20 fez a pole.


Largada da prova Foto Luca Bassani

NA LARGADA, Piquet mergulhou por dentro para assumir a liderança, enquanto Aguiar e Neugebauer disputavam o segundo lugar, e Ricardo Baptista era o quarto. Na abertura da segunda volta, o safety car entrou na pista após dois contatos distintos, um deles entre os carros #0 e #90 na chicane [abaixo].

O outro entre os carros #52 e #7, os dois escaparam na Curva Zero, com Betinho Gresse indo parar na caixa de brita, e Danilo Dirani com a roda quebrada ia estacionando na lateral da pista [abaixo]. Os ânimos estavam agitados!

RELARGADA, depois de cinco voltas com o safety car com o piloto oficial Ricardo Landi, a ordem dos cinco primeiros era: Piquet, Aguiar, Werner, Ricardo Baptista e Hellmeister. Na classe GT3, em sétimo no geral, Chico Horta era o primeiro colocado com o carro #77.

Na oitava volta, Aguiar e Neugebauer vieram lado a lado nas três primeiras curvas, Hellmeister tentou enfiar por dentro, e, na entrada do miolo, houve contato entre os carros #31 e #8 [abaixo].

Hellmeister seguiu [acima], mas perdeu posição para Jimenez, que, em poucas voltas em bandeira verde, subiu de 18º para quarto. Sérgio seguiu progredindo e assumiu o terceiro lugar na volta 10 ao passar Baptista no fim da reta. Jimenez era o segundo mais veloz da pista, só atrás do líder.

Jimenez mergulhou por dentro de Aguiar na curva 1 na volta 11 e assumiu a vice-liderança. Naquele momento ele tinha 5s5 de desvantagem para Piquet. Na GT3, em nono no geral, Ramos liderava à frente de Kreis Jr. Logo atrás, em bela disputa, Salles dividia freada com Horta pelo terceiro lugar na classe e 11º no geral.

Na abertura da 14ª volta, assim como no ano passado, o carro #27 [acima] iniciou a rodada de pit stops. Em 2019, a dupla Di Grassi/Baptista parou mais cedo e, com isso, teve muito tempo de pista livre e assumiu a liderança.

Enquanto isso, Piquet vinha abrindo vantagem na liderança, com 7s7 sobre Jimenez em 14 voltas. Hellmeister era o terceiro, seguido por Aguiar e Kaesemodel. Pela GT3, Ramos liderava em oitavo no geral, com Kreis Jr em segundo, em décimo no geral. Em 13º no geral, Maurizio e Marco Billi lideravam na GT3 Trophy e GT3 Sport.

Na volta 17, Lico passou Aguiar, e Hellmeister enquadrou Jimenez. Depois de 30 minutos de prova, Piquet liderava com 10s5 de frente por Jimenez, que era pressionado por Hellmeister, com Kaesemodel 3s atrás, e Aguiar completava o top5. Em nono no geral, Ramos seguia liderando na GT3. Naquela altura, o único carro que havia feito a parada era o #27, com a substituição de Baptista por Di Grassi.

Na abertura da volta 25, Lico levou a máquina #91 para os pits e, com isso, o carro #100, de Alceu Feldmann, foi promovido ao top5. Na GT3, o líder era Kreis Jr, em oitavo no geral. Jimenez também entrou nos boxes e, naquela altura, Piquet, que havia liderado todas as voltas, já não era o mais veloz da pista, com Di Grassi andando na casa de 1m25s3, com Nelsinho, no fim do primeiro stint, virava 1m25s8.

Com 45 minutos de corrida, a maioria dos competidores já havia entrado nos pits para a primeira parada obrigatória. As exceções eram Piquet, com o carro #80, Aguiar, Feldmann, Sanchez. Esses pilotos já haviam percorrido 30 voltas, lembrando que o mínimo obrigatório para cada piloto é de 32 voltas. Com isso, Sanchez liderava nas classes GT3 e GT3 Sport.

Nelsinho entrou nos boxes depois de guiar 31 voltas [acima], com 27s9 de vantagem para Aguiar. Aguiar e Feldmann {abaixo] entraram na volta seguinte também cumprindo o mínimo necessário para cada piloto, e não havia mais necessidade de eles voltarem para a pista.

Com os carros da Carrera estacionados nos boxes para reabastecimento, Sanchez entrou no box após 32 voltas, como líder da GT3 e GT3 Cup Sport. Com a mesma tática, Ricardo Fontanari fez a mesma coisa.

No começo da volta 34, o carro #8, que já vinha fumando, recolheu para o box de apoio, no início da rolagem dos píts. Com todo o ciclo de paradas feito, Ziemkiewicz aparecia na ponta, com uma hora de prova, 13s6 à frente do carro #91, com Kaesemodel ao volante.

Rodrigo Mello era o terceiro a essa altura da prova, à frente de Lucas di Grassi, que já entrava para a segunda parada. Com o carro #20, Salas era o quinto. Pela classe GT3, a liderança era de Feffer, em nono no geral, uma posição à frente de Raphael Reis.

Nas primeiras voltas de seu stint, Rouman vinha no mesmo ritmo de Lico, sustentando a vantagem acima dos 12 segundos. Na sequência, Salas passou Mello e subiu para terceiro. Naquela altura, o carro mais rápido da pista era o #100, de Thiago Camilo, marcando a melhor volta da prova. Kaesemodel entrou nos boxes na volta 39, o que deu mais uma posição a Camilo.

Na GT3 Cup, a disputa era muito bonita entre Feffer, Reis e Freire. Os carros vinham em oitavo, nono e décimo no geral e percorreram uma volta praticamente emparelhados, com o carro #100 dando uma volta. Raphael soube fazer a leitura no momento de dar passagem a Camilo, ficou por dentro na Curva Zero e assumiu a liderança da classe. Freire também mergulhou por dentro de Feffer e assumiu o segundo lugar na GT3, mantendo Reis na alça de mira.

Na volta 43, Salas baixou a diferença para Rouman para menos de dez segundos, com 8s4. Mas Camilo também vinha tirando a diferença para o carro #20. Em quarto, Mello entrou nos pits, com Seripieri em quinto. Na GT3, Reis era o primeiro à frente de Freire, Feffer e Dennis Dirani.

Salas seguia tirando a diferença para Ziemkiewicz, e Camilo também tirava a diferença para Guilherme. Com isso, anunciava-se uma disputa tripla pela liderança antes do fim do stint, com Seripieri em quarto e Auler, uma volta atrás, em quinto. Rouman entrou nos boxes na abertura da volta 48 ainda na liderança, e Salas ficou com a primeira colocação à frente de Thiago.

Camilo se aproximou muito de Salas [acima], favorecendo-se da negociação com o tráfego, mas fez o pit antes de efetivamente atacar em busca da liderança, na volta 54. Na mesma volta, Mello rodou com o carro #29, mas voltou sem danificar o carro.

Rouman deixou os boxes em 15º no geral [acima] para fazer seu segundo stint, mas ele ainda devia 16 voltas para chegar nas 32. Pela classe GT3, em quinto no geral, Freire liderava à frente de Reis, que havia entrado nos boxes para a segunda parada obrigatória.

Salas entrou nos boxes depois de completar 56 voltas, e Seripieri seguiu na pista, com Auler em terceiro, com apenas um pit realizado. Na volta 59, Baptista trouxe o carro para a área técnica de forma inesperada, e, na mesma passagem, Totaro rodou entre as curvas 2 e 3 com o carro #45, enquanto Rafael Suzuki teve o pneu traseiro direito furado no fim da reta dos boxes e teve de dar praticamente uma volta inteira em três rodas.

Na volta seguinte, Camilo partiu definitivamente para o ataque e passou Salas no fim da reta principal. A disputa era pelo sexto lugar naquele momento, mas poderia valer pela liderança, já que outros ainda fariam o pit stop. A essa altura, volta 60, Átila Abreu ocupava a liderança no carro #15, com apenas um pit realizado. Com os carros #31, #77 e #88 nos boxes, Camilo era o mais rápido da pista, em quinto.

Faltando 15 voltas para a bandeirada, Abreu ainda liderava, mas com apenas um pit realizado, devendo duas paradas. Entre os carros com duas paradas, a ordem era Camilo, Salas, Kaesemodel, Ziemkiewicz e Zonta. Átila saiu de sua segunda parada em sexto, mas ainda devendo um pit, enquanto outros pilotos já faziam a terceira parada. Thiago seguia na ponta com 30 segundos de frente sobre Rouman, que entrou nos pits na abertura da volta 68. Hellmeister era o terceiro, à frente de Zonta e Guerra.

Com duas horas de corrida e sete voltas para a bandeirada, Camilo liderava ainda devendo uma parada, com o segundo e terceiro colocados Hellmeister e Guerra dentro dos boxes, e Horta e Abreu em quarto e quinto, mas ainda devendo uma entrada nos boxes. Entre os carros que já não deviam nenhuma parada, em sétimo aparecia Salas. O décimo colocado Marco Billi deu uma rodada no “S” na volta número 72.

Salas saiu com força para o último stint, tentando tirar a desvantagem para Camilo, anunciando que a prova seguia aberta depois de mais de duas horas e a cinco voltas do fim. Já Átila parou na volta 76 um pouco depois de Salas passar Camilo na saída dos boxes. Nas demais posições de top5, Di Grassi, Massa e Neugebauer. Em sétimo, Piquet liderava na classe Carrera Sport, enquanto na GT3, ainda no box, a liderança era de Abreu, e a ponta na GT3 Trophy era de Marcondes.

Além da disputa pela liderança entre Salas e Camilo, Massa por fora passou Di Grassi no fim da reta, e os carros seguiram na disputa no miolo no que prometia ser a briga pelo terceiro lugar. Na volta seguinte, a disputa entre os ex-pilotos de F1 teve Lucas recuperando o terceiro lugar, a três voltas do fim.

Átila deixou os pits no momento em que Salas abria a última passagem, com Camilo a quatro segundos, Di Grassi #27 e Massa #91 seguindo o duelo [abaixo], e Werner em quinto.

No fim, a vitória ficou mesmo com Guilherme Salas que descontou na pista segundos preciosos para Thiago que saio dos boxes atrás [acima], enquanto Nelsinho Piquet ganhou a classe Cup Sport em sexto no geral. Na GT3, Raphael Reis venceu em décimo geral, à frente de Ramos e Freire. Em quarto na classe e liderando a divisão Sport era o líder, em 13º no geral. Marcondes recebeu a bandeirada em primeiro na Trophy.


RESULTADO

Pedro Aguiar e Guilherme Salas Foto Victor Eleuterio

Fotos Luca Bassani
  1. #20 – Pedro Aguiar e Guilherme Salas 2h15:48.324
  2. #100 – Alceu Feldmann e Thiago Camilo +2.589
  3. #27 – Ricardo Baptista e Lucas di Grassi +15.789
  4. #91 – Lico Kaesemodel e Felipe Massa +16.022
  5. #8 – Werner Neugebauer e Ricardo Zonta +36.408
  6. #80 – Rouman Ziemkiewicz e Nelson Piquet Jr* [abaixo] +39.107
  7. #31 – Luca Seripieri e Alan Hellmeister +1:00.095
  8. #29 – Rodrigo Mello e Sergio Jimenez* +1:02.175
  9. #86 – Alexandre Auler e Renan Guerra* -2 voltas
  10. #71 – Kreis Jr e Raphael Reis [abaixo] -2 voltas
  11. #18 – Zeca Feffer e Cesar Ramos -2 voltas
  12. #77 – Francisco Horta e William Freire -2 voltas
  13. #15 – Leo Sanchez e Átila Abreu* [abaixo] -2voltas
  14. #14 – Andre Gaidzinski e Dennis Dirani* -2 voltas
  15. #199 – Nelson Marcondes e Nelson Monteiro**[abaixo] -2 voltas
  16. #88 – Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro* -2 voltas
  17. #19 – Lucas Salles e Rafael Suzuki -2 voltas
  18. #45 – Paulo Totaro e Fabio Carbone* -2 voltas
  19. #17 – Ricardo Fontanari e Matheus Iorio* -3voltas
  20. #83 – Marco Billi e Maurizio Billi** -3voltas
  21. #555 – Ayman Darwich e Eduardo Menossi** -3voltas

DNF

#90 – Eduardo Azevedo e Ricardo Maurício*

#0 – Marcelo Franco e Cacá Bueno*

#52 – Rodolfo Toni e Danilo Dirani*

#7 – Miguel Paludo e Beto Gresse

*Sport **Trophy Classe GT3




“A corrida hoje foi bem difícil. O clima não ajudou, fez muito calor na pista. No começo da prova ainda estava ok, mas o final estava muito difícil. Agora vamos comemorar com meu companheiro essa vitória.” Guilherme Salas

“A sensação é incrível! Tivemos um pequeno incidente na última prova, tínhamos liderado 70% da prova lá no Velocitta, mas trabalhamos muito bem para essa corrida. Nossa estratégia foi muito boa, foi muito bacana, tanto que veio o resultado, então agora é comemorar! Já vim de ganhar uma última etapa na semana passada, e agora mais uma. A estratégia e o trabalho em equipe deram certo, conversávamos bastante em relação à estratégia. O conjunto é que somou o resultado.” Pedro Aguiar




“O carro estava muito bom, agradeço ao Pedrinho que entendeu bem a largada. A estratégia era abrir o máximo possível no meu stint para o Rouman administrar. Falei para ele que queria que o pace dele fosse algo seguro para ele. No nosso nível, fizemos um bom trabalho.
O Rouman tem muito a evoluir, principalmente por andar com gente com mais experiência, o que deixou o trabalho dele muito bom nessa prova.”
Nelson Piquet Jr

“Foi uma vitória fantástica, nosso objetivo era vencer na categoria aqui em Goiânia. O Nelsinho deixou a gente na liderança da geral por muito tempo, andando em um bom ritmo. Não conseguimos manter durante a prova, mas estou muito feliz com esse resultado.” Rouman Ziemkiewicz




“Sem dúvidas mais um bom resultado para nós dois, foi a segunda vitória na categoria em duas corridas. Nos aproximamos também nas outras duas categorias, e a decisão fica para os 500km de Interlagos. Sempre um prazer dividir o cockpit com meu xará, dividimos experiências e um estimula o outro a ser melhor. Estamos brigando pelo título da Sprint também. Feliz com a vitória e contente em dividir o carro com o Nelsinho Marcondes.”
Nelson Monteiro

“Muito legal essa minha parceria com o Nelsão. Na Sprint estamos brigando ponto a ponto pelo título. Quando surgiu a ideia de fazer essa dupla, tínhamos certeza que seria uma dupla muito forte dentro da nossa categoria. Dito e feito! Tivemos alguns problemas no quali e largamos um pouco pra traz. Meu parceiro fez dois stints muito proveitosos, com ultrapassagens importantes e sacrificando seu segundo stint com o mesmo pneu. Dentro da nossa estratégia acabei ficando com os pneus melhores para os meus trechos. E largando literalmente da última posição do grid, nós conseguimos a vitória na categoria e pódio na Sport também. Os 500km ainda podem nos consagrar campeões de duas categorias.” Nelson Marcondes




“Ficamos esperando a chuva que se desenhava durante a corrida, ela acabou não vindo, mas outros pilotos também seguiram nossa estratégia, o que nos faz ter que inovar nos 500km de Interlagos. Foi uma boa corrida, o Léo fez um stint muito bom. Não tínhamos a mesma velocidade dos demais, por isso não saímos com a vitória. Para o campeonato o resultado é muito bom, vencemos na classe e continuamos sonhando com a geral.” Átila Abreu

“Estávamos contanto com a chuva na nossa estratégia, nos preparamos para a chuva mais do que para o sol. Assim como o Átila disse fomos consistentes durante a etapa, vencemos na categoria e pontuamos bem na geral, apesar de pensarmos em posições melhores. Foi um resultado bom, limpo, sem nenhum incidente e agora vamos focar em Interlagos, pois a geral está bem aberta para Interlagos.” Leonardo Sanchez


CAMPEONATOS

Carrera Cup
1. Alceu Feldmann 116
2. Werner Neugebauer 113
Ricardo Zonta 113
4. Pedro Aguiar 101
Guilherme Salas 101
6. Lico Kaesemodel 90
Felipe Massa 90
8. Ricardo Baptista 79
9. Nelson Piquet Jr. 76
10. Rouman Ziemkiewicz 66
11. Miguel Paludo 61
Beto Gresse 61
Thiago Camilo 61
14. Luca Seripieri 56
Alan Hellmeister 56
16. Dennis Dirani 55
Rodrigo Mello 55
Sergio Jimenez 55
Lucas Di Grassi 55
20. Eduardo Azevedo 50
Ricardo Maurício 50
22. Marcelo Franco 45
Cacá Bueno 45
24. Fran Lara 36
25. Rodolfo Toni 29
Danilo Dirani 29
Renan Guerra 29
Alexandre Auler 29
29. Gabriel Casagrande 26
30. Bruno Baptista 24

Carrera Cup Sport
1. Nelson Piquet Jr. 120
2. Rouman Ziemkiewicz 108
3. Rodrigo Mello 90
Sergio Jimenez 90
5. Eduardo Azevedo 72
Ricardo Maurício 72
7. Marcelo Franco 60
Cacá Bueno 60
9. Fran Lara 48
Alexandre Auler 48
Renan Guerra 48
12. Rodolfo Toni 42
Danilo Dirani 42
14. Gabriel Casagrande 36

GT3
1. Chico Horta 123
William Freire 123
3. Léo Sanchez 111
Átila Abreu 111
Zeca Feffer 111
César Ramos 111
7. Lucas Salles 88
Rafael Suzuki 88
9. Kreis Jr. 86
10. Nelson Marcondes 85
Nelson Monteiro 85
12. Raphael Reis 68
13. Marco Billi 64
Maurizio Billi 64
15. Ricardo Fontanari 62
Matheus Iorio 62
Paulo Totaro 62
Fabio Carbone 62
19. André Gaidzinski 61
20. Georgios Frangulis 50
Gaetano di Mauro 50
22. Dennis Dirani 45
23. Ayman Darwich 42
Eduardo Menossi 42
25. Alexandre Auler 29
Renan Guerra 29
27. Antonio Junqueira 26
Alberto Cattucci 26
29. Urubatan Jr. 24
Enzo Elias 24
31. Guiga Spinelli 22
Lukas Moraes 22
33. Cristian Mohr 18
34. Márcio Mauro 16

GT3 Sport
1. Léo Sanchez 144
Átila Abreu 144
3. Nelson Marcondes 108
Nelson Monteiro 108
5. Marco Billi 72
Maurizio Billi 72
Ricardo Fontanari 72
Matheus Iorio 72
Paulo Totaro 72
Fabio Carbone 72
Andre Gaidzinski 72
12. Dennis Dirani 60
13. Georgios Frangulis 48
Gaetano Di Mauro 48
15. Ayman Darwich 42
Eduardo Menossi 42
17. Guiga Spinelli 30
Lukas Moraes 30
19. Cristian Mohr 18
Kreis Jr. 18
21. Márcio Mauro 12

GT3 Trophy
1. Nelson Marcondes 144
Nelson Monteiro 144
3. Marco Billi 120
Maurizio Billi 120
5. Ayman Darwich 90
Eduardo Menossi 90
7. Guiga Spinelli 48
Lukas Moraes 48
9. Cristian Mohr 36
Kreis Jr. 36
11. Andre Gaidzinski 30
Márcio Mauro 30



Fonte Porsche Cup Brasil/texto/fotos

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.