MALZONI, CHASSIS 129…

Galera, um assunto puxa o outro, e não é que aparece mais um danado que estava escondido por aí. Um Malzoni de fibra chassis 129 da relação de fábrica, nas Minas Gerais, que pelas fotos parece ter pedigree…

“Caro Saloma, acompanho o seu blog a longo tempo,sou aficionado por carro clássico e tenho algumas preciosidades em minha garagem como um saab 93,um PV444 1956,um Unimog 404 1956,um JK 1971 em fase final de restauro, um 944 em uso diário ano 1983 american style. Em suma o que me leva a contactá-lo e que eu descobri um Malzoni chassis 129 sem mecânica e que o imbecil tentou fazer um targa recortando parte do teto, mas de fácil reparo. As estruturas laterais e frontais são originais sem reparos na fibra, em suma está sem motor e o interior do chassis está intacto mas sem mecânica. Paguei 10 mil neste bichinho e vendo por 11 mil pois revi meus conceitos e não vou deixar de acabar meu Saab 1956 pra reiniciar outra reforma.
Não vou dizer que venderei, mas eu tenho uma bmw 2002 74 na linha final de restauro e um JK na pintura e a menina dos olhos, que pertenceu ao Niemeyer na fundação de Brasília onde o grande arquiteto o utilizava para deslocamentos entre as obras que e um Saab 93 ano 1956 igual ao que o Eric Carlson ganhou o rallye de monte Carlo. Em suma não vai sobrar tempo pro malzoni que esta fácil de restaurar pois a estrutura lateral, traseira, dianteira e fundos estão originais; uma sugestão, comprar um Fissore detonado pra tirar a mecânica e os acessórios faltantes.
Meu carro foi inspecionado pelo Jorge de Brasília que certificou que o chassis é o 129, no meu conhecimento o Jorge é um dos maiores expert de Malzoni e Dkw que eu conheço.
A respeito das fotos, o chassis e fundo estão bons, com pesar sou obrigado a desfazer em prol deste Unimog e do Saab visto na foto tem uma Dkw, que aqui em Sete Lagoas por 2 mil consigo powerizar a bagaca. Em BH o cara cobrou 2 mil pra me entregar a cabine e o teto recomposto inclusive com a guia vidro das portas. Em suma igual eu lhe falei da cabine é intacta e sem porrada e/ou reparos.
Caro colega se interessar ou souber de alguém que se interesse, estou enviando as fotos imediatamente”.
Jose Carlos
Sete Lagoas – MG
braslate@uai.com.br
Meu phone e 31 99861166

LS(reprodução)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

178 comentários em “MALZONI, CHASSIS 129…

  • 2 de setembro de 2008 em 08:20
    Permalink

    José Carlos,
    Você diz que o malzoni está sem o motor. E o resto, você tem tudo, câmbio, pára-brisa, vidros, relógios, lanternas, farois, enfim, todo o complemento do carro?
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 08:20
    Permalink

    José Carlos,
    Você diz que o malzoni está sem o motor. E o resto, você tem tudo, câmbio, pára-brisa, vidros, relógios, lanternas, farois, enfim, todo o complemento do carro?
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 08:39
    Permalink

    PQP! É um Malzoni mesmo!
    Pelamordedeus, alguem aí tem a grana pra buscar essa caranga?
    Se eu tivesse ia buscar na hora.
    Não deixem essa preciosidade abandonada.
    Salvem o 129…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 08:39
    Permalink

    PQP! É um Malzoni mesmo!
    Pelamordedeus, alguem aí tem a grana pra buscar essa caranga?
    Se eu tivesse ia buscar na hora.
    Não deixem essa preciosidade abandonada.
    Salvem o 129…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 09:08
    Permalink

    Qual o custo estimado para deixarmos a bagaça em pé???

    Tenho o $$$ e acho que poderiamos fazer juntos o carro.
    O que acham???

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 09:08
    Permalink

    Qual o custo estimado para deixarmos a bagaça em pé???

    Tenho o $$$ e acho que poderiamos fazer juntos o carro.
    O que acham???

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 09:32
    Permalink

    Já dei o pontapé inicial…uma confraria batuta daria certo!
    LS

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 09:32
    Permalink

    Já dei o pontapé inicial…uma confraria batuta daria certo!
    LS

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 10:28
    Permalink

    Saloma, uma vez achei um malzoni mais ou menos nestas condições, praticamente a carroceria (não sei se ele tem o restante do carro) e falei com o Roberto Nasser e ele me disse se eu tivesse muito dinheiro e mais ou menos uns 10 anos garimpando peças e muita paciência, era só partir para a empreitada. Este negócio de ficar atrás de gente que tem uma pecinha e acha que é a coisa mais valiosa do mundo e te pede um absurdo, tô fora.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 10:28
    Permalink

    Saloma, uma vez achei um malzoni mais ou menos nestas condições, praticamente a carroceria (não sei se ele tem o restante do carro) e falei com o Roberto Nasser e ele me disse se eu tivesse muito dinheiro e mais ou menos uns 10 anos garimpando peças e muita paciência, era só partir para a empreitada. Este negócio de ficar atrás de gente que tem uma pecinha e acha que é a coisa mais valiosa do mundo e te pede um absurdo, tô fora.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:16
    Permalink

    Jovino é e não é…essa barata é original, mesmo maltratada e desfigurada ela tem seu preço. E a garagem do cabra, se vc olhar bem, tem umas bagaças interessantes, e até um kart-indoor eu vi. Se tivesse condições esse cara já teria destino certo e projeto tb, mas como não dá pra ficar fazendo
    poupança para qdo. aparecer essas oportunidades, fico na saudade. E só para o conhecimento da galera, em sampa já fazem a carroceria do Malzoni (réplica) por um custo de mais ou menos 10 paus…
    LS

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:16
    Permalink

    Jovino é e não é…essa barata é original, mesmo maltratada e desfigurada ela tem seu preço. E a garagem do cabra, se vc olhar bem, tem umas bagaças interessantes, e até um kart-indoor eu vi. Se tivesse condições esse cara já teria destino certo e projeto tb, mas como não dá pra ficar fazendo
    poupança para qdo. aparecer essas oportunidades, fico na saudade. E só para o conhecimento da galera, em sampa já fazem a carroceria do Malzoni (réplica) por um custo de mais ou menos 10 paus…
    LS

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:27
    Permalink

    Boas tardes.
    Perdoem a minha ignorancia mas cá em Portugal este carro é desconhecido. Podem-me dar mais detalhes?
    Fabricantes, mecanica, competição, anos de construção?
    Grato

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:27
    Permalink

    Boas tardes.
    Perdoem a minha ignorancia mas cá em Portugal este carro é desconhecido. Podem-me dar mais detalhes?
    Fabricantes, mecanica, competição, anos de construção?
    Grato

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:44
    Permalink

    É claro que o “brinquedinho” não é barato, precisa de grana e muita, muita paciencia e perseveração.
    Mas não é inviavel.
    Já vi coisas piores voltarem a vida.
    Agora, se alguem está pensando em recuperar o investimento ou em grandes lucros em uma possível revenda do carro pronto, pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…ou o cavalinho da chuva.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:44
    Permalink

    É claro que o “brinquedinho” não é barato, precisa de grana e muita, muita paciencia e perseveração.
    Mas não é inviavel.
    Já vi coisas piores voltarem a vida.
    Agora, se alguem está pensando em recuperar o investimento ou em grandes lucros em uma possível revenda do carro pronto, pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…ou o cavalinho da chuva.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:58
    Permalink

    Romeu, concordo com vc e pelo visto nossos parceiros de além mar estão de olhos arregalados para o brinquedo…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 12:58
    Permalink

    Romeu, concordo com vc e pelo visto nossos parceiros de além mar estão de olhos arregalados para o brinquedo…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 13:55
    Permalink

    Realmente tem razão, Romeu.
    Já tive vários antigos e os vendi por menos que paguei. O último foi um Galaxie 500.
    Agora, um puminha destes depois de restaurado, não o venderia por nada, pois só vi um a venda e por R$ 80.000,00.
    Saloma, já ouvi falar nestas carrocerias de Malzonis e tem gente colocando motor DKW e vendendo para os incautos como se fossem legítimos.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 13:55
    Permalink

    Realmente tem razão, Romeu.
    Já tive vários antigos e os vendi por menos que paguei. O último foi um Galaxie 500.
    Agora, um puminha destes depois de restaurado, não o venderia por nada, pois só vi um a venda e por R$ 80.000,00.
    Saloma, já ouvi falar nestas carrocerias de Malzonis e tem gente colocando motor DKW e vendendo para os incautos como se fossem legítimos.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:03
    Permalink

    tcham tcham… quem se habilita? Eu to metido numa intrincada confabulação que promete … parlamentar com antas ao cubo, não é fácil mas vamos ver como a coisa se desenrola. Nesse 129, talvez eu possa dar uma mãozinha se alguém assumir a responsabilidade, especialmente com algumas pecinhas, motor e cambio não.O dificil é convencer a anta a abrir o baú.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:03
    Permalink

    tcham tcham… quem se habilita? Eu to metido numa intrincada confabulação que promete … parlamentar com antas ao cubo, não é fácil mas vamos ver como a coisa se desenrola. Nesse 129, talvez eu possa dar uma mãozinha se alguém assumir a responsabilidade, especialmente com algumas pecinhas, motor e cambio não.O dificil é convencer a anta a abrir o baú.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:07
    Permalink

    Romeu, a frase!
    “pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…”

    Vai virar camiseta.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:07
    Permalink

    Romeu, a frase!
    “pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…”

    Vai virar camiseta.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:08
    Permalink

    Romeu, a frase!
    “pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…”

    Vai virar camiseta.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:08
    Permalink

    Romeu, a frase!
    “pode ir tirando o pequeno equino da intempérie atmosférica…”

    Vai virar camiseta.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:54
    Permalink

    com muita sinceridade eu nao estou mais com saco de restaurar carro como este malzonieu tenho um saab 93 que estou fazendo a lanternagem e um jk na reta final portanto com todo respeito aos meus passados dois tempistas que comecou com tz 350 ,dkw pick up hot nos anos 80 e agora este malzoni
    a historia do felino e o seguinte,eu tenho negocios em uma cidade proxima de sete lagoas e uma pessoa conhecida me chamou para ver um carro em uma fazenda cujo o dono enveredou no mundo do alcool apos destruir em garrafas uma frota de caaminhoes scania
    cheguei na fazenda e nsao encontrei a pessoa e comecei a andar nos fundos de um tanque de peixes tilapia e via ao canto de um deposito o malzoni
    reconheci pelo parachoque pois o puma dkw o parachoque e integrado na fibra pois ja tive um no passado e a boca da grelha tambem e maior
    em suma nossos amigos de brazilia o jorge e o anelito retornavam de blue clouds e foram no play ground e confirmaram o fato de ser malzoni
    em suma o dono apareceu e eu dei um fiat uno de 10 mil
    mais 600 reais de comissao pro corretor que me indicou a catira
    a solucionatica da problematica e comprar um fissore meia boca e transplantar o bitelo
    o chassis nao tem trinca nem bacalhau e os instrumentos sao identicosao do malzoni
    como nao negocio autos e sim vendo cama pros outros dormir prefiro concentrar esforcos no saaab e no unimog que estou powerizando com motor de ranger a diesel
    eu conheco a cabine de sp e bem feita mas nao e original o meu e original malzoni
    aberto pra negocios,em suma pra trocar as cebolas
    um motor de ranger 2.5 ou s10 2.8 com documento serve como parte no negocio
    jose carlos

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 14:54
    Permalink

    com muita sinceridade eu nao estou mais com saco de restaurar carro como este malzonieu tenho um saab 93 que estou fazendo a lanternagem e um jk na reta final portanto com todo respeito aos meus passados dois tempistas que comecou com tz 350 ,dkw pick up hot nos anos 80 e agora este malzoni
    a historia do felino e o seguinte,eu tenho negocios em uma cidade proxima de sete lagoas e uma pessoa conhecida me chamou para ver um carro em uma fazenda cujo o dono enveredou no mundo do alcool apos destruir em garrafas uma frota de caaminhoes scania
    cheguei na fazenda e nsao encontrei a pessoa e comecei a andar nos fundos de um tanque de peixes tilapia e via ao canto de um deposito o malzoni
    reconheci pelo parachoque pois o puma dkw o parachoque e integrado na fibra pois ja tive um no passado e a boca da grelha tambem e maior
    em suma nossos amigos de brazilia o jorge e o anelito retornavam de blue clouds e foram no play ground e confirmaram o fato de ser malzoni
    em suma o dono apareceu e eu dei um fiat uno de 10 mil
    mais 600 reais de comissao pro corretor que me indicou a catira
    a solucionatica da problematica e comprar um fissore meia boca e transplantar o bitelo
    o chassis nao tem trinca nem bacalhau e os instrumentos sao identicosao do malzoni
    como nao negocio autos e sim vendo cama pros outros dormir prefiro concentrar esforcos no saaab e no unimog que estou powerizando com motor de ranger a diesel
    eu conheco a cabine de sp e bem feita mas nao e original o meu e original malzoni
    aberto pra negocios,em suma pra trocar as cebolas
    um motor de ranger 2.5 ou s10 2.8 com documento serve como parte no negocio
    jose carlos

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:27
    Permalink

    Trata-se de um genuíno DKW Malzoni. A questão da numeração 129 (G-1029) está me intrigando. Imagino que possa ser uma numeração até a G-1044 ou algo assim. A partir daí a numeração é de Puma DKW. Um bom carro para se restaurar. Ha de se comprar um DKW para aproveitar as peças e ir à luta. Vai custar alguns $$$ e bastante paciencia mas o carro é raro e valerá o investimento.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:27
    Permalink

    Trata-se de um genuíno DKW Malzoni. A questão da numeração 129 (G-1029) está me intrigando. Imagino que possa ser uma numeração até a G-1044 ou algo assim. A partir daí a numeração é de Puma DKW. Um bom carro para se restaurar. Ha de se comprar um DKW para aproveitar as peças e ir à luta. Vai custar alguns $$$ e bastante paciencia mas o carro é raro e valerá o investimento.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Tem um frequentador do Blog, aqui no Rio, que tem um Fissore “pedindo” por essa carroceria, mas também estou achando o preço meio salgado…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Tem um frequentador do Blog, aqui no Rio, que tem um Fissore “pedindo” por essa carroceria, mas também estou achando o preço meio salgado…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:52
    Permalink

    Só mais um pitaco: Se fosse um Puma DKW já valeria a pena, sendo um GT Malzoni então…

    PS Não conheço o Sr. José Carlos 7 Lagoas, nem tampouco estou levando alguma comissão.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:52
    Permalink

    Só mais um pitaco: Se fosse um Puma DKW já valeria a pena, sendo um GT Malzoni então…

    PS Não conheço o Sr. José Carlos 7 Lagoas, nem tampouco estou levando alguma comissão.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:54
    Permalink

    No mercado livre vi alguns fissores bem baratos, justamente para isto, aproveitar peças.
    É só pesquisar para quem topar a empreitada e boa sorte.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:54
    Permalink

    No mercado livre vi alguns fissores bem baratos, justamente para isto, aproveitar peças.
    É só pesquisar para quem topar a empreitada e boa sorte.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:56
    Permalink

    Aliás, conheço o Jorge e que tem vários DKWs, Acho que ele tem 2 pumas DKW. Vou ver com ele como está este carro.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 15:56
    Permalink

    Aliás, conheço o Jorge e que tem vários DKWs, Acho que ele tem 2 pumas DKW. Vou ver com ele como está este carro.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 16:14
    Permalink

    Saloma, para quem que realmente se interessar pelo Malzoni, acabei de falar agora com o Jorge e ele esteve com o José Carlos em sete lagoas e me disse que conhece alguém no rio de janeiro que tem o pára-brisa, o vidro traseiro tem em são paulo e o restante dá para aproveitar do DKW, fissore . Apenas não soube informar a situação da documentação.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 16:14
    Permalink

    Saloma, para quem que realmente se interessar pelo Malzoni, acabei de falar agora com o Jorge e ele esteve com o José Carlos em sete lagoas e me disse que conhece alguém no rio de janeiro que tem o pára-brisa, o vidro traseiro tem em são paulo e o restante dá para aproveitar do DKW, fissore . Apenas não soube informar a situação da documentação.
    Jovino

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 16:58
    Permalink

    O projeto é interessante mas tem-se que ter uma boa soma para fazer o carro. Em se assumindo fazê-lo com “racer look” os custos caem muito. No entanto, detalhes como os quadros das portas (molduras dos vidros e quebra-vento), mecanismos de elevação dos vidros, mecanismo de limpadores de parabrisas, e como já foi dito acima, para-brisa, vidros, relógios, lanternas, farois, etc… transformam a recuperação desse Malzoni uma obra cara. Se o carro tiver com a documentação correta que comprove ser um Malzoni – acho estranha essa numeração, pois mais parece numeração de Puma DKW – não seria nenhnum absurdo utilizar uma carroceria da Kramer.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 16:58
    Permalink

    O projeto é interessante mas tem-se que ter uma boa soma para fazer o carro. Em se assumindo fazê-lo com “racer look” os custos caem muito. No entanto, detalhes como os quadros das portas (molduras dos vidros e quebra-vento), mecanismos de elevação dos vidros, mecanismo de limpadores de parabrisas, e como já foi dito acima, para-brisa, vidros, relógios, lanternas, farois, etc… transformam a recuperação desse Malzoni uma obra cara. Se o carro tiver com a documentação correta que comprove ser um Malzoni – acho estranha essa numeração, pois mais parece numeração de Puma DKW – não seria nenhnum absurdo utilizar uma carroceria da Kramer.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 18:05
    Permalink

    Não acho o preço exorbitante, esse carro é fácil de fazer porque era um carro de corrida, o acabamento é praticamente nada.

    Se eu fosse meu não venderia, deixa guardado e restaura quando tiver tempo. Mesmo no estado esse carro só valoriza.

    Convenhamos, é o único carro nacional que teve a honra de ser convidado para a Speedweek de Monterrey, isso faza diferença. Foi como AUDI.

    Quem pagou? A Audi, pois a mesma só foi refundada em 80 e sua história no automobilismo é paupérrima e descontínua, nem coleção é fácil. Só tem as flechas de prata nos anos 30 e os DKWs depois da guerra até meados de 80 com os Quattro.

    Mesmo as flechas de prata tiveram que ser encomendadas na Inglaterra. Pelo que sei fizeram seis répilicas perfeitas que correm o mundo participando de propagandas.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 18:05
    Permalink

    Não acho o preço exorbitante, esse carro é fácil de fazer porque era um carro de corrida, o acabamento é praticamente nada.

    Se eu fosse meu não venderia, deixa guardado e restaura quando tiver tempo. Mesmo no estado esse carro só valoriza.

    Convenhamos, é o único carro nacional que teve a honra de ser convidado para a Speedweek de Monterrey, isso faza diferença. Foi como AUDI.

    Quem pagou? A Audi, pois a mesma só foi refundada em 80 e sua história no automobilismo é paupérrima e descontínua, nem coleção é fácil. Só tem as flechas de prata nos anos 30 e os DKWs depois da guerra até meados de 80 com os Quattro.

    Mesmo as flechas de prata tiveram que ser encomendadas na Inglaterra. Pelo que sei fizeram seis répilicas perfeitas que correm o mundo participando de propagandas.

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 19:09
    Permalink

    Vicente:
    Concordo com você, mas independente da documentação, a traseira parece mesmo do Malzoni. No Puma DKW o “corte” de traseira não era tão pronunciado. Agora, cá entre nós, pagar R$ 10 mil pelo carro, mais R$ 10 mil pela carroceria paulista e outro tanto pela mecânica de um DKW, me parece que vai acabar pagando R$ 10 mil apenas pelos documentos e chassi do bicho…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 19:09
    Permalink

    Vicente:
    Concordo com você, mas independente da documentação, a traseira parece mesmo do Malzoni. No Puma DKW o “corte” de traseira não era tão pronunciado. Agora, cá entre nós, pagar R$ 10 mil pelo carro, mais R$ 10 mil pela carroceria paulista e outro tanto pela mecânica de um DKW, me parece que vai acabar pagando R$ 10 mil apenas pelos documentos e chassi do bicho…

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 20:51
    Permalink

    Xííí…
    Ocêis tão muito devagar !
    Prá que um Fissore ? Que vontade de jogar $$$ fora…
    SE alguém abraçar, tenho 1 motor completo, soltinho, virando na mão. Por $2 K, muda de dono !

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 20:51
    Permalink

    Xííí…
    Ocêis tão muito devagar !
    Prá que um Fissore ? Que vontade de jogar $$$ fora…
    SE alguém abraçar, tenho 1 motor completo, soltinho, virando na mão. Por $2 K, muda de dono !

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 21:33
    Permalink

    o parabrisa dianteiro estacomigo e a maquina do vidro pode ser utilizada a do fusca.o vidro da porta era de acrilico mas fazendo a forma mando fundir o vidro no ato
    vidro curvo tem em sp e em bh o pessoal que faz parabrisa de tecoteco me cotaram a 1000 reais o vidro trazeiro
    estou ate agora fazendo conta,como negocio e bom mas eu nao aplico negocios em meu acervo
    meu pai tem 85 anos carteira desde 45,chega no galapo e pergunta quanto vale modelo a modelo b modelo c
    pra mim nao vale nada que seje mais valorozo do que o que aquele monte de ferros representa em meuconsciente
    ai valepassado,presente e o futuro nao importa
    nao tenho carro por grana tenho por so prazer
    jc

    Resposta
  • 2 de setembro de 2008 em 21:33
    Permalink

    o parabrisa dianteiro estacomigo e a maquina do vidro pode ser utilizada a do fusca.o vidro da porta era de acrilico mas fazendo a forma mando fundir o vidro no ato
    vidro curvo tem em sp e em bh o pessoal que faz parabrisa de tecoteco me cotaram a 1000 reais o vidro trazeiro
    estou ate agora fazendo conta,como negocio e bom mas eu nao aplico negocios em meu acervo
    meu pai tem 85 anos carteira desde 45,chega no galapo e pergunta quanto vale modelo a modelo b modelo c
    pra mim nao vale nada que seje mais valorozo do que o que aquele monte de ferros representa em meuconsciente
    ai valepassado,presente e o futuro nao importa
    nao tenho carro por grana tenho por so prazer
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 00:43
    Permalink

    Zé Carlos, que papo é o da TZ 350? Ter não tem, pois todas se foram, mas andou?
    abs

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 00:43
    Permalink

    Zé Carlos, que papo é o da TZ 350? Ter não tem, pois todas se foram, mas andou?
    abs

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 01:38
    Permalink

    Ôces, repararam na terceira foto de cima para baixo, um volante Wallrod (será)…pelos comentários o carro já está quase montado…e o danado ainda está de placa amarela!

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 01:38
    Permalink

    Ôces, repararam na terceira foto de cima para baixo, um volante Wallrod (será)…pelos comentários o carro já está quase montado…e o danado ainda está de placa amarela!

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 03:16
    Permalink

    Acho que está havendo alguma confusão…
    Estive na Kremer há uns 2 anos, e o que vi lá – e fotografei – foi a recriação do PUMA DKW, e não do Malzoni. Só se ele fez isso depois… (conferi minhas fotos para não falar beteira)

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 03:16
    Permalink

    Acho que está havendo alguma confusão…
    Estive na Kremer há uns 2 anos, e o que vi lá – e fotografei – foi a recriação do PUMA DKW, e não do Malzoni. Só se ele fez isso depois… (conferi minhas fotos para não falar beteira)

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 08:44
    Permalink

    o carro e autentico e desafio caso nao seja eu faco uma rifa pros componentes do blog e caso confirme a originalidade eu continuo pagando o frango com quiabo e angu no restaurante engenhoem sete lagoas
    nao tem mutreta o carro nao e fake
    e depois de tudo que vi e ouvi estou pensando em desistir
    carro nao se compoe o de motor e preciso caixa,painel.macaneta,rodas,radiador,eletrica em geraldetalhes etc,por isso e que eu pensei em um fissore que me fornecera todos os itens
    tz 350 e um passado de juventude no rio de janeiro
    onde eu consegui ter uma bichana desta em parceria com 2 amigos
    semana passada a policia rodoviaria leiloou um monte de harley eletra,kawa 1000 igual as do chips,e honda 1000 por mixaria.moto e um passado na minha vida
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 08:44
    Permalink

    o carro e autentico e desafio caso nao seja eu faco uma rifa pros componentes do blog e caso confirme a originalidade eu continuo pagando o frango com quiabo e angu no restaurante engenhoem sete lagoas
    nao tem mutreta o carro nao e fake
    e depois de tudo que vi e ouvi estou pensando em desistir
    carro nao se compoe o de motor e preciso caixa,painel.macaneta,rodas,radiador,eletrica em geraldetalhes etc,por isso e que eu pensei em um fissore que me fornecera todos os itens
    tz 350 e um passado de juventude no rio de janeiro
    onde eu consegui ter uma bichana desta em parceria com 2 amigos
    semana passada a policia rodoviaria leiloou um monte de harley eletra,kawa 1000 igual as do chips,e honda 1000 por mixaria.moto e um passado na minha vida
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 08:56
    Permalink

    o volante nao e walrod e sim um originalissimo panther que eu adquiri em um desmanche qui de sete lagoas de uma figura folclorica chamada de paulinho maresia
    estva em um ford corcel e era tipado no verso como panther modelo;;;;;
    esta no lote pra colocar no puma junto com o parabrisa

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 08:56
    Permalink

    o volante nao e walrod e sim um originalissimo panther que eu adquiri em um desmanche qui de sete lagoas de uma figura folclorica chamada de paulinho maresia
    estva em um ford corcel e era tipado no verso como panther modelo;;;;;
    esta no lote pra colocar no puma junto com o parabrisa

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 09:28
    Permalink

    tô achando que o JC vai ficar com a barata ou vai montar um pool de amigos e separar tarefas e começar a empreitada. Desculpe, mas na posição que está parecia um Walrod, tenho um no Okrasa, por isso me enganei.
    abs
    JC

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 09:28
    Permalink

    tô achando que o JC vai ficar com a barata ou vai montar um pool de amigos e separar tarefas e começar a empreitada. Desculpe, mas na posição que está parecia um Walrod, tenho um no Okrasa, por isso me enganei.
    abs
    JC

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 09:48
    Permalink

    Cesar,
    Eu conheço bem as diferenças entre Puma DKW e Malzoni. Apenas estranhei a numeração do chassi.
    Concordo com o Zullino, a obra não é nada impossível nem absurda comparada ao que eu fiz no meu MGB Roadster 1967, com uma grande vantagem, a hora-homem de fibreiro é infinitamente mais barata que a de um grande lanterneiro (funileiro para os paulistas). Quando falei da possibilidade de se usar uma carroceria nova (réplica), não seria nada de absurdo e poderia até sair mais barato que a restauração da original porque, se você não sabe, a fibra absorve água com o tempo. Essa absorção de água é que faz com que embarcações antigas (velhas) que tenham ficado a vida toda na água, em vez de ser guardada a seco, desvalorizarem muito, pelo aumento de peso devido à água absorvida.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 09:48
    Permalink

    Cesar,
    Eu conheço bem as diferenças entre Puma DKW e Malzoni. Apenas estranhei a numeração do chassi.
    Concordo com o Zullino, a obra não é nada impossível nem absurda comparada ao que eu fiz no meu MGB Roadster 1967, com uma grande vantagem, a hora-homem de fibreiro é infinitamente mais barata que a de um grande lanterneiro (funileiro para os paulistas). Quando falei da possibilidade de se usar uma carroceria nova (réplica), não seria nada de absurdo e poderia até sair mais barato que a restauração da original porque, se você não sabe, a fibra absorve água com o tempo. Essa absorção de água é que faz com que embarcações antigas (velhas) que tenham ficado a vida toda na água, em vez de ser guardada a seco, desvalorizarem muito, pelo aumento de peso devido à água absorvida.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 10:20
    Permalink

    aos plantonistas do blog
    ignicao transistorizada pro dkw que realmente funcione pois eu ja vi umas duas modelos diferentes que vez por outra da pane
    alguem conhece , incomoda bastante com desregulagem de platinados e transistorizando o sistema fica mais confiavel e apurrinha menos
    alguem pode me auxiliar nesta info
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 10:20
    Permalink

    aos plantonistas do blog
    ignicao transistorizada pro dkw que realmente funcione pois eu ja vi umas duas modelos diferentes que vez por outra da pane
    alguem conhece , incomoda bastante com desregulagem de platinados e transistorizando o sistema fica mais confiavel e apurrinha menos
    alguem pode me auxiliar nesta info
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:27
    Permalink

    José Carlos,
    O Newton Alves, aqui do Rio, ex-piloto de motos, karts e automóveis (DKW, Malzoni, Formula Vê – cameão carioca de 1967 – e Formula Ford, etc..) tem um motor com ignição adaptada de uma de Asia Towner.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:27
    Permalink

    José Carlos,
    O Newton Alves, aqui do Rio, ex-piloto de motos, karts e automóveis (DKW, Malzoni, Formula Vê – cameão carioca de 1967 – e Formula Ford, etc..) tem um motor com ignição adaptada de uma de Asia Towner.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:33
    Permalink

    Two Strokes é com vc DúCardim. Dê a receita pro nosso amigo aí. Alias, penso que a maioria vi querer saber também qual será a mandrakice…

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:33
    Permalink

    Two Strokes é com vc DúCardim. Dê a receita pro nosso amigo aí. Alias, penso que a maioria vi querer saber também qual será a mandrakice…

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:48
    Permalink

    Negada, tô com Eric. Vamos rachar a bagaça????

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:48
    Permalink

    Negada, tô com Eric. Vamos rachar a bagaça????

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:59
    Permalink

    Quanto às carrocerias copiadas de Malzoni, houve um erro na minha citação. As da Kramer são copiadas de Puma DKW.
    Segundo um conhecido ex-piloto e antigomobilista carioca, foram feitas algumas cópias da carroceria de Malzoni por um cavalheiro que possui um museu de carros de competição no Guarujá, onde inclusive existe um Malzoni. Portanto não devem ser de fácil aquisição.
    Daí ter pensado que a Kramer também estivesse copiando o Malzoni.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 13:59
    Permalink

    Quanto às carrocerias copiadas de Malzoni, houve um erro na minha citação. As da Kramer são copiadas de Puma DKW.
    Segundo um conhecido ex-piloto e antigomobilista carioca, foram feitas algumas cópias da carroceria de Malzoni por um cavalheiro que possui um museu de carros de competição no Guarujá, onde inclusive existe um Malzoni. Portanto não devem ser de fácil aquisição.
    Daí ter pensado que a Kramer também estivesse copiando o Malzoni.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 15:34
    Permalink

    Eric,
    Se fosse para o carro ficar sediuado aqui no Rio eu topava montar uma sociedade.

    Cesar,
    Que tal convocar os “companheiros” na reunião de hoje à noite na Lagoa?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 15:34
    Permalink

    Eric,
    Se fosse para o carro ficar sediuado aqui no Rio eu topava montar uma sociedade.

    Cesar,
    Que tal convocar os “companheiros” na reunião de hoje à noite na Lagoa?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 15:56
    Permalink

    A carroceria da Kremer é de Puma DKW na qual eles cortaram fora o bigode do parachoque dianteiro e a tampa traseira foi rasgada até embaixo como no Malzoni. Sinceramente mil vez uma carroceria de Malzoni original, como essa. Isso se o José Carlos não ficar com ela…

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 15:56
    Permalink

    A carroceria da Kremer é de Puma DKW na qual eles cortaram fora o bigode do parachoque dianteiro e a tampa traseira foi rasgada até embaixo como no Malzoni. Sinceramente mil vez uma carroceria de Malzoni original, como essa. Isso se o José Carlos não ficar com ela…

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 18:47
    Permalink

    Vicente Miranda, ajuda eu!
    Newton Alves correu qdo.?
    Que éra a Copacabana MC?
    o # 32 Arlindo Carneiro, com uma AJS, o Rolf Hutter com uma Triumph 350?
    O Gualtiero correu com o Fazzio, Muniz Neto em 59?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 18:47
    Permalink

    Vicente Miranda, ajuda eu!
    Newton Alves correu qdo.?
    Que éra a Copacabana MC?
    o # 32 Arlindo Carneiro, com uma AJS, o Rolf Hutter com uma Triumph 350?
    O Gualtiero correu com o Fazzio, Muniz Neto em 59?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:15
    Permalink

    Gente, o Dú agora está mais para enciclopédia Barsa do que outra coisa. Está desenterrando o passado automobilístico com unhas e dentes.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:15
    Permalink

    Gente, o Dú agora está mais para enciclopédia Barsa do que outra coisa. Está desenterrando o passado automobilístico com unhas e dentes.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:25
    Permalink

    João Manuel de Portugalsegue uma mini ficha técnica do Malzoni com perfil de competição:
    Projetista/construtor: Genaro “Rino” Malzoni
    Chassis: Idêntico ao dos veículos da Vemag, sendo entretanto encurtado para proporcionar menor distância entre eixos, com suspensão por molas transversais semi elípticas com separadores de polietileno e amortecedores
    Carroceria: Tipo Berlineta de dois lugares em fibra de vidro (no modelo II, em chapa de aço)
    Motor: dianteiro, três cilindros em linha, 1.080 cm³, dois tempos
    Câmbio: DKW Vemag de 4 marchas, todas sincronizadas, com alavanca localizada no assoalho
    Transmissão: dianteira, com sistema de “roda-livre”
    Freios: a disco na dianteira (Amadori Compagnoli) e a tambor original do DKW Vemag na traseira
    Rodas: em aço com 15 polegadas de diâmetro e 6 polegadas de tala no geral. Mas com o decorrer do tempo, foi usado pneus tipo Indy, mas precisamente em dois carros oriundos da cidade do Rio de Janeiro. Norman Casari, que bateu o recorde de velocidade com o Cárcara e Gerbasi…
    Peso: 540 kg

    Espero ter ajudado para um entendimento rápido, da maravilha que é essa barata!
    abs
    LS(http://pt.wikipedia.org/wiki/Malzoni_GT)

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:25
    Permalink

    João Manuel de Portugalsegue uma mini ficha técnica do Malzoni com perfil de competição:
    Projetista/construtor: Genaro “Rino” Malzoni
    Chassis: Idêntico ao dos veículos da Vemag, sendo entretanto encurtado para proporcionar menor distância entre eixos, com suspensão por molas transversais semi elípticas com separadores de polietileno e amortecedores
    Carroceria: Tipo Berlineta de dois lugares em fibra de vidro (no modelo II, em chapa de aço)
    Motor: dianteiro, três cilindros em linha, 1.080 cm³, dois tempos
    Câmbio: DKW Vemag de 4 marchas, todas sincronizadas, com alavanca localizada no assoalho
    Transmissão: dianteira, com sistema de “roda-livre”
    Freios: a disco na dianteira (Amadori Compagnoli) e a tambor original do DKW Vemag na traseira
    Rodas: em aço com 15 polegadas de diâmetro e 6 polegadas de tala no geral. Mas com o decorrer do tempo, foi usado pneus tipo Indy, mas precisamente em dois carros oriundos da cidade do Rio de Janeiro. Norman Casari, que bateu o recorde de velocidade com o Cárcara e Gerbasi…
    Peso: 540 kg

    Espero ter ajudado para um entendimento rápido, da maravilha que é essa barata!
    abs
    LS(http://pt.wikipedia.org/wiki/Malzoni_GT)

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:48
    Permalink

    hoje fui ate curvel e passei num desmanche onde o cara picava um suzuki swift 3 cil injetadoe o power train cabe com poucas adaptacoes no chassis do malzoni
    mas eu vou manter o bixim o mais proximo possivel da originalidade
    meu amigo expert em 250 s falou em usar o sistema do 250 s dividido ao meio ele falou que funciona
    o outro em ponte nova colocou 3 sensores solidos de ignicao de motosserra no lugar dos platinados
    estes sensores sao switchs de durabilidade comprovada mas deu pau na belcar do fariseu
    amigos de alem mar,como os doistempistas de autounion fazem na europa
    saloma ate agora so bla bla bla
    vou revisar meus conceitos
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:48
    Permalink

    hoje fui ate curvel e passei num desmanche onde o cara picava um suzuki swift 3 cil injetadoe o power train cabe com poucas adaptacoes no chassis do malzoni
    mas eu vou manter o bixim o mais proximo possivel da originalidade
    meu amigo expert em 250 s falou em usar o sistema do 250 s dividido ao meio ele falou que funciona
    o outro em ponte nova colocou 3 sensores solidos de ignicao de motosserra no lugar dos platinados
    estes sensores sao switchs de durabilidade comprovada mas deu pau na belcar do fariseu
    amigos de alem mar,como os doistempistas de autounion fazem na europa
    saloma ate agora so bla bla bla
    vou revisar meus conceitos
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:52
    Permalink

    ola pessoal de plantão o Zavataro tem mais de 100% de razão pois oa carroceria dea KREMER é meio puma e meio malzoni pois alem do já falado pelo Zava tem muitos outros detalhes que só de bater o olhos já se vê nas lanternas dianteiras no interior nos batentes ddas portas e muitos mais porem è nóva mas muito longe de uma legitima réplica

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:52
    Permalink

    ola pessoal de plantão o Zavataro tem mais de 100% de razão pois oa carroceria dea KREMER é meio puma e meio malzoni pois alem do já falado pelo Zava tem muitos outros detalhes que só de bater o olhos já se vê nas lanternas dianteiras no interior nos batentes ddas portas e muitos mais porem è nóva mas muito longe de uma legitima réplica

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:57
    Permalink

    hoje fui ate curvel e passei num desmanche onde o cara picava um suzuki swift 3 cil injetadoe o power train cabe com poucas adaptacoes no chassis do malzoni
    mas eu vou manter o bixim o mais proximo possivel da originalidade
    meu amigo expert em 250 s falou em usar o sistema do 250 s dividido ao meio ele falou que funciona
    o outro em ponte nova colocou 3 sensores solidos de ignicao de motosserra no lugar dos platinados
    estes sensores sao switchs de durabilidade comprovada mas deu pau na belcar do fariseu
    amigos de alem mar,como os doistempistas de autounion fazem na europa
    saloma ate agora so bla bla bla
    vou revisar meus conceitos
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 19:57
    Permalink

    hoje fui ate curvel e passei num desmanche onde o cara picava um suzuki swift 3 cil injetadoe o power train cabe com poucas adaptacoes no chassis do malzoni
    mas eu vou manter o bixim o mais proximo possivel da originalidade
    meu amigo expert em 250 s falou em usar o sistema do 250 s dividido ao meio ele falou que funciona
    o outro em ponte nova colocou 3 sensores solidos de ignicao de motosserra no lugar dos platinados
    estes sensores sao switchs de durabilidade comprovada mas deu pau na belcar do fariseu
    amigos de alem mar,como os doistempistas de autounion fazem na europa
    saloma ate agora so bla bla bla
    vou revisar meus conceitos
    jc

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:05
    Permalink

    aos companheiros de plantão somente um fissore não seria bastante para se colocar o carrinho em pé pois teria se de mexer no chassis teria se de colocar os eixos trambuladores do câmbio reescalonar o mesmo tambem seria necessario comprar ou mandar fazer varias péças para se colocar a alavanca de marcha no assoalho já que a do fissore é na coluna de direção depois ainda sem contar teria de ser um fissore com opcional de época de freio a disco senhores são tantas coisa que deveriamos fazer um bom projeto e pensar em gastar uns $45 mil

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:05
    Permalink

    aos companheiros de plantão somente um fissore não seria bastante para se colocar o carrinho em pé pois teria se de mexer no chassis teria se de colocar os eixos trambuladores do câmbio reescalonar o mesmo tambem seria necessario comprar ou mandar fazer varias péças para se colocar a alavanca de marcha no assoalho já que a do fissore é na coluna de direção depois ainda sem contar teria de ser um fissore com opcional de época de freio a disco senhores são tantas coisa que deveriamos fazer um bom projeto e pensar em gastar uns $45 mil

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:14
    Permalink

    salomão corrige oque vc escreveu pro potugues pois não são molas helicoidais e na traseira não existe braços oscilantes caso tenha dúvida entre em contato

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:14
    Permalink

    salomão corrige oque vc escreveu pro potugues pois não são molas helicoidais e na traseira não existe braços oscilantes caso tenha dúvida entre em contato

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:22
    Permalink

    com relação a ignição eletronica recomendo que seja usada tres bobinas pulsativas tipo moto e é barato eu uso à anos e nunca deu pau é bom pacas mas perde a graça o grande barato é regular os tres trequinhos que bem regulados não pode se quer soltar faísca visivel quando o motor estiver funcionando

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:22
    Permalink

    com relação a ignição eletronica recomendo que seja usada tres bobinas pulsativas tipo moto e é barato eu uso à anos e nunca deu pau é bom pacas mas perde a graça o grande barato é regular os tres trequinhos que bem regulados não pode se quer soltar faísca visivel quando o motor estiver funcionando

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:31
    Permalink

    Saloma, Barsa? Aquilo que tinha o Émerson?
    Quando me separei joguei fora!
    E o barato é ísso agora, coisas que achei no sítio da minha avó.
    Muita calma nesta hora…………..
    Aquilo ontem foi apereitivo………
    Saloma? Cadê o Lousão?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:31
    Permalink

    Saloma, Barsa? Aquilo que tinha o Émerson?
    Quando me separei joguei fora!
    E o barato é ísso agora, coisas que achei no sítio da minha avó.
    Muita calma nesta hora…………..
    Aquilo ontem foi apereitivo………
    Saloma? Cadê o Lousão?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:43
    Permalink

    Saloma, o Passado Motociclistico!
    Nem nunas do Jacaré, Adú e Cia. O Buraco é mais lá prá 48, 1.948.
    Automobilísco o Jan balder já deu a Ficha ontem.
    Coisa de gente grande.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 20:43
    Permalink

    Saloma, o Passado Motociclistico!
    Nem nunas do Jacaré, Adú e Cia. O Buraco é mais lá prá 48, 1.948.
    Automobilísco o Jan balder já deu a Ficha ontem.
    Coisa de gente grande.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 21:18
    Permalink

    agora sim saloma gostei de ver aí garoto sabe tudo de dkw e okrasa tambem né?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 21:18
    Permalink

    agora sim saloma gostei de ver aí garoto sabe tudo de dkw e okrasa tambem né?

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 21:57
    Permalink

    Oceis tudo tão ferrados com a verborragia do Dú.
    Desde que a Nona liberou os baús do Nono, o peão endoidou de vez.. É um tal de “ce sabe quem foi fulano? sicrano? beltrano? o zé das couves? “… por aí…
    guenta que vem é a enciclopédia britanica, empilhada com o Wikipédia…. Aja espaço aqui no boteco.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 21:57
    Permalink

    Oceis tudo tão ferrados com a verborragia do Dú.
    Desde que a Nona liberou os baús do Nono, o peão endoidou de vez.. É um tal de “ce sabe quem foi fulano? sicrano? beltrano? o zé das couves? “… por aí…
    guenta que vem é a enciclopédia britanica, empilhada com o Wikipédia…. Aja espaço aqui no boteco.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:27
    Permalink

    Atenção Doistempistas,

    Tenho uma cópia xerox do livro “Two Stroke Tuners Handbook” (autor Gordom Jennings), desde os mtempos em que eu corria de kart. E lá se vão mais de 30 anos. Se alguém se interessar, posso “scannear” ou providenciar uma cópia e enviar por correio. Essa cópia me foi dada pelo Newton Alves.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:27
    Permalink

    Atenção Doistempistas,

    Tenho uma cópia xerox do livro “Two Stroke Tuners Handbook” (autor Gordom Jennings), desde os mtempos em que eu corria de kart. E lá se vão mais de 30 anos. Se alguém se interessar, posso “scannear” ou providenciar uma cópia e enviar por correio. Essa cópia me foi dada pelo Newton Alves.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:47
    Permalink

    Dú,

    Por acaso você se refere a algumas fotos? Não entendi.

    Quanto ao Newton Alves, tenho o curriculum dele porque, lá pelos anos 70, andamos buscando patrocínio para uma equipe de kart.

    –> Motociclismo, de 1954 a 1965, comptindo nas categorais Motoneta (Iso), e motos (BSA Star Twin 500 e Norton Atlas 750)
    –> Kartismo, de 1966 a 1973, com Silpo, FBM, Cox-Parilla e Cox-Rio-Mar.
    –> Automobilismo, de 1964 a 1973, com DKW, Malzoni, Ciai-Vê, Chevette (1o colocado na Classe A nas 25 Horas de Interlagos – 1973) e Merlyn-Ford.

    Nota: vale lembrar que Newton andou com um motor DKW protótipo de 4 cilindros ( 1 motor + 1/3) num dfe seus Malzonis, equipado com 2 Webers 40 DCOE.

    Fui amigo de “Seu” Arlindo Pereira Carneiro, que teve performances memoráveis de Norton Manx 500. Não sei se ele competiu de AJS. E por falar em AJS, há mais de 30 anos, havia aí em SP uma AJS 7R de propriedade de piloto-mecânico inglês (na verdade sul-africano de nascimento) Edwin Florence, cuja micro-oficina ficava nas imediações da Av. do Estado. O motor 350 OHC da 7R estava com um balancim quebrado e ele instalou um 500 OHV (tipo Matchless) brabíssimo, que andava mais que minha Triumph Bonneville 650.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:47
    Permalink

    Dú,

    Por acaso você se refere a algumas fotos? Não entendi.

    Quanto ao Newton Alves, tenho o curriculum dele porque, lá pelos anos 70, andamos buscando patrocínio para uma equipe de kart.

    –> Motociclismo, de 1954 a 1965, comptindo nas categorais Motoneta (Iso), e motos (BSA Star Twin 500 e Norton Atlas 750)
    –> Kartismo, de 1966 a 1973, com Silpo, FBM, Cox-Parilla e Cox-Rio-Mar.
    –> Automobilismo, de 1964 a 1973, com DKW, Malzoni, Ciai-Vê, Chevette (1o colocado na Classe A nas 25 Horas de Interlagos – 1973) e Merlyn-Ford.

    Nota: vale lembrar que Newton andou com um motor DKW protótipo de 4 cilindros ( 1 motor + 1/3) num dfe seus Malzonis, equipado com 2 Webers 40 DCOE.

    Fui amigo de “Seu” Arlindo Pereira Carneiro, que teve performances memoráveis de Norton Manx 500. Não sei se ele competiu de AJS. E por falar em AJS, há mais de 30 anos, havia aí em SP uma AJS 7R de propriedade de piloto-mecânico inglês (na verdade sul-africano de nascimento) Edwin Florence, cuja micro-oficina ficava nas imediações da Av. do Estado. O motor 350 OHC da 7R estava com um balancim quebrado e ele instalou um 500 OHV (tipo Matchless) brabíssimo, que andava mais que minha Triumph Bonneville 650.

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:52
    Permalink

    Du,

    .. continuando.. Muniz Neto certamente refere-se ao piloto-mecânico carioca Delmar Muniz Neto, mais conhecido como Contrapino, outro super campeão de velocidade, e irmão mais velho do Luizmar Muniz, o Chaveta, supercampeão de cross.

    Contrapino correu com tudo que você possa imaginar, de Silpo a Kawasaki 1000, passando por diversas inglesas, Bultaco Metralla, Honda 750, etc, etc, etc..

    Resposta
  • 3 de setembro de 2008 em 22:52
    Permalink

    Du,

    .. continuando.. Muniz Neto certamente refere-se ao piloto-mecânico carioca Delmar Muniz Neto, mais conhecido como Contrapino, outro super campeão de velocidade, e irmão mais velho do Luizmar Muniz, o Chaveta, supercampeão de cross.

    Contrapino correu com tudo que você possa imaginar, de Silpo a Kawasaki 1000, passando por diversas inglesas, Bultaco Metralla, Honda 750, etc, etc, etc..

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 00:36
    Permalink

    IGNIÇÃO ELETRÔNICA:
    A sugestão do Vicente é meio complicada ! A Towner usa distribuidor, que por “estranha coincidência” é igual ao do Suzuki Swift 3 cil, e ao do SAAB 96.
    O “pobrema” é onde enfiar a josta no motor da Deka !
    Uma boa alternativa é a Motoplat. Estas ignições são eternas ! As que vc encontra no braZil são para motores monocilíndricos. Acho que não é difícil acoplar 3, com as mesas defasadas a 120 graus. Vai ficar um “sandwichão”, mas deve funcionar bem.
    A ignição dos motores Kawasaki é bem mais simples, com apenas um sensor de rotação no volante. Estas são difíceis de achar na terrinha.

    MALZONI KRAMER:
    O “cavalheiro que possui um museu de carros de competição(sic) no Guarujá” é o Zuffo.
    E o molde da Kramer foi “paitrocinado” por ele, que pretendia fazer alguns carros para a Classic.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 00:36
    Permalink

    IGNIÇÃO ELETRÔNICA:
    A sugestão do Vicente é meio complicada ! A Towner usa distribuidor, que por “estranha coincidência” é igual ao do Suzuki Swift 3 cil, e ao do SAAB 96.
    O “pobrema” é onde enfiar a josta no motor da Deka !
    Uma boa alternativa é a Motoplat. Estas ignições são eternas ! As que vc encontra no braZil são para motores monocilíndricos. Acho que não é difícil acoplar 3, com as mesas defasadas a 120 graus. Vai ficar um “sandwichão”, mas deve funcionar bem.
    A ignição dos motores Kawasaki é bem mais simples, com apenas um sensor de rotação no volante. Estas são difíceis de achar na terrinha.

    MALZONI KRAMER:
    O “cavalheiro que possui um museu de carros de competição(sic) no Guarujá” é o Zuffo.
    E o molde da Kramer foi “paitrocinado” por ele, que pretendia fazer alguns carros para a Classic.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 02:27
    Permalink

    Vicente, muita calma nesta hora, tipo foto do Arlindo com uma AJS 500 numeral 32!!!!
    Muniz é o próprio lógico.
    Quanto a parada da ignição é o seguinte.
    O motoplat, original dos karts, o pessoal tira e encaixa diretinhinho nas DT 180, 200, e nos motores de rd 135 para rua e kart.
    Usávamos umas vortex no cross, com vários estágios de programação, tipo para largada e tal, que mudavam a curva de torque.
    Temos hj. já aqui um pessoal que monta a ignição, pois no caso do DKW, tem a parada de amperagem, chicote, eliminação do platinado
    usar NGK b9egv.
    Não é complicado, o problema é a queima do combustível, pois o comportamento do motor vai mudar totalmente, ganhando brincando uns 15% de melhoria e subindo de giros brutalmente, aí vem o balaceamento do gira, escape, pois a coisa vai gritar.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 02:27
    Permalink

    Vicente, muita calma nesta hora, tipo foto do Arlindo com uma AJS 500 numeral 32!!!!
    Muniz é o próprio lógico.
    Quanto a parada da ignição é o seguinte.
    O motoplat, original dos karts, o pessoal tira e encaixa diretinhinho nas DT 180, 200, e nos motores de rd 135 para rua e kart.
    Usávamos umas vortex no cross, com vários estágios de programação, tipo para largada e tal, que mudavam a curva de torque.
    Temos hj. já aqui um pessoal que monta a ignição, pois no caso do DKW, tem a parada de amperagem, chicote, eliminação do platinado
    usar NGK b9egv.
    Não é complicado, o problema é a queima do combustível, pois o comportamento do motor vai mudar totalmente, ganhando brincando uns 15% de melhoria e subindo de giros brutalmente, aí vem o balaceamento do gira, escape, pois a coisa vai gritar.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 06:19
    Permalink

    Dú,
    Não sei de que fotos você fala, em que contexto? Estávamos conversando sobre Malzoni, DKW, etc .. e não entendi nada sobre o fato de Arlindo Pereira Carneiro – AJS #32 – e outros entrarem no asunto.
    Conheço iignições Motoplat, usei-as nos tempos de kart desde 1974.

    M,
    Complicado ou não, o Newton Alves (vide referências acima e em diversos outros posts e comentários) instalou uma ignição de Asia Towner num motor DKW.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 06:19
    Permalink

    Dú,
    Não sei de que fotos você fala, em que contexto? Estávamos conversando sobre Malzoni, DKW, etc .. e não entendi nada sobre o fato de Arlindo Pereira Carneiro – AJS #32 – e outros entrarem no asunto.
    Conheço iignições Motoplat, usei-as nos tempos de kart desde 1974.

    M,
    Complicado ou não, o Newton Alves (vide referências acima e em diversos outros posts e comentários) instalou uma ignição de Asia Towner num motor DKW.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 15:24
    Permalink

    Uma possível correção. O nome correto dos freios para dkws acho que era Campagnolo Dunlop, mas isso é preciosismo, pois tive uma Vemaguet equipada com esses freios que tinham discos enormes para não fear nada em baixa, um perigo na cidade.
    Esse carro tá fácil. Não precisa complicar, o chassis está perfeito, já tem suspensão. Uma acertada na fibra não requer muita coisa, uma boa pintura e aí nem é questão de custo, o pintor tem que saber pintar fibra, mas não tem segredo pintar de branco. Parabrisas já tem, pode-se colocar vidros de plexiglás rebitados nas portas com uma janelinha ou colocar duas calhas e fazer de correr. Rodas e motor serve de qualquer dkw, o negócio é colocar para andar, é mais gostoso ir modificando e melhorando as coisas.
    Na Africa do Sul tem uns caras que vendem motores já com revestimento cerâmico, ignição e carburação tripla.
    Já fui para a Africa do Sul na maior moleza, tem vôos regulares toda semana.
    Se eu tivesse saco, dinheiro disponível e tempo faria o carro em minha casa como fiz o meu 550 spyder, é uma diversão e sai bem mais barato que psiquiatra.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 15:24
    Permalink

    Uma possível correção. O nome correto dos freios para dkws acho que era Campagnolo Dunlop, mas isso é preciosismo, pois tive uma Vemaguet equipada com esses freios que tinham discos enormes para não fear nada em baixa, um perigo na cidade.
    Esse carro tá fácil. Não precisa complicar, o chassis está perfeito, já tem suspensão. Uma acertada na fibra não requer muita coisa, uma boa pintura e aí nem é questão de custo, o pintor tem que saber pintar fibra, mas não tem segredo pintar de branco. Parabrisas já tem, pode-se colocar vidros de plexiglás rebitados nas portas com uma janelinha ou colocar duas calhas e fazer de correr. Rodas e motor serve de qualquer dkw, o negócio é colocar para andar, é mais gostoso ir modificando e melhorando as coisas.
    Na Africa do Sul tem uns caras que vendem motores já com revestimento cerâmico, ignição e carburação tripla.
    Já fui para a Africa do Sul na maior moleza, tem vôos regulares toda semana.
    Se eu tivesse saco, dinheiro disponível e tempo faria o carro em minha casa como fiz o meu 550 spyder, é uma diversão e sai bem mais barato que psiquiatra.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Zullino, essa barata tinha um projeto pronto para ser tocado, mas infelezmente não deu para levar a frente. Agora é torcer para o sortudo fazer a coisa direito.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Zullino, essa barata tinha um projeto pronto para ser tocado, mas infelezmente não deu para levar a frente. Agora é torcer para o sortudo fazer a coisa direito.

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:32
    Permalink

    Olá Zulino sobre o Malzoni digo o seguinte é necessario apreciar que o chassis acoplava um mototr de corcel portanto cortado e inclusive com pedaleiras suspensas portanto vai ter de levar um bom trabalho no chassis fóra um bom alinhamento é cláro portanto não vai ser tão fácil

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:32
    Permalink

    Olá Zulino sobre o Malzoni digo o seguinte é necessario apreciar que o chassis acoplava um mototr de corcel portanto cortado e inclusive com pedaleiras suspensas portanto vai ter de levar um bom trabalho no chassis fóra um bom alinhamento é cláro portanto não vai ser tão fácil

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:41
    Permalink

    Aos decaveseiros de plantão senhores continuo informando que uma ignição como a que eu uso não dá zica é cláro ajustar o motor é necessario carburação nem se fala o escape como disse nosso colega acima é o minimo mas como preparei suzukis de todas as cilindradas imaginaveis não me atentei em informar estes dados sbe como é a idade tá chegando ahahahaha mas falando sobre a ignição volto a dizer tres bobinas pulsativas é o canal

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:41
    Permalink

    Aos decaveseiros de plantão senhores continuo informando que uma ignição como a que eu uso não dá zica é cláro ajustar o motor é necessario carburação nem se fala o escape como disse nosso colega acima é o minimo mas como preparei suzukis de todas as cilindradas imaginaveis não me atentei em informar estes dados sbe como é a idade tá chegando ahahahaha mas falando sobre a ignição volto a dizer tres bobinas pulsativas é o canal

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:45
    Permalink

    Olá Zulino sobre o Malzoni digo o seguinte é necessario apreciar que o chassis acoplava um mototr de corcel portanto cortado e inclusive com pedaleiras suspensas portanto vai ter de levar um bom trabalho no chassis fóra um bom alinhamento é cláro portanto não vai ser tão fácil

    Resposta
  • 4 de setembro de 2008 em 22:45
    Permalink

    Olá Zulino sobre o Malzoni digo o seguinte é necessario apreciar que o chassis acoplava um mototr de corcel portanto cortado e inclusive com pedaleiras suspensas portanto vai ter de levar um bom trabalho no chassis fóra um bom alinhamento é cláro portanto não vai ser tão fácil

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 17:03
    Permalink

    Prezados amigos blogueiros: Percebi que essa discussão compra/não compra já dura uns dias. Sei que “sapo de fora não pia”. Mas o carro é um Malzoni Legítimo, tá tudo lá, rabo de pato inclusive. O preço é justo pelo estado, levando-se em conta a raridade da bagaça. Um carro com tão poucas unidades produzidas, a lei das probabilidades diz que dificilmente vai aparecer outro prá restaurar a curto prazo. Se eu tivesse sobrando os R$ 11 mil pedidos (infelizmente não tenho), eu ia lá e comprava correndo, nem que fosse prá guardar num galpão até decidir o que fazer com ele. Atualmente, com certeza seria melhor destino pro dinheiro que arriscar 11 mil na bolsa ou em uma aplicação financeira, sem contar que vc estaria salvando-o de possível extinção futura e/ou preservando nosso patrimônio histórico. Apesar de ser bem menos rara, lembrei da estória duma Belina 70 completinha que vi no ML. Era prá restaurar, só precisava mesmo era de uma boa pintura, o preço era baixo. Os interessados ficaram fazendo perguntas pro vendedor mais de 30 dias, mas ninguem fechava o negócio. Ele desistiu de vender e PICOU o carro, vendendo as peças que tinham algum valor e o resto por kilo. Então, conselho de amigo: Se vcs querem mesmo comprar essa bagaça pra restaurar, façam a vaquinha, comprem e deixem o resto prá discutir depois. E bem rápido, antes que outro aventureiro (quem sabe lá de além-mar) lance mão… Abraços

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 17:03
    Permalink

    Prezados amigos blogueiros: Percebi que essa discussão compra/não compra já dura uns dias. Sei que “sapo de fora não pia”. Mas o carro é um Malzoni Legítimo, tá tudo lá, rabo de pato inclusive. O preço é justo pelo estado, levando-se em conta a raridade da bagaça. Um carro com tão poucas unidades produzidas, a lei das probabilidades diz que dificilmente vai aparecer outro prá restaurar a curto prazo. Se eu tivesse sobrando os R$ 11 mil pedidos (infelizmente não tenho), eu ia lá e comprava correndo, nem que fosse prá guardar num galpão até decidir o que fazer com ele. Atualmente, com certeza seria melhor destino pro dinheiro que arriscar 11 mil na bolsa ou em uma aplicação financeira, sem contar que vc estaria salvando-o de possível extinção futura e/ou preservando nosso patrimônio histórico. Apesar de ser bem menos rara, lembrei da estória duma Belina 70 completinha que vi no ML. Era prá restaurar, só precisava mesmo era de uma boa pintura, o preço era baixo. Os interessados ficaram fazendo perguntas pro vendedor mais de 30 dias, mas ninguem fechava o negócio. Ele desistiu de vender e PICOU o carro, vendendo as peças que tinham algum valor e o resto por kilo. Então, conselho de amigo: Se vcs querem mesmo comprar essa bagaça pra restaurar, façam a vaquinha, comprem e deixem o resto prá discutir depois. E bem rápido, antes que outro aventureiro (quem sabe lá de além-mar) lance mão… Abraços

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 20:16
    Permalink

    Ao Zullino
    Os freios a disco para os vemags eram vendidos pela Comercial MM, avenida Santo Amaro, e eram da marca ATe,Alfred Tevis..
    Custavam na época 299 dinheiros da época.

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 20:16
    Permalink

    Ao Zullino
    Os freios a disco para os vemags eram vendidos pela Comercial MM, avenida Santo Amaro, e eram da marca ATe,Alfred Tevis..
    Custavam na época 299 dinheiros da época.

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 21:19
    Permalink

    Oi pessoal o Erik tem razão quem quizer comprar o malzoni e transfoma lo em um carro de corrida para a classic eu garanto motor e cambio preparadinhos com tres carburadores e outros bichos quem tiver interesse que se abilite fiquei afim e tô doidão vanos fazer a bagaça e pronto fim de papo

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 21:19
    Permalink

    Oi pessoal o Erik tem razão quem quizer comprar o malzoni e transfoma lo em um carro de corrida para a classic eu garanto motor e cambio preparadinhos com tres carburadores e outros bichos quem tiver interesse que se abilite fiquei afim e tô doidão vanos fazer a bagaça e pronto fim de papo

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 21:42
    Permalink

    Paulista antigo,

    Isso mesmo, ATE, mas eu lembro que tinha escrito Campagnolo Dunlop em algum lugar nas peças, acho que era nas pinças. Os meus foram comprados usados e sei que estavam em um dkw de corrida.

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 21:42
    Permalink

    Paulista antigo,

    Isso mesmo, ATE, mas eu lembro que tinha escrito Campagnolo Dunlop em algum lugar nas peças, acho que era nas pinças. Os meus foram comprados usados e sei que estavam em um dkw de corrida.

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 22:02
    Permalink

    vendi hoje pra londrina
    the show must go on ja dizia o fredie mercury
    tempo tiveram pra decidir
    jc

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 22:02
    Permalink

    vendi hoje pra londrina
    the show must go on ja dizia o fredie mercury
    tempo tiveram pra decidir
    jc

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 22:48
    Permalink

    Parabéns…mais um final/negócio, que feliz saiu do boteco. Espero que o novo proprietário nos mantenha informado da empreitada e passe os contatos, porque iremos fazer uma prova da Super Classic em Londrina, como em 2007. E gostariamos muito de ver ao vivo o danado…
    abs
    LS

    Resposta
  • 5 de setembro de 2008 em 22:48
    Permalink

    Parabéns…mais um final/negócio, que feliz saiu do boteco. Espero que o novo proprietário nos mantenha informado da empreitada e passe os contatos, porque iremos fazer uma prova da Super Classic em Londrina, como em 2007. E gostariamos muito de ver ao vivo o danado…
    abs
    LS

    Resposta
  • 7 de setembro de 2008 em 17:18
    Permalink

    Jos[e Carlos,

    Por acaso foi o Jaci que levou o caarrinho?

    Resposta
  • 7 de setembro de 2008 em 17:18
    Permalink

    Jos[e Carlos,

    Por acaso foi o Jaci que levou o caarrinho?

    Resposta
  • 9 de setembro de 2008 em 00:03
    Permalink

    Eu disse que isso ia acontecer…espero que não me apelidem de Mãe Dinah…rs

    Resposta
  • 9 de setembro de 2008 em 00:03
    Permalink

    Eu disse que isso ia acontecer…espero que não me apelidem de Mãe Dinah…rs

    Resposta
  • 9 de setembro de 2008 em 18:47
    Permalink

    zavataro
    se puder me chame,segui seus ensinamentos
    jc

    Resposta
  • 9 de setembro de 2008 em 18:47
    Permalink

    zavataro
    se puder me chame,segui seus ensinamentos
    jc

    Resposta
  • 11 de setembro de 2008 em 20:11
    Permalink

    Boas noites.
    Apos alguns longos minutos a ler todo este vosso discurso, fiquei a pensar realmente no que disse o “Erik”…
    Tenho visto na Net grandes negócios que se podiam concertizar e por preços razoaveis, …no entanto era quase impossivel (quem sabe de além mar…) mandar vir o carro, ou outro semelhante para Portugal! Logo para começar… peças! Duvido que alguém conheça este modelo cá em Portugal.
    DEpois…, a legalização!
    Nem uma réplica se consegue trazer para cá!!!
    Há uns anos um amigo meu quis comprar uma replica dum AC Cobra, para montar num chassis de um Ford Sierra. Acabou por desistir pois iria pagar imposto automóvel como se fosse de um carro novo… e não garantiam a legalização!!!
    Lindo não é!?
    De qualquer maneira gostei bastante deste vosso “bate-papo”.
    Um abraço
    João

    Resposta
  • 11 de setembro de 2008 em 20:11
    Permalink

    Boas noites.
    Apos alguns longos minutos a ler todo este vosso discurso, fiquei a pensar realmente no que disse o “Erik”…
    Tenho visto na Net grandes negócios que se podiam concertizar e por preços razoaveis, …no entanto era quase impossivel (quem sabe de além mar…) mandar vir o carro, ou outro semelhante para Portugal! Logo para começar… peças! Duvido que alguém conheça este modelo cá em Portugal.
    DEpois…, a legalização!
    Nem uma réplica se consegue trazer para cá!!!
    Há uns anos um amigo meu quis comprar uma replica dum AC Cobra, para montar num chassis de um Ford Sierra. Acabou por desistir pois iria pagar imposto automóvel como se fosse de um carro novo… e não garantiam a legalização!!!
    Lindo não é!?
    De qualquer maneira gostei bastante deste vosso “bate-papo”.
    Um abraço
    João

    Resposta
  • 13 de setembro de 2008 em 00:58
    Permalink

    Olá amigo João é possivel sim pois tenho varios amigos aí em Portugal que eu inclusive costumo mandar péças e já mndei até carros para seu país tudo legal depende da maneira pois fazendo a coisa certa não fica tão caro

    Resposta
  • 13 de setembro de 2008 em 00:58
    Permalink

    Olá amigo João é possivel sim pois tenho varios amigos aí em Portugal que eu inclusive costumo mandar péças e já mndei até carros para seu país tudo legal depende da maneira pois fazendo a coisa certa não fica tão caro

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 13:52
    Permalink

    Olá, amigos…
    Hoje é dia 29 de setembro. Alguém sabe me informar a situação atual? O Malzoni #129 foi vendido ou ainda espera por um interessado heróico que se proponha a restaurá-lo?
    Aguardo retorno.
    Um abraço a todos…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 13:52
    Permalink

    Olá, amigos…
    Hoje é dia 29 de setembro. Alguém sabe me informar a situação atual? O Malzoni #129 foi vendido ou ainda espera por um interessado heróico que se proponha a restaurá-lo?
    Aguardo retorno.
    Um abraço a todos…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 14:20
    Permalink

    A oito comentários acima tem a sua resposta…
    “vendi hoje pra londrina
    the show must go on ja dizia o fredie mercury
    tempo tiveram pra decidir
    jc”

    abs
    LS

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 14:20
    Permalink

    A oito comentários acima tem a sua resposta…
    “vendi hoje pra londrina
    the show must go on ja dizia o fredie mercury
    tempo tiveram pra decidir
    jc”

    abs
    LS

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 17:16
    Permalink

    Obrigado pela resposta, caro Salomão.
    Aproveito para apresentar uma dúvida… como pode o chassis ter essa numeração? O chassis não teria sido roubado de um Puma DKW?
    Abs…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 17:16
    Permalink

    Obrigado pela resposta, caro Salomão.
    Aproveito para apresentar uma dúvida… como pode o chassis ter essa numeração? O chassis não teria sido roubado de um Puma DKW?
    Abs…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 17:28
    Permalink

    Caro Salomão,
    Outra coisa ainda… vc comenta em uma das mensagens sobre alguém em São Paulo que faz réplicas do malzoni GT. Vc poderia me passar o telefone dele? Pode me enviar por email, se preferir.
    Abs…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 17:28
    Permalink

    Caro Salomão,
    Outra coisa ainda… vc comenta em uma das mensagens sobre alguém em São Paulo que faz réplicas do malzoni GT. Vc poderia me passar o telefone dele? Pode me enviar por email, se preferir.
    Abs…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 19:44
    Permalink

    Beluco, seu pedido é uma ordem, aqui vai…

    Rua Dinazar Ferraz de Camargo, 98
    Cidade Dutra, CEP 04810-000
    Fone: 0xx11-56608267 e 56608374
    kremerdesign@ig.com.br

    Marcos é o cara que vc pode falar…
    abs
    LS

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 19:44
    Permalink

    Beluco, seu pedido é uma ordem, aqui vai…

    Rua Dinazar Ferraz de Camargo, 98
    Cidade Dutra, CEP 04810-000
    Fone: 0xx11-56608267 e 56608374
    kremerdesign@ig.com.br

    Marcos é o cara que vc pode falar…
    abs
    LS

    Resposta
  • 5 de outubro de 2008 em 04:09
    Permalink

    O CONTRAPINO TEM SUA OFICINA NO RIO, PARA QUEM QUISER FICA NA RUA CEARÁ, PERTO DA PRAÇA XV RIO DE JANEIRO!!!!

    SAUDAÇOES DA FAMILIA MUNIZ
    CHAVETA
    CONTRAPINO
    RENATINHO
    DELMARZINHO

    VELÔ NA VEIAAAAAAAAAAAA

    Resposta
  • 5 de outubro de 2008 em 04:09
    Permalink

    O CONTRAPINO TEM SUA OFICINA NO RIO, PARA QUEM QUISER FICA NA RUA CEARÁ, PERTO DA PRAÇA XV RIO DE JANEIRO!!!!

    SAUDAÇOES DA FAMILIA MUNIZ
    CHAVETA
    CONTRAPINO
    RENATINHO
    DELMARZINHO

    VELÔ NA VEIAAAAAAAAAAAA

    Resposta
  • 5 de outubro de 2008 em 07:33
    Permalink

    Parabéns a “Confraria Contrapino”…é isso, velô na veia!

    Resposta
  • 5 de outubro de 2008 em 07:33
    Permalink

    Parabéns a “Confraria Contrapino”…é isso, velô na veia!

    Resposta
  • 24 de março de 2009 em 21:05
    Permalink

    tenho um DKW FISSORE 1967,MOTOR 1.6 PASSAT,caixa cinco marchas, freio a disco dianteiro a vaco, freios do santana jogo de bancos do honda civic.O carro foi restaurado só precisa colocar os vidro que tenho guardado original, vidros das portas elétricos.tenho ujogo de banco original guardado, manual original e outras peças orig

    Resposta
  • 24 de março de 2009 em 21:05
    Permalink

    tenho um DKW FISSORE 1967,MOTOR 1.6 PASSAT,caixa cinco marchas, freio a disco dianteiro a vaco, freios do santana jogo de bancos do honda civic.O carro foi restaurado só precisa colocar os vidro que tenho guardado original, vidros das portas elétricos.tenho ujogo de banco original guardado, manual original e outras peças orig

    Resposta
  • 24 de março de 2009 em 21:25
    Permalink

    TENHO UM DKW FISSORE 1967, MOTOR AP 1.6 A GASOLINA NA COR AZUL CLARO CELESTE,TODO REFORMADO,FALTANDO BORRACHAS DE VIDRO DIANTEIRO E TRASEIRO TENDO OS VIDROS ORIGINAIS GUARDADOS E OS BANCOS ORIGINAIS GUARDADOS.COM MANUAL ORIGINAL GUARDADO.ACEITO PROPOSTA DE VENDA OU TROCA.DESDE ENTÃO AGRADEÇO.
    ENTRAR EM CONTATO PELOS FONES: (41)3226-9277/ 9106-7293.

    Resposta
  • 24 de março de 2009 em 21:25
    Permalink

    TENHO UM DKW FISSORE 1967, MOTOR AP 1.6 A GASOLINA NA COR AZUL CLARO CELESTE,TODO REFORMADO,FALTANDO BORRACHAS DE VIDRO DIANTEIRO E TRASEIRO TENDO OS VIDROS ORIGINAIS GUARDADOS E OS BANCOS ORIGINAIS GUARDADOS.COM MANUAL ORIGINAL GUARDADO.ACEITO PROPOSTA DE VENDA OU TROCA.DESDE ENTÃO AGRADEÇO.
    ENTRAR EM CONTATO PELOS FONES: (41)3226-9277/ 9106-7293.

    Resposta
  • 27 de março de 2010 em 16:33
    Permalink

    Caro Saloma,

    Gostaria de saber sobre essa réplica do malzoni. Tem contato? Obrigado.

    Resposta
  • 27 de março de 2010 em 16:33
    Permalink

    Caro Saloma,

    Gostaria de saber sobre essa réplica do malzoni. Tem contato? Obrigado.

    Resposta
  • 1 de julho de 2010 em 04:36
    Permalink

    gostei do comentario do luis dkw tem que ter faisca haaa meu tempo qndo regulava meu belcar idos dos anos 60 faz tempo!!! desligava os cabos de vela e deixava só em um cilindro e deixava o platinado na abertura da maior rotação; por fim regulava a mesa .o que me deu baile foi que vivia queimando platinado troquei ochicote e deu hoje com 67 anos tenho um malzoni 1978 com ap.8 a alcool com esc. dimensionado aerofolio portas com controle etc é o virus da velocidade.so que n~to acompanhando o bixinho falta freio e depois dos l60 ele quer decolar e ocupar a pista toda é o vento que bate no papo vou ter que colocar aerofolio na frente e direcionar o ar para o radiador para baixar a frente.coitadinho do malzoni ele é 78 e ta com complexo de 2000 .

    Resposta
  • 1 de julho de 2010 em 04:36
    Permalink

    gostei do comentario do luis dkw tem que ter faisca haaa meu tempo qndo regulava meu belcar idos dos anos 60 faz tempo!!! desligava os cabos de vela e deixava só em um cilindro e deixava o platinado na abertura da maior rotação; por fim regulava a mesa .o que me deu baile foi que vivia queimando platinado troquei ochicote e deu hoje com 67 anos tenho um malzoni 1978 com ap.8 a alcool com esc. dimensionado aerofolio portas com controle etc é o virus da velocidade.so que n~to acompanhando o bixinho falta freio e depois dos l60 ele quer decolar e ocupar a pista toda é o vento que bate no papo vou ter que colocar aerofolio na frente e direcionar o ar para o radiador para baixar a frente.coitadinho do malzoni ele é 78 e ta com complexo de 2000 .

    Resposta
  • 27 de julho de 2010 em 12:02
    Permalink

    Tenho so a carroceria do puma DKV 1967,tenho o parabrisa , as portas ,tampa traseira, capo diateiro, frente ta batida , minha inten;ao era restaurar, mas no momento presciso de ajuda para ,se alguem se interessar me mande um email.
    Agrade;o pela atencao

    Resposta
  • 27 de julho de 2010 em 12:02
    Permalink

    Tenho so a carroceria do puma DKV 1967,tenho o parabrisa , as portas ,tampa traseira, capo diateiro, frente ta batida , minha inten;ao era restaurar, mas no momento presciso de ajuda para ,se alguem se interessar me mande um email.
    Agrade;o pela atencao

    Resposta
  • 6 de maio de 2011 em 19:36
    Permalink

    boa noite gostaria de saber se voces teriam chassis para um buggy baby pois o meu e de brasilia e esta podre e tenho que trocar se tiverem qual o preço desde de ja obrigado

    Resposta
  • 6 de maio de 2011 em 19:36
    Permalink

    boa noite gostaria de saber se voces teriam chassis para um buggy baby pois o meu e de brasilia e esta podre e tenho que trocar se tiverem qual o preço desde de ja obrigado

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.