ALFREDO SANTILLI – CARRETERA PAULISTANA ENTRE AS MAIS RÁPIDAS POR DUAS DÉCADAS

Papo cultural com o mestre Paulo Trevisan sobre a histórias das carreteras em especial a paulistana dos Santilli, uma das mais rápidas.


Site: Paulo Trevisan, fale sobre Alfredo Santilli.
Paulo: Falar sobre o saudoso Alfredo Santilli é um prazer porque era um grande sujeito e andou com um grande número de carros nobres (Maserati, Ferrari, Talbot, Cadillac, Mec. Nacional).

Site: O point dos pilotos.
Paulo: A Retífica Eclipse em São Paulo, era um grande ponto de concentração e recepção de pilotos e personalidades (Fangio, Munaron, Manfredi). Tenho praticamente todo o arquivo de fotos daquela família Santilli, onde meus primeiros contatos aconteceram em 1999 através de um grande amigo comum que o Nelson Fidelis.

Site: E a barata era forte.
Paulo: A carretera do Alfredo desde 1957 era uma das melhores de SP, e só não ganhou as Mil Milhas em 1960 com Ivo Rizzardi (carretera deste) por um detalhezinho no final.

Santilli (de boina) e Paulo (ao centro) e a tropa de elite.

A Carretera do Santilli, no Festival de Recordes, Marginal Pinheiros, 1970, São Paulo, realizado pelo Automóvel Clube Paulista, sob supervisão da Federação Paulista de Automobilismo e CBA [foto Augusto Sanchez].

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

29 comentários em “ALFREDO SANTILLI – CARRETERA PAULISTANA ENTRE AS MAIS RÁPIDAS POR DUAS DÉCADAS

  • 17 de setembro de 2008 em 22:15
    Permalink

    Algo está confuso. Essa carretera azul parece-me ser a do Antonio Versa, com a qual correu junto com Alfredo Santilli as Mil Milhas de 1970.

    Resposta
  • 17 de setembro de 2008 em 22:15
    Permalink

    Algo está confuso. Essa carretera azul parece-me ser a do Antonio Versa, com a qual correu junto com Alfredo Santilli as Mil Milhas de 1970.

    Resposta
  • 17 de setembro de 2008 em 22:50
    Permalink

    Confusão aonde? Não deixa de ser a carretera de Santilli, e vc já deu a legenda. Não estamos falando da mesma carretera que aparece nas fotos acima em P/B…

    Resposta
  • 17 de setembro de 2008 em 22:50
    Permalink

    Confusão aonde? Não deixa de ser a carretera de Santilli, e vc já deu a legenda. Não estamos falando da mesma carretera que aparece nas fotos acima em P/B…

    Resposta
  • 17 de setembro de 2008 em 23:07
    Permalink

    Saloma,
    Claro que são duas carreteras totalmente distintas.
    Posso estar errado, mas que eu saiba essa carretera azul era de propriedade do Antonio Versa, e não do Santilli. A menos que ele tenha possuído duas carreteras, a que aparece nas fotos em P/B e a azul que participou das Mil Milhas e do festival de recordes (observe no recente post sobre recordes escrito pelo Joaquim pilotada pelo Antonio Versa). Com a palavra o Trevisan.

    Resposta
  • 17 de setembro de 2008 em 23:07
    Permalink

    Saloma,
    Claro que são duas carreteras totalmente distintas.
    Posso estar errado, mas que eu saiba essa carretera azul era de propriedade do Antonio Versa, e não do Santilli. A menos que ele tenha possuído duas carreteras, a que aparece nas fotos em P/B e a azul que participou das Mil Milhas e do festival de recordes (observe no recente post sobre recordes escrito pelo Joaquim pilotada pelo Antonio Versa). Com a palavra o Trevisan.

    Resposta
  • 18 de setembro de 2008 em 16:23
    Permalink

    na azul tem o nome do alfredo logo abaixo do vidro traseiro… Pode ser a mesma carretera só que com modificações na carroceria, como o Camilo fez na dele de numeral 18 e naquela que foi vendida para o Andreatta…

    Resposta
  • 18 de setembro de 2008 em 16:23
    Permalink

    na azul tem o nome do alfredo logo abaixo do vidro traseiro… Pode ser a mesma carretera só que com modificações na carroceria, como o Camilo fez na dele de numeral 18 e naquela que foi vendida para o Andreatta…

    Resposta
  • 19 de setembro de 2008 em 20:20
    Permalink

    Vamos tirar a dúvida: em 1970 o Alfredo Santilli voltou às pistas, desde 1960, nas Mil Milhas deste ano em dupla com o Antonio Versa e ao volante desta carretera.
    Vejam o “patrocínio” acima: Oficina O Câmbio Técnico, de propriedade do Santilli.
    Mas creio que aí no tal Festival de Recordes só quem correu mesmo foi o Antonio Versa…

    Resposta
  • 19 de setembro de 2008 em 20:20
    Permalink

    Vamos tirar a dúvida: em 1970 o Alfredo Santilli voltou às pistas, desde 1960, nas Mil Milhas deste ano em dupla com o Antonio Versa e ao volante desta carretera.
    Vejam o “patrocínio” acima: Oficina O Câmbio Técnico, de propriedade do Santilli.
    Mas creio que aí no tal Festival de Recordes só quem correu mesmo foi o Antonio Versa…

    Resposta
  • 20 de setembro de 2008 em 18:01
    Permalink

    Joaquim,
    Nos anos 60 o Antonio Versa corria de carretera e o Santilli estava parado. A menos que o Santilli tenha comprado a carretera do Versa, o que me seria um absurdo numa época em que esses carros já eram jurássicos, exceto a lendária 18 do Camillo, parece-me óbvio que o Santilli tenha patrocinado o carro do Versa nas Mil Milhas e garantido sua participação na prova, pintando o nome de sua oficina especializada em caixas de câmbio na carretera azul. Daí a razão do meu primeiro comentário.

    Resposta
  • 20 de setembro de 2008 em 18:01
    Permalink

    Joaquim,
    Nos anos 60 o Antonio Versa corria de carretera e o Santilli estava parado. A menos que o Santilli tenha comprado a carretera do Versa, o que me seria um absurdo numa época em que esses carros já eram jurássicos, exceto a lendária 18 do Camillo, parece-me óbvio que o Santilli tenha patrocinado o carro do Versa nas Mil Milhas e garantido sua participação na prova, pintando o nome de sua oficina especializada em caixas de câmbio na carretera azul. Daí a razão do meu primeiro comentário.

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2009 em 15:00
    Permalink

    Gostaria de informar que adquiri o Prototipo BMW M1 que o saudoso Alfredo Santilli construi em na decada de 90 , o veiculo esta restaurado e pintado nas cores que Nelson Piquet correu e foi campeão de turismo europeu.
    Tenho vontade de coloca-lo em exposição .

    Abs

    Giancarlo

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2009 em 15:00
    Permalink

    Gostaria de informar que adquiri o Prototipo BMW M1 que o saudoso Alfredo Santilli construi em na decada de 90 , o veiculo esta restaurado e pintado nas cores que Nelson Piquet correu e foi campeão de turismo europeu.
    Tenho vontade de coloca-lo em exposição .

    Abs

    Giancarlo

    Resposta
  • 26 de Maio de 2009 em 15:03
    Permalink

    Sou sobrinho do Alfredão, sou filo do Zezinho de São Carlos-SP, e estamos aqui longe de nossa familia em São Paulo….foi muito emocionante ver as proezas do Tio Alfredo
    Se algum “Santilli” vir este comentario…entre em contato pelo fone: 9164-8118…seria muito bom “rever” e “conhecer” nos parentes como os filhos do Tio Luiz, do Tio Alfredo, do Tio Waldemar, a Tia Nairzinha….e outros.
    Obrigado
    Santilli Jr

    Resposta
  • 26 de Maio de 2009 em 15:03
    Permalink

    Sou sobrinho do Alfredão, sou filo do Zezinho de São Carlos-SP, e estamos aqui longe de nossa familia em São Paulo….foi muito emocionante ver as proezas do Tio Alfredo
    Se algum “Santilli” vir este comentario…entre em contato pelo fone: 9164-8118…seria muito bom “rever” e “conhecer” nos parentes como os filhos do Tio Luiz, do Tio Alfredo, do Tio Waldemar, a Tia Nairzinha….e outros.
    Obrigado
    Santilli Jr

    Resposta
    • 8 de junho de 2020 em 21:24
      Permalink

      Olá,
      Estou procurando informações sobre o Maserati 300 que foi pilotado por Waldemar Santilli em 1960/61. Ele bateu severamente no carro em 1961. Mas o que aconteceu com o carro após (!) O acidente?
      Não sou membro aqui, mas você pode me responder diretamente via
      tipo300s@t-online.de

      Qualquer ajuda é muito apreciada. Muito Obrigado.

      Walter Baeumer

      Resposta
  • 26 de Maio de 2009 em 16:02
    Permalink

    E alguém saberia do paradeiro desta carretera azul?

    Augusto

    Resposta
  • 26 de Maio de 2009 em 16:02
    Permalink

    E alguém saberia do paradeiro desta carretera azul?

    Augusto

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 10:26
    Permalink

    Giancarlo,

    Bela compra. Acompanhei o carro no Mercado Livre durante muito tempo.
    Para quem não sabe, o belo Santilli-Chevrolet (réplica de BMW M1) tem um exótico sistema de transmisão em que o motor Chevrolet V8 fica na posição invertida, comparado com o que seria usual nos carros com motor entre-eixos. Em outras palavras, a caixa fica virada para frente, às costas do motorista, uma árvore de transmissão vai para frente do carro, entra num caixa de transferência na frente do carro e uma outra árvore de transmissão volta e entra no diferencial propriamente dito. Foi o jeito engenhoso que Santilli utilizou por não ter à mão uma caixa acoplada ao diferencial (traseixo) tipo Hewland, ZF ou Porsche resistente ao torque do vêoitão. Além do que, o engate das marchas deve ser muito preciso, já que a alavanca de câmbio fica bem perto da caixa de câmbio, evitando as malditas cruzetas no mecanismo de mudança de marchas, característica dos antigos carros esportivos com motores entre-eixos (eu que o diga, que tenho um VW-Porsche 914).

    Vicente

    PS: a utilização do acionamento por cabos elimina a utilização das supracitadas cruzetas, quem sabe um dia eu me rendo …..

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 10:26
    Permalink

    Giancarlo,

    Bela compra. Acompanhei o carro no Mercado Livre durante muito tempo.
    Para quem não sabe, o belo Santilli-Chevrolet (réplica de BMW M1) tem um exótico sistema de transmisão em que o motor Chevrolet V8 fica na posição invertida, comparado com o que seria usual nos carros com motor entre-eixos. Em outras palavras, a caixa fica virada para frente, às costas do motorista, uma árvore de transmissão vai para frente do carro, entra num caixa de transferência na frente do carro e uma outra árvore de transmissão volta e entra no diferencial propriamente dito. Foi o jeito engenhoso que Santilli utilizou por não ter à mão uma caixa acoplada ao diferencial (traseixo) tipo Hewland, ZF ou Porsche resistente ao torque do vêoitão. Além do que, o engate das marchas deve ser muito preciso, já que a alavanca de câmbio fica bem perto da caixa de câmbio, evitando as malditas cruzetas no mecanismo de mudança de marchas, característica dos antigos carros esportivos com motores entre-eixos (eu que o diga, que tenho um VW-Porsche 914).

    Vicente

    PS: a utilização do acionamento por cabos elimina a utilização das supracitadas cruzetas, quem sabe um dia eu me rendo …..

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 10:28
    Permalink

    Essa carretera azul pode ter tido o fim comum a várias outras, pode ter sido doadora do motor para algum caro americano de linha GM e o resto do carro em algum ferro-velho.

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 10:28
    Permalink

    Essa carretera azul pode ter tido o fim comum a várias outras, pode ter sido doadora do motor para algum caro americano de linha GM e o resto do carro em algum ferro-velho.

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 21:11
    Permalink

    Fico imaginando a quantidade de preciosidades que não tem nessa coleção de fotos obtida pelo Paulo…

    Resposta
  • 27 de Maio de 2009 em 21:11
    Permalink

    Fico imaginando a quantidade de preciosidades que não tem nessa coleção de fotos obtida pelo Paulo…

    Resposta
  • 28 de Maio de 2009 em 18:42
    Permalink

    O pessoal está atento. De fato a carretera azul Chevrolet era do Antonio Versa,e sempre fiquei na dúvida se era a mesma do Ivo Rizzardi que quase ganhou com o Santilli as Mil Milhas de 1960(usava uma pintura quadriculada muito linda). A original do Alfredo Santilli que só correu nos anos 50 era uma Cadilac.Essa Chevrolet azul foi totalmente desmanchada,a carroceria virou hot e o câmbio BorgWarner 4marchas com ré separada usado nas Corvette está comigo.Vou te enviar mais fotos Saloma e vê o que deseja divulgar.

    Resposta
  • 28 de Maio de 2009 em 18:42
    Permalink

    O pessoal está atento. De fato a carretera azul Chevrolet era do Antonio Versa,e sempre fiquei na dúvida se era a mesma do Ivo Rizzardi que quase ganhou com o Santilli as Mil Milhas de 1960(usava uma pintura quadriculada muito linda). A original do Alfredo Santilli que só correu nos anos 50 era uma Cadilac.Essa Chevrolet azul foi totalmente desmanchada,a carroceria virou hot e o câmbio BorgWarner 4marchas com ré separada usado nas Corvette está comigo.Vou te enviar mais fotos Saloma e vê o que deseja divulgar.

    Resposta
  • 15 de julho de 2010 em 16:10
    Permalink

    À
    JOSE ANTONIO SANTILLI JR.

    Eu e meus irmãos estamos aguardando sua visita na nossa RETIFICA ECLIPSE/
    SANTILLI Rua;Aurélia,440 SP Fone;3865-2689.Somos filhos do WALDEMAR e
    acho que nos encontramos em l992/1993 num festival de Blues em São Carlos
    organizado pela Bourbon Street.

    Abraços

    Resposta
  • 15 de julho de 2010 em 16:10
    Permalink

    À
    JOSE ANTONIO SANTILLI JR.

    Eu e meus irmãos estamos aguardando sua visita na nossa RETIFICA ECLIPSE/
    SANTILLI Rua;Aurélia,440 SP Fone;3865-2689.Somos filhos do WALDEMAR e
    acho que nos encontramos em l992/1993 num festival de Blues em São Carlos
    organizado pela Bourbon Street.

    Abraços

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.