PORSCHE ENDURANCE SERIE – LARGOU O CAMPEONATO DE LONGA DURAÇÃO, 60 PILOTOS, 30 CARROS, 300 km NO AUTÓDROMO VELOCITTA

Campeonato de corridas de longa duração é disputado pela quinta temporada seguida e realizou sua primeira etapa neste sábado dia 19/09 no Velocitta.

Novamente estarão em jogo a disputa pelas categorias Carrera Cup e GT3 Cup, ambas com as subdivisões Sport. A novidade desta temporada é a introdução da classe Trophy -medida que promete garantir disputas em todos os pelotões das corridas.


Para você se dentro da Endurance vamos dar todas as informações para acompanhar o campeonato que se iniciou com a prova de 300 km:

Como funciona o campeonato de Endurance?

Composto de três etapas, o campeonato de longa duração da Porsche Cup foi introduzido na temporada 2016. As duas primeiras corridas são disputadas em duplas e duram 300 km ou 2h45min (o que acontecer primeiro). A prova final, de 500 km, distribui mais pontos e pode ser disputada em trio ou dupla. A primeira etapa acontece no Velocitta, a segunda em Goiânia e a terceira em Interlagos.

Como é o sistema de pontos?

Os competidores pontuam individualmente no campeonato de Endurance, conforme seus resultados em cada etapa. O campeão de 2016 na classe Cup, por exemplo, foi Alan Hellmeister, sozinho. Na ocasião seu carro terminou as duas primeiras corridas em terceiro lugar e a última em segundo, mas ele competiu cada uma com um parceiro diferente (Ricardo Zonta, Betinho Valério e Nelsinho Piquet).

Já em 2017, pela classe Challenge, Hellmeister fez todas as corridas em dupla com Luca Seripieri e os dois foram campeões juntos.

Nas duas primeiras corridas, as vitórias valem 68 pontos. Na terceira, 116.

Quem já foi campeão de Endurance?

2019 Carrera Cup: Alan Hellmeister e Luca Seripieri
2019 GT3 Cup: Leo Sanchez e Átila Abreu
2018 Cup: Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta
2018 GT3: Chico Horta e William Freire
2017 Cup: Miguel Paludo
2017 Challenge: Luca Seripieri e Alan Hellmeister
2016 Cup: Alan Hellmeister
2016 Challenge: Rodrigo Mello e Tom Filho

Como surgiu o campeonato de Endurance?

A primeira prova de longa duração da Porsche Cup aconteceu no final da temporada 2015. Foi um evento extracampeonato realizado no mesmo dia da última etapa do campeonato. A prova foi vencida por Marcel Visconde e Pedro Queirolo e teve repercussão tão positiva entre pilotos e patrocinadores que a partir do ano seguinte em vez de nove jornadas de Sprint no calendário da categoria passou a ser adotado o formato de seis etapas de Sprint e três de Endurance.

O que é o campeonato “Overall”?

Overall é a competição que soma todos os resultados, combinando os resultados das corridas de Sprint (cada etapa com rodada dupla de 25 minutos mais uma volta) aos de Endurance. Neste ano, o campeonato de Sprint terá 13 corridas e serão válidas as 11 melhores pontuações de cada competidor. O somatório desses pontos aos de cada piloto no campeonato de longa duração define o ranking Overall. Os atuais campeões Overall são Werner Neugebauer (Carrera Cup) e Chico Horta (GT3 Cup).

Quantas classes no Grid?

A exemplo do campeonato de Sprint, nas provas de Endurance há seis subcategorias em ação. Todos os carros são os Porsche 911 GT3 Cup, alguns da geração 991/1 e outros da geração 991/2. Os carros da geração mais recente têm motor de 4.0 litros, e, os anteriores, 3.8 litros.

Assim como no campeonato de Sprint, os carros de motor 4.0 disputam a Carrera Cup, enquanto os da geração anterior correm a GT3 Cup.

Cada classe tem duas categorias, definidas de acordo com o Balanço de Performance (BOP) atribuído a cada piloto.

Na Carrera Cup, se ao menos um piloto for da categoria Bronze, o carro compete na classe Sport. Se os todos forem Bronze, na classe Trophy.

Na GT3 Cup, se ao menos um piloto for da categoria Bronze ou Cobre, o carro compete na classe Sport. Se os todos forem Bronze ou Cobre, na classe Trophy.

Todas as classes correm juntas?

Sim. No melhor estilo 24 Horas de Le Mans, onde carros diferentes compartilham a mesma pista e a negociação de ultrapassagem é um dos charmes da disputa, na Endurance Series todos os Porsche aceleram simultaneamente.

Qual o critério para pertencer às classes Cup, Sport e Trophy?

Conforme o repertório, faixa etária e atividade recente dos pilotos inscritos, a organização arbitra normas de Balanço de Performance (BOP) em faixas distintas. A cada uma delas corresponde um peso extra, da seguinte forma: platina, ouro, prata, bronze e cobre.

Pilotos da classe Sport ou Trophy podem ser campeões no geral?

Os pilotos da classe Trophy pontuam também nos campeonatos geral e da classe Sport. Os pilotos da classe Sport pontuam também no campeonato geral.

Na história do Porsche Cup Endurance Series, carros das classes Sport já levantaram o título no geral –inclusive os dois atuais campeões: Luca Seripieri e Alan Hellmeister na Carrera Cup; e Leo Sanchez e Átila Abreu na GT3 Cup.

Como identificar cada classe?

Os carros têm sinais visuais para indicar a qual classe pertencem. Carros da Carrera Cup têm faróis dianteiros transparentes, enquanto nos carros da GT3 Cup são amarelos. Os numerais no parabrisa e number plate na porta dos carros também são diferentes, conforme o código de cores: Carrera Cup geral (branco), Carrera Cup Sport (azul), GT3 Cup geral (vermelho), GT3 Cup Sport (amarelo) e GT3 Cup Trophy (roxo).

Qual a diferença entre os carros?

Todos os 30 carros do grid e os carros reservas são Porsche 911 GT3 Cup. Os veículos da Carrera Cup são da geração 991/2, equipados com motor 4.0 litros capaz de gerar 460 HP e têm freios ABS. São os mesmos carros que realizam a principal categoria da Porsche Cup desde 2018. Os carros da geração 991/1 competem no Brasil desde 2014 e são equipados com motor 3.8 litros capaz de gerar 450 HP, sem sistema de ABS nos freios. Os dois modelos têm câmbio com sistema de paddle shift.

Como funciona a estratégia nas corridas?

Cada time é responsável por definir sua estratégia de revezamento, trocas de pneus e reabastecimento durante as paradas no box. Nas provas de 300 km há três pit-stops obrigatórios com tempo mínimo de 6 minutos cada. Na prova de 500 km são cinco pits obrigatórios. Não é permitido trocar pneu e reabastecer simultaneamente.

Cada piloto tem que realizar uma quilometragem mínima para validar o resultado do carro. No Velocitta o mínimo corresponde a 36 voltas, em Goiânia são 32 e, em Interlagos 48 (para tripulações competindo em duplas) ou 32 (para os trios).

Tem carro reserva?

Sim. Apesar de o grid da etapa estar com a lotação de 30 carros prevista em regulamento completamente preenchida, a categoria preparou carros reservas para as classes em disputa. Os pilotos podem recorrer a eles apenas em casos de falha mecânica, não de acidentes. Assim, não são prejudicados pela fatalidade de quebras durante os 300 km de disputa.

Como são as tomadas de tempo?

O quali acontece com quatro sessões de 10 minutos e todos os pilotos necessariamente têm que ir para a pista nas duas primeiras etapas. Na etapa de 500 km, no caso de tripulações com três pilotos, participam do quali os competidores de maior e menor BOP.

Os carros da GT3 Cup e Carrera Cup aceleram separadamente no treino de formação do grid de largada. Primeiro registram voltas os competidores de menor BOP, na sessão seguinte, os de maior BOP. O grid é apurado pela média das melhores voltas de cada piloto. Se houver empate na média, leva vantagem o carro que tiver registrado a melhor passagem em termos absolutos.

Atenção: Os treinos classificatórios acontecem na sexta-feira, a partir das 15h15.

Como ver a corrida?

Treinos classificatórios e a prova serão exibidos na íntegra na página da Porsche Cup no Facebook e em seu canal no Youtube. A prova é exibida também pelo portal motorsport.com. No sábado, a corrida tem transmissão pelos canais Sportv.

Quanto pilotos com passagem pela F1 em ação?

Felipe Massa é o 12º competidor com passagem pela F1 a competir na história Porsche Cup. Além dele, Ricardo Zonta e Nelsinho Piquet também estão inscritos no campeonato. Os outros nove ex-F1 que já competiram na categoria são: Ricardo Rosset, Lucas di Grassi, Felipe Nasr, Raul Boesel, Gaston Mazzacane, Max Papis, Antonio Pizzonia, Luciano Burti e Ingo Hoffmann.

Quem são os pilotos recordistas em largadas no Endurance Series?

Desde a etapa experimental em 2015, aconteceram 13 provas de longa duração na história da Porsche Cup. Apenas Rodrigo Mello, Sylvio de Barros e Ricardo Baptista competiram em todas elas.

Quem é o recordista em poles e vitórias?

Sergio Jimenez integrou tripulações que largaram três vezes na posição de honra (duas em 2017 e uma em 2018). Com três vitórias (em 2016, 2017 e 2018) ele é também quem mais venceu corridas de longa duração na Porsche Cup.

Quem é o maior campeão do Endurance Series?

Alan Hellmeister tem três títulos no geral e quatro considerando também a classe Sport. Em 2016 ele foi o primeiro grande campeão, correndo com três parceiros diferentes ao longo do ano. Em 2017, pela atual classe GT3, ganhou em dupla com Luca Seripieri. No ano passado, novamente em parceria com Seripieri, ergueu o título da Carrera Cup e da Carrera Cup Sport.


SOBRE VELOCITTA

Quantas vezes o Velocitta recebeu o Endurance Series?

A pista de Mogi Guaçu é um palco tradicional da Porsche Cup, mas apenas uma vez, em 2017, hospedou corrida de 300 km. Na ocasião, a vitória ficou com a dupla Lico Kaesemodel e Ricardo Zonta, com Dennis Dirani e Rodolfo Toni triunfando na classe GT3.

Como funciona o protocolo sanitário para a etapa?

A exemplo da etapa de Sprint realizada em Interlagos em meio à pandemia do covid-19, a jornada do Velocitta teve um a rígido protocolo sanitário desenvolvido pela Porsche Cup sob orientação das autoridades desportivas, municipais e estaduais. Não houve ingresso de público nem operação de sala de imprensa. Todas as pessoas que ingressaram no autódromo tiveram de apresentar laudo negativo de teste PCR realizado até uma semana antes da prova. Houve medição de temperatura de todas as pessoas no ato da entrada, uso obrigatório de máscara e medidas de distanciamento social.


A lista de inscritos, por ordem numérica dos carros no campeonato:

Carrera Cup
0. Marcelo Franco e Cacá Bueno
3. Fran Lara e Nelson Piquet Jr*
7. Miguel Paludo e Beto Gresse
8. Werner Neugebauer e Ricardo Zonta
20. Pedro Aguiar e Guilherme Salas
27. Ricardo Baptista e Bruno Baptista
29. Rodrigo Mello e Sergio Jimenez*
31. Luca Seripieri e Alan Hellmeister
52. Rodolfo Toni e Danilo Dirani*
63. Lico Kaesemodel e Felipe Massa
80. Rouman Ziemkiewicz e Gabriel Casagrande*
81. Gil Farah e Marçal Müller
90. Eduardo Azevedo e Ricardo Mauricio*
100. Alceu Feldmann e Dennis Dirani
*Classe Sport

GT3 Cup
1. Urubatan Junior e Enzo Elias*
14. André Gaidzinski e Marcio Mauro**
15. Leo Sanchez e Átila Abreu*
17. Ricardo Fontanari e Matheus Iorio*
18. Zeca Feffer e Cesar Ramos
19. Lucas Salles e Rafael Suzuki
45. Paulo Totaro e Fabio Carbone*
77. Francisco Horta e William Freire
83. Marco Billi e Maurizio Billi**
86. Alexandre Auler e Renan Guerra
88. Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro*
161. Antonio Junqueira e Alberto Cattuci*
199. Nelson Marcondes e Nelson Monteiro**
371. Christian Mohr e Kreis Jr**
555. Ayman Darwich e Eduardo Menossi**
301. Guiga Spinelli e Lucas Moraes**
*Classe Sport
** Classe Trophy


A CLASSIFICAÇÃO

Werner Neugebauer e Ricardo Zonta #8 marcaram a pole position da etapa de abertura do Porsche Cup Endurance Series no Velocitta. Nenhum deles liderou seu grupo do classificatório, mas com uma performance muito homogênea mais uma vez mostraram que, em corridas de longa duração, consistência é a chave. Em 2019, a dupla largou na pole também na abertura da temporada no Estoril e terminou com o vice-campeonato.

Pedro Aguiar e Guilherme Salas
Luca Bassani

O segundo lugar no grid ficou com Pedro Aguiar e Guilherme Salas #20. A média das melhores voltas dos dois ficou apenas 77 milésimos acima do 1:27.764 registrado por Zonta e Werner.

Felipe Massa e Lico Kaesemodel
Luca Bassani

Em terceiro lugar no grid a dupla Felipe Massa e Lico Kaesemodel #91. É a primeira participação do vice-campeão de F1 de 2008 na Porsche Cup e ele mostrou grande adaptação aos carros. Esta é também a primeira vez de Massa competindo no seletivo traçado do Velocitta.

Alceu Feldmann e Denis Dirani
Luca Bassani

Completa a segunda fila, Alceu Feldmann e Dennis Dirani #100. Dennis foi o piloto mais veloz do dia, estabelecendo um novo recorde do Porsche 911 GT3 Cup no traçado: 1:27.228.

Na classe GT3 a pole ficou com Lucas Salles e Rafael Suzuki. Salles abriu seu grupo colocando mais de meio segundo de vantagem sobre o concorrente mais próximo. Assim, pavimentou o caminho para Suzuki confirmar a pole.

Urubatan Junior e Enzo Elias
Luca Bassani

Logo atrás vem a dupla Enzo Elias e Urubatan Junior. Urubatan teve problemas de pressão de água no Q1 e não conseguiu extrair todo potencial do carro. Mas a seguir Enzo Elias mostrou por que foi campeão com o carro de motor 3.8 litros em 2019 e cravou o melhor tempo do dia.

Nelson Piquet Jr e Fran Lara
Luca Bassani

Pole na classe Carrera Sport, largando em sexto no geral, vem a dupla Fran Lara e Nelson Piquet Jr #3.

Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro
Luca Bassani

A posição de honra na classe GT3 Cup Sport ficou com Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro -um honroso terceiro lugar no geral da categoria por sinal.

Nelson Marcondes e Nelson Monteiro
Luca Bassani

Já o pole na classe GT3 Trophy, pilotado por Nelson Marcondes e Nelson Monteiro # 199.

Grid da Endurance Series, Etapa 1:

Carrera Cup

  1. Werner Neugebauer e Ricardo Zonta 1:27.764
  2. Pedro Aguiar e Guilherme Salas 1:27.841
  3. Lico Kaesemodel e Felipe Massa 1:27.935
  4. Alceu Feldmann e Dennis Dirani 1:27.997
  5. Miguel Paludo e Beto Gresse 1:28.060
  6. Fran Lara e Nelson Piquet Jr* 1:28.178
  7. Marcelo Franco e Cacá Bueno* 1:28.294
  8. Eduardo Azevedo e Ricardo Mauricio* 1:28.334
  9. Rouman Ziemkiewicz e Gabriel Casagrande* 1:28.459
  10. Ricardo Baptista e Bruno Baptista 1:28.537
  11. Luca Seripieri e Alan Hellmeister 1:28.547
  12. Rodolfo Toni e Danilo Dirani* 1:28.580
  13. Rodrigo Mello e Sergio Jimenez* 1:28.881

*Classe Sport

GT3 Cup

  1. Lucas Salles e Rafael Suzuki 1:29.957
  2. Urubatan Junior e Enzo Elias 1:30.164
  3. Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro* 1:30.237
  4. Francisco Horta e William Freire 1:30.391
  5. Zeca Feffer e Cesar Ramos 1:30.446
  6. Paulo Totaro e Fabio Carbone* 1:30.983
  7. Leo Sanchez e Átila Abreu* 1:31.021
  8. Nelson Marcondes e Nelson Monteiro** 1:31.058
  9. Marco Billi e Maurizio Billi** 1:31.155
  10. Alexandre Auler e Renan Guerra 1:31.246
  11. Ricardo Fontanari e Matheus Iorio* 1:31.349
  12. Guiga Spinelli e Lucas Moraes** 1:31.372
  13. Antonio Junqueira e Alberto Cattuci 1:31.562
  14. Cristian Mohr e Kreis Jr** 1:31.765
  15. André Gaidzinski e Marcio Mauro** 1:32.133
  16. Ayman Darwich e Eduardo Menossi** 1:32.289

*Classe Sport ** Classe Trophy


Os mais rápidos do quali prevaleceram na abertura do Porsche Endurance Series no Velocitta. Depois de 300 km de muita velocidade e alternância de liderança na pista, a dupla Werner Neugebauer e Ricardo Zonta recebeu a bandeira quadriculada em primeiro lugar neste sábado.

A corrida

Largada em Mogi Guaçu
Luca Bassani

Neugebauer manteve a liderança depois da largada, seguido por Guilherme Salas, Kaesemodel, Dennis Dirani e Paludo. Mais atrás, Fran Lara perdeu duas posições, e Marcelo Franco ganhou duas posições para chegar ao sexto lugar. Numa primeira volta limpa entre os ponteiros, a maior disputa foi Ricardo Baptista e Sérgio Jimenez, que saiu da pista na chicane mas voltou ao traçado.

Temporada aberta em grande estilo
Luca Bassani

Na classe GT3, Urubatan Jr. assumiu a liderança, seguido por Chico Horta e Paulo Totaro. Lucas Salles, que saiu na pole da categoria, passou em 17º no fim da primeira volta e quarto na categoria, mas depois passou Totaro e subiu para terceiro. Na GT3 Sport, o líder era Leo Sanchez.

Na segunda volta, Dirani passou Kaesemodel no fim da reta dos boxes. Paludo tentou ir na carona, mas se manteve em quinto. No fim da mesma volta, Salas partiu para cima de Neugebauer e assumiu a liderança na última curva da pista. Na abertura da quinta volta, Paludo também passou Lico e pulou para quarto, e Jimenez se recuperou da escapada e já passou em sétimo no geral, com a volta mais rápida.

A disputa prevaleceu no Velocitta
Luca Bassani

Depois de uma escapada na quinta volta, Urubatan Jr. perdeu a liderança da classe para Chico Horta. Em seguida, Urubatan foi para os boxes trocar os dois pneus do lado direito que estavam furados. Logo depois, o carro #45 de Fábio Carbone passou Horta e assumiu o 14º no geral e a liderança das classes GT3 e Sport. Na categoria Trophy, Nelson Marcondes travou o pneu, e Marco Billi tomou a liderança, em 20º no geral.

Lucas Salles e Rafael Suzuki
Luca Bassani

Na sexta volta Jimenez seguiu progredindo e já estava em sexto no geral e na liderança da Carrera Sport. Com 12 minutos, o carro #31 abriu a rodada de pit stops com Luca Seripieri, atual campeão da Endurance Series, com problemas no radiador. A partir daquele instante, toda parada acima de seis minutos seria contabilizada como pit stop obrigatório.

Com 20 minutos de corrida, Salas tinha uma vantagem de 7s5 na liderança. Em segundo, Neugebauer defendia muito bem a posição contra Dennis Dirani, que estava 0s5 atrás, mas sem efetivamente ameaçar a colocação. Na GT3, a liderança era de Carbone, com o 12º lugar no geral, seguido por Salles, Horta, Sanchez e Billi.

Na 18ª volta, em meio à negociação de ultrapassagem com os retardatários, Dirani aproveitou para passar Neugebauer no fim da reta dos boxes. Paludo e Kaesemodel encostaram em Werner e passaram a protagonizar uma disputa tripla pelo terceiro lugar.

Edu Azevedo e Ricardo Mauricio
Luca Bassani

Ricardo Maurício foi o primeiro a entrar no carro para iniciar o segundo stint, depois de um pit stop muito preciso. Fran Lara também entrou nos pits, em oitavo no geral, assim como Rouman Ziemkievicz, em 12º. Com 20 voltas de corrida, Billi rodou à frente de Horta na chicane e perdeu terreno, mas conseguiu voltar sem necessidade de safety-car.

Na volta 22, Jimenez entrou no top5 ao passar Kaesemodel no fim da reta principal, enquanto Salas já liderava com 11s8 de vantagem sobre Dennis. Neugebauer entrou nos boxes para o pit stop, mas permaneceu no carro #8 para o segundo stint, deixando Ricardo Zonta para a parte final da prova. A mesma estratégia foi adotada pelo carro #3, de Fran Lara e Nelsinho Piquet.

Na classe GT3, com uma tocada muito firme, Fábio Carbone era o líder e o sétimo no geral. Salles, Horta e Sanchez vinham a seguir. Na Trophy, Marco Billi, em 11º, liderava.

Carbone entrou nos boxes na abertura da volta 26, e a liderança passou para Horta no carro #77.

Na abertura da 30ª volta, Kaesemodel levou o carro #91 para os boxes e deu lugar a Felipe Massa. Paludo entrou nos pits na mesma volta. Na GT3, com as entradas de Carbone e Horta, Sanchez assumiu a ponta, em sexto no geral. Também alogando o stint, vinham a seguir Eduardo Menossi e Ayman Darwich, este liderando na classe Trophy.

Logo depois, Jimenez entrou nos boxes, e apenas três carros ainda deviam o primeiro pit: Salas, Dennis, Sanchez (liderando na GT3). Dirani entrou nos pits no fim da volta 31, enquanto Salas parou na passagem seguinte, completando 32 voltas com o mesmo tanque. Apenas Sanchez permanecia na pista, em terceiro no geral.

O segundo stint já começou quente, com Ricardo Maurício pressionando bastante Felipe Massa. O vice-campeão da F1 em 2008 mal saiu do box e não teve refresco, já foi bastante atacado, mas defendia a sétima posição com estilo. No topo, seguia Leo Sanchez, com 33 voltas com o mesmo tanque e liderando tanto no geral como na GT3.

Com uma excelente estratégia, Sanchez cumpriu as suas 36 voltas dentro do primeiro stint e foi o último carro a parar, dando lugar a Átila Abreu na liderança tanto da GT3 Cup como da Sport, como na corrida. Apesar do risco de estender tanto o stint, a partir de então, Átila ficaria com o carro até o fim da prova.

Atrás, entre todos que já haviam feito suas paradas, Pedro Aguiar assumiu a liderança com o #20, seguido pelo carro da Shell, com Werner, e Beto Gresse vinha em terceiro, à frente de Massa e Maurício. Este passou por Felipe enquanto Gresse atacava Neugebauer até ultrapassá-lo na volta 39 na entrada da reta oposta. Aguiar liderava com 20 segundos de vantagem. Em quarto, Ricardo Maurício liderava na classe Carrera Sport.

Saindo dos pits, Átila assumiu o carro #15, em 13º no geral e liderando a GT3 e a GT3 Sport. Na GT3 Trophy, Nelson Monteiro liderava com o carro #199, na 17ª colocação.

A segunda rodada de pits foi aberta pelos carros #3, de Fran Lara, e #19, de Lucas Salles, com 1h08 de prova. Voltariam respectivamente Nelsinho Piquet e Rafael Suzuki. Neugebauer levou o carro para os boxes depois de 42 voltas para entregá-lo a Ricardo Zonta, que iria até o fim. Pedro Aguiar também parou, na volta 43, e Gresse tomou a liderança com o carro #7. Massa, Feldmann e Cacá Bueno vinham a seguir.

Na GT3, o líder era César Ramos no carro #18, à frente de William Freire e Paulo Totaro, líder na Sport. Na sequência, vinha Nelson Monteiro, em 15º no geral, quarto na GT3 e líder na Trophy.

Depois de 45 voltas e metade da prova completada, Gresse liderava no carro #7, à frente de Massa e Feldmann, que colocava muita pressão em busca do segundo lugar, com Cacá Bueno e Rodrigo Mello. Em sexto, num excelente stint, Gabriel Casagrande colocou o carro #80 em destaque, com a melhor volta da corrida.

Com a disputa entre Massa e Feldmann pelo segundo lugar, Gresse abria uma vantagem na liderança, e Cacá se aproximava deles, a menos de cinco segundos. Massa entrou nos boxes na volta 50 e, junto a ele, todos os demais ponteiros, Gresse, Feldmann e Cacá. Bruno Baptista ficou na pista e assumiu a liderança. Pela GT3, César Ramos continuava na ponta, seguido por William Freire, Maurizio Billi, nono no geral e líder na Trophy, e Átila.

Após mais uma rodada de pits, o duelo entre os carros #100 e #91 foi retomado, desta vez com Dennis Dirani substituindo Feldmann, e Massa seguindo. Após 1h30, apenas os dois primeiros, Bruno Baptista e Átila Abreu seguiam com um pit apenas.

Baptista parou depois de 57 voltas completadas, e Átila seguia estendendo o stint no carro #15, liderando na classe e no geral. Com 1h45 de prova, a 25 voltas do fim, Abreu seguia na ponta com apenas um pit realizado, e, entre os carros com dois pits, a ordem era: Ricardo Maurício, Pedrinho Aguiar, Beto Gresse, Ricardo Zonta, Felipe Massa e Dennis Dirani.

Átila fez o segundo pit na 65ª volta, e a liderança ficou com Ricardo Maurício. Pedro Aguiar tinha dificuldade de manter o ritmo, e Beto Gresse aumentava a pressão sobre o carro #20. Ricardinho entrou logo depois para a última parada, e Aguiar assumiu a ponta, ainda pressionado por Gresse. Massa era o terceiro a essa altura, a 5s6 do líder, faltando 1/4 de prova.

Gresse entrou nos boxes depois de 67 voltas, e Massa assumiu o segundo lugar. O estreante do dia tirava entre um e dois segundos por voltas do carro #20. Felipe tomou a ponta na reta oposta na volta 70. Aguiar não conseguiu se defender e foi para os boxes. Com isso, Nelsinho Piquet avançou para o segundo lugar. Mas este entrou nos boxes na volta 72, mesma passagem em que Casagrande descontou uma volta do líder, com um stint muito rápido, era o mais veloz da pista no momento.

Na 75ª volta, o carro #20 saiu dos boxes com Salas, e este estava para tomar uma volta do líder. Guilherme tentou defender para seguir na mesma volta de Massa, mas os carros tiveram um contato. Salas, que recebeu uma advertência da direção de prova, teve um pneu furado e teve de fazer um pit stop extra. Massa entrou nos boxes depois de completar a volta 75. A liderança voltou para Átila, que ainda devia o terceiro pit.

Miguel Paludo e Beto Gresse
Luca Bassani

Entre os carros que já tinham cumprido as três paradas, Paludo passou Eduardo Azevedo na subida da Curva da Caipirinha, em duelo que poderia ser decisivo para as últimas posições de pódio. Na volta 76, Casagrande perdeu o carro depois da Curva da Caipirinha e bateu de frente na proteção de pneus, mas voltou à pista.

Em relação aos pilotos que não precisavam parar nos boxes e estavam numa corrida de Sprint até a bandeirada, o que estava em melhor condição era Ricardo Zonta, em quinto no geral. Miguel Paludo, Eduardo Azevedo e Alceu Feldmann vinham a seguir. Entre os que ainda deviam uma parada, o líder era Átila Abreu, a 11 voltas da bandeirada.

Com nove voltas para o fim, Átila liderava no geral, seguido por Zonta, que tinha sete segundos de vantagem sobre Paludo. Azevedo, Feldmann e Kaesemodel vinham nas posições seguintes. Abreu finalmente parou na volta 82, com 2h20 de prova. Na mesma volta, Lico ultrapassou Azevedo.

Zonta assumiu definitivamente a liderança a cinco voltas da bandeirada e tinha oito segundos de frente para Paludo. Feldmann era o terceiro colocado, mas com Kaesemodel a menos de um segundo, e Azevedo fechava o top5 como líder da classe Carrera Sport. Faltando três voltas para o fim, Lico passou Alceu na penúltima curva do traçado, com os carros esfregando porta a porta, e assumiu o terceiro lugar.

Enquanto isso, Átila Abreu voltava à pista depois da última parada obrigatória, em segundo lugar na classe GT3. William Freire, com o carro #77, superou o #15 durante o último pit stop. Apesar disso, Átila ainda era o líder na classe GT3 Sport.

Com tranquilidade, Zonta manteve uma boa vantagem para os adversários e conquistou a vitória para a parceria com Werner Neugebauer. Paludo, Kaesemodel, Feldmann e Azevedo fecharam o top5. Eduardo também foi o vencedor da Sport, enquanto Freire venceu na GT3 à frente de Átila (13º no geral e vencedor na Sport). Em 16º no geral e vencedor na Trophy, Nelson Marcondes/Nelson Monteiro.

Pouco mais de duas horas depois da bandeirada, o carro de Felipe Massa e Lico Kaesemodel teve acrescidos 20s ao seu tempo de prova pelos comissários desportivos. Assim terminou em sexto lugar. Como consequência, a dupla Cacá Bueno e Marcelo Franco herdou a quinta e última posição no pódio geral.


Resultado

Carrera Cup

Pódio Carrera
Victor Eleuterio
  1. Werner Neugebauer e Ricardo Zonta 3h31:56.406
  2. Miguel Paludo e Beto Gresse +10.641
  3. Alceu Feldmann e Dennis Dirani +27.273
  4. Eduardo Azevedo e Ricardo Mauricio* +39.605
  5. Marcelo Franco e Cacá Bueno* +44.060
  6. Lico Kaesemodel e Felipe Massa +26.745***
  7. Fran Lara e Nelson Piquet Jr* +58.704
  8. Pedro Aguiar e Guilherme Salas -1 volta
  9. Rodolfo Toni e Danilo Dirani* -1 volta
  10. Rouman Ziemkiewicz e Gabriel Casagrande* -1 volta
  11. Ricardo Baptista e Bruno Baptista -1 volta

*Classe Sport

GT3 Cup

Pódio GT3
Victor Eleuterio
  1. Francisco Horta e William Freire -2 voltas
  2. Leo Sanchez e Átila Abreu* -2 voltas
  3. Lucas Salles e Rafael Suzuki -2 voltas
  4. Zeca Feffer e Cesar Ramos -2 voltas
  5. Nelson Marcondes e Nelson Monteiro** -3 voltas
  6. Marco Billi e Maurizio Billi** -3 voltas
  7. Ricardo Fontanari e Matheus Iorio* -3 voltas
  8. Paulo Totaro e Fabio Carbone* -3 voltas
  9. Alexandre Auler e Renan Guerra -3 voltas
  10. Antonio Junqueira e Alberto Cattuci -3 voltas
  11. Urubatan Junior e Enzo Elias -3 voltas
  12. Rodrigo Mello e Sergio Jimenez* -3 voltas
  13. Guiga Spinelli e Lucas Moraes** -3 voltas
  14. Ayman Darwich e Eduardo Menossi** -3 voltas
  15. Cristian Mohr e Kreis Jr** -4 voltas
  16. André Gaidzinski e Marcio Mauro** -5 voltas
  17. Luca Seripieri e Alan Hellmeister -6 voltas
  18. Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro* -6 voltas

*Classe Sport ** Classe Trophy ***Punido em 20s por incidente com o carro #100

Os Campeonatos

Carrera Cup

  1. W. Neugebauer / Ricardo Zonta 68 pontos
  2. Miguel Paludo / Beto Gresse 61
  3. Alceu Feldmann / Dennis Dirani 55
  4. Edu Azevedo / Ricardo Mauricio 40
  5. Marcelo Franco / Caca Bueno 45
  6. Lico Kesemodel / Felipe Massa 40
  7. Fran Lara / Nelson Piquet Jr 36
  8. Pedro Aguiar / Guilherme Salas 33
  9. Rodolfo Toni / Danilo Dirani 29
  10. Rouman Ziemkiewicz / G. Casagrande 26
  11. Ricardo Baptista / Bruno Baptista 24
  12. Rodrigo Mello / Sergio Jimenez 22
  13. Luca Seripieri / Allan Hellmeister 20

Carrera Sport

Edu Azevedo e Ricardo Mauricio
Luca Bassani
  1. Edu Azevedo / Ricardo Maurício 72
  2. Marcelo Franco / Caca Bueno 60
  3. Fran Lara / Nelson Piquet Jr 48
  4. Rodolfo Toni / Danilo Dirani 42
  5. Rouman Ziemkiewicz / G. Casagrande 36
  6. Rodrigo Mello / Sergio Jimenez 30

GT3 Cup

Vitória de Horta e Freire
Luca Bassani
  1. Chico Horta / Willian Freire 68
  2. Leo Sanchez / Atila Abreu 61
  3. Lucas Salles / Rafael Suzuki 55
  4. Zeca Feffer / Cesar Ramos 50
  5. Nelsinho Marc / N. Monteiro 45
  6. Marco Billi / Maurizio Billi 40
  7. Ricardo Fontanari / Mateus Iorio 36
  8. Paulo Totaro / Fabio Carbone 33
  9. Ale Auler / Renan Guerra 29
  10. A. Catucci / A. Junqueira 26
  11. Urubatan Jr / Enzo Elias 24
  12. Guiga Spinelli / Lucas Moraes 22
  13. Ayman Darwich / Edu Menossi 20
  14. Christian Mohr / Kreis Jr 18
  15. A. Gaidzinski / Márcio Mauro 16
  16. Georgios Frangulis / G. Di Mauro 14

GT3 Sport

  1. Leo Sanchez / Atila Abreu 72
  2. Nelson Marcondes / N. Monteiro 60
  3. Marco Billi / Maurizio Billi 48
  4. Ricardo Fontanari / Mateus Iorio 42
  5. Paulo Totaro / Fabio Carbone 36
  6. Guiga Spinelli / Lucas Moraes 30
  7. Ayman Darwich / Edu Menossi 24
  8. Christian Mohr / Kreis Jr 18
  9. A. Gaidzinski / Márcio Mauro 12
  10. Georgios Frangulis / G. Di Mauro 6

GT3 Trophy

  1. Nelson Marcondes / N. Monteiro 72
  2. Marco Billi / Maurizio Billi 60
  3. Guiga Spinelli / Lucas Moraes 48
  4. Ayman Darwich / Edu Menossi 42
  5. Christian Mohr / Kreis Jr 36
  6. A. Gaidzinski / Márcio Mauro 30

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.