IMPÉRIO ENDURANCE BRASIL – INTERLAGOS TOMA VACINA DE VELOCIDADE E ACELERA NOVAMENTE

Império Endurance Brasil abriu a temporada 2020 no sábado [01/08/20], em Interlagos, com os carros mais rápidos do Brasil.

Entre os vários destaques da temporada, o principal deles é a estreia do Porsche 911 GT3 R da dupla Marcel Visconde e Ricardo Maurício. A máquina possui motor de 6 cilindros e 550 cavalos de potência. O câmbio é sequencial de seis marchas, com paddle shift no volante, e a embreagem tem controle elétrico-hidráulico, o que dispensa a necessidade de pedal.

Outra novidade em relação ao modelo anterior que foi campeão da categoria em 2017 é o ar condicionado com conectado diretamente ao assento e capacete do piloto, o que facilita bastante a vida de quem precisa tocar o Porsche ao longo de corridas que com várias horas de duração.


“Houve uma grande evolução técnica nos carros e a chegada do novo Porsche 911 GT3 R nos deixa bastante confiantes para a disputa desta temporada”, Ricardo Maurício.


O Porsche preparado pela Stuttgart Motorsport, inscrito na categoria GT3, irá duelar com outras máquinas igualmente poderosas, como as Mercedes AMG GT3 de Guilherme Figueroa/ Julio Campos e dos atuais campeões Xandy/Xandynho Negrão, e a Lamborghini Huracán de Chico Longo/Marcos Gomes. 

Outra categoria de grande destaque nesta temporada do Império Endurance Brasil será a GT4, que irá reunir um grid de 11 carros. Entre as máquinas alinhadas para esta disputa estão modelos Mercedes AMG, Audi RS, McLaren 570 S e a campeã Ginetta G55.

A categoria P1 é outra que conta com disputas velozes e emocionantes. Em Interlagos a categoria terá 6 modelos AJR duelando contra a Ginetta G57 dos irmãos Fábio e Wagner Ebrahim e o modelo Sigma do trio Aldo Piedade Jr, Fábio Fogaça e Jindra Kraucher.

Os atuais campeões José Roberto Ribeiro e Nilson Ribeiro não estarão na disputa da primeira etapa. Mas a categoria trás para Interlagos alguns nomes importantes do automobilismo brasileiro, como Rafael Suzuki e Vitor Genz, ambos da Stock Car, Guga Lima, que até o ano passado também competia na Stock Car.

Outros nomes da Stock que estarão presentes no grid de Interlagos são Guilherme Salas, que vai acelerar uma Mercedes GT4 ao lado de Alexander Auer, Átila Abreu, que estará ao lado de Léo Sanches também com um modelo Mercedes na GT4 e César Ramos, que disputa a GT4 com Henry Visconde e Felipe Steyer com uma BMW M3.

No total, o Império Endurance Brasil estreia em Interlagos com um grid de 38 carros divididos em sete diferentes categorias. A largada da prova às 11:30 hs no sábado dia 01/08 abriu a temporada com quatro horas de duração do Império Endurance Brasil.


Vamos saber mais sobre o Império Endurance Brasil:

– O campeonato
O Império Endurance Brasil é uma competição quere reúne cinco diferentes categorias: P1, P2, P3 (todas elas dedicadas a protótipos) GT3, GT4 (que reúne carros de Gran Turismo). Além disso, também existe a categoria simbólica denominada Geral, que engloba todos os carros inscritos no campeonato.

– A forma de disputa
O campeonato deste ano será disputado em 7 etapas, cada prova conta com uma duração e número de “stints” diferentes. O campeão é aquele que somar mais pontos em todas as provas.

– A pontuação
Cada uma das cinco categorias em disputa conta com uma pontuação independente. Esta pontuação será crescente da primeira até a última etapa do campeonato. Nesta etapa de Interlagos pontual os 10 primeiros colocados de cada categoria da seguinte forma:

Primeiro colocado – 100

Segundo colocado – 80

Terceiro colocado – 65

Quarto colocado – 55

Quinto colocado – 50

Sexto colocado – 45

Sétimo colocado – 40

Oitavo colocado – 35

Nono colocado – 30

Décimo colocado – 25


As disputas do grid da Etapa 1

A dupla David Muffato e Pedro Queirolo largou na pole das 4 horas de Interlagos, prova que abriu a temporada do Império Endurance Brasil em Interlagos. Os pilotos do modelo AJR #113 obtiveram uma média de tempo de 1min27s729, deixando o trio formado por Vicente Orige, Gustavo Lima e Gustavo Kyrila na segunda colocação da categoria P1 com mais de meio segundo de desvantagem.

“Em uma categoria tão disputada, conseguir um tempo com boa margem para o segundo colocado mostra o quanto estamos competitivos e o quanto evoluímos ao longo dos treinos. Trabalhei muito estudando a telemetria ao lado do Bruno Tascheck, nosso telemetrista, e isso foi fundamental para que conseguíssemos uma volta perfeita no quali para conquistar a ponta o grid”, Pedro Queirolo.

“A boa volta do Pedro [Queirolo] me deixou tão tranquilo que a minha volta, que mirava a marca de 1min27s0 acabou sendo de 1min27s5 e, mesmo assim, largamos na frente. Agora temos que focar na corrida de amanhã, que será longa, mas largar na frente nos dá a condição de ditar o ritmo da prova e isso será muito importante”, completou David Muffato. 

Na categoria GT3 a pole ficou com a Mercedes AMG GT3 da dupla Guilherme Figueroa e Julio Campos, que fizeram a média de 1min32s541.

“Estamos muito felizes com este resultado. Depois de tanto tempo afastado das pistas, voltamos com um carro bastante competitivo, bem acertado. Vamos tentar manter este bom desempenho amanhã, com uma tocada segura ao longo das 4 horas de prova para abrir o ano com vitória em Interlagos“, afirmou Júlio Campos.

Na segunda colocação da categoria ficaram Ricardo Maurício e Marcel Visconde, que aceleram abordo do novo Porsche 911 GT3 R. Na terceira colocação aparece a Lamborghini Huracán de Chico Longo e Marcos Gomes.


Box Interlagos (Bruno Terena/MS2)

Já na GT4, o mais rápido do classificatório foi a Mercedes de Alexandre Auer e Guilherme Salas, que fizeram a média de 1min36s.405. O pole position da P2 foi o Sigma de Jindra Kraucher e Ney Faustini com 1min36s669. Na P3 o mais rápido foi o protótipo MRX de Henrique Assunção, Emilio Padron, Fernando Ohashi e Fernando Fortes.

Confira como ficou o grid de largada em Interlagos:

1 – 113 PEDRO QUEIROLO/DAVID MUFFATO – P1 POLE – 1:27.729

(Bruno Terena/MS2)

2 – 43 VICENTE ORIGE/GUSTAVO KIRYLA – P1 – 1:28.279
3 – 11 EMILIO PADRON/VITOR GENZ – P1 – 1:28.551
4 – 5 T.ANDRADE/J.MARTINI/N.PIQUET – P1 –  1:28.887
5 – 175 H.ASSUNCAO/A.TOSO/C.KRAY – P1 – 1:30.683

6 – 8 GUILHERME FIGUEIROA/JULIO CAMPOS – GT3 POLE – 1:32.541

(Bruno Terena/MS2)


7 – 55 MARCEL VISCONDE/RICARDO MAURICIO – GT3 – 1:33.332
8 – 19 CHICO LONGO/MARCOS GOMES – GT3 – 1:33.974

9 – 155 R.MENDES/TOM F/M.MULLER – GT3L POLE – 1:34.974

(Bruno Terena/MS2)

10 – 3 ALEXANDRE AULER/GUILHERME SALAS – GT4 POLE– 1:36.405

(Bruno Terena/MS2)


11 – 12 J.KRAUCHER/N.FAUSTINI/A.PIEDADE – P2 POLE– 1:36.649

(Bruno Terena/MS2)

12 – 22 F.ABRUNHOZA/L.FERRARI/L.ROMERA – GT4 – 1:37.392
13 – 44 R.GHISLENI/H. KOHL/L.KOHL – P2 – 1:37.478
14 – 15 LEONARDO SANCHES/ATILA ABREU – GT4 – 1:37.622

15 – 75 H.ASSUNCÃO/F.OHASHI/F.FORTES/M.VIANNA – P3 POLE– 1:37.948

(Bruno Terena/MS2)

16 – 34 RICARDO HAAG/MARIO MARCONDES – P3 – 1:38.078
17 – 21 A.MORAES/R.RODRIGUES/C.MELLO/KREIS – GT4 – 1:38.254
18 – 57 FELIPE TOZZO/RENAN GUERRA – GT4 – 1:39.556
19 – 82 ROBBI PEREZ/JOSÉ CORDOVA – P3 – 1:39.656
20 – 0 C.HORTA/L.SERIPIERI/W.FREIRE – GT4 – 1:39.842
21 – 69 N.MONTEIRO/R.ALCARAZ/A.HELLMEISTER – GT4 – 1:39.855
22 – 64 H.VISCONDE/F.STEYER/C.RAMOS – GT4 – 1:40.149
23 – 7 ALDOIR SETTE/MARCELO CAMPAGNOLO – P3 – 1:40.559
24 – 16 E.VICHIESE/S.TURVEY/F.PAPAZIS – GT4 – 1:42.359

25 – 14 J.VICTORETTE/M.KARAM/T.ANTONIAZZI – GT4L POLE– 1:45.603

26 – 10 PIERRE VENTURA/ROGER SANDOVAL – GT4 – 2:07.474
27 – 20 FABIO EBRAHIM/WAGNER EBRAHIM – P1 – 1:31.439
28 – 46 F.FORTES/G.MARTINS/P.CASTRO – P1 – 1:31.840
29 – 72 CARLOS ANTUNES/YURI ANTUNES – P3 – 1:39.841
30 – 18 POETA/TOTARO/MAURO/SANTANNA – P2 – 1:47.511
31 – 73 JOSE VILELA/LEONARDO YOSHI – P3 – 1:50.665
32 – 80 A.FINARDI/R.SUZUKI/L.FLOSS  – P1
33 – 2 A.PIEDADE JR/F.FOGAÇA/J.KRAUCHER – P1
34 – 9 XANDINHO NEGRÃO/ANDRE NEGRÃO – GT3
35 – 63 SERGIO RIBAS/GUILHERME RIBAS – GT3L
36 – 88 FERNANDO AMORIM/GABRIEL ROBE – P2
37 – 4 ENZO BORTOLETTO/PEDRO FERRO – GT4L


Começa a Império Endurance Brasil

Um estreante na categoria roubou a cena e conquistou a vitória da etapa de abertura do Império Endurance Brasil 2020, disputada neste sábado, em Interlagos e teve a indigesta situação da porta que se recusava ficar fechada obrigando o piloto a ter que segurá-la durante o final da prova. A bordo de um protótipo AJR preparado pela equipe MC Tubarão, o ex-F1 Nelsinho Piquet conduziu o time formado por Tiel Andrade e Júlio Martini para o degrau mais alto do pódio no último stint da prova que teve 4 horas de duração depois de protagonizar disputas emocionantes contra um modelo AJR da JLM Racing guiado por David Muffato e Pedro Queirolo, que havia largado na ponta e liderado a corrida por mais de 3 horas.


“Provas de Endurance são provas onde você precisa ter paciência pra encontrar a melhor oportunidade de brigar pela vitória. Como eu não conhecia o carro, nós tratamos de administrar um pouco, entender o consumo tanto de combustível quanto dos pneus, e quando eu cheguei perto do Muffato aí sim passei a esperar por um erro dele para ultrapassar. Felizmente consegui aproveitar as oportunidades que apareceram e estou muito feliz com esta vitória”, disse Nelsinho Piquet


Tiel Andrade, que além de piloto lidera a equipe MC Tubarão, comemorou muito a conquista que quebrou o jejum do protótipo #5. “Sofremos muito com este carro no ano passado, com muitos problemas, então trabalhamos muito para que pudéssemos abrir esta temporada na frente e competitivos. Fizemos sete treinos com este carro antes de vir para etapa de Interlagos. Trabalhamos em cima de cada detalhe e sinto que a gente merecia demais esta vitória. Talvez alguém merecesse esta conquista tanto quanto nós, mas, mais do que nós, ninguém merecia. Por isso toda equipe está de parabéns”, disse o piloto. 

Julio Martini também comemorou a boa estreia: “Para mim, que sou um ‘gentleman driver’ ter a oportunidade de correr a aprender com pilotos como Nelsinho Piquet e Tiel Andrade, guiar esse carro na companhia deles e ainda terminar a prova com uma vitória é muito gratificante”.

Queirolo e Muffato ficaram com a segunda posição da categoria P1. Em terceiro ficou o trio formado por Carlos Kray, Henrique Assunção e Anderson Toso, também com um AJR.

Já na GT3, vitória de outro estreante. Mas nesse caso não foi um piloto, e sim um carro que debutou no alto do pódio. O novo modelo Porsche 911 GT3 R da dupla Ricardo Maurício e Marcel Visconde cruzou a linha de chegada na frente depois de travar uma batalha particular com a Mercedes AMG GT3 da dupla Xandynho e André Negrão. Apoiados pela excelente largada de Visconde, pela boa tocada de Maurício e pela penalização sofrida pela Mercedes que largou do fundo do pelotão e teve de fazer paradas com um minuto a mais que os adversários por contar com dois pilotos da categoria ouro -, a dupla da equipe Stuttgart subiu no degrau mais alto do pódio com uma volta e vantagem.

“Muito bom poder começar com uma vitória, ainda mais em uma estreia. Muito bom ter um carro novo, mas em termos de performance em uma prova de quatro horas ele ainda era uma incógnita. Soubemos aproveitar as oportunidades que tivemos, fizemos uma estratégia vencedora, mas ainda temos muito que evoluir. Nosso carro ainda perde muito em termos de velocidade de reta. Temos uma deficiência de cerca de 10 km em relação às Mercedes e à própria Lamborghini. Então vamos procurar evoluir para as próximas provas para brigar por este título”, disse Ricardo Maurício, campeão da categoria em 2017.

O pódio da GT3 ainda teve a dupla Xandynho/André Negrão (Mercedes) em segundo, Julio Campos/Guilherme Figueroa (Mercedes) em terceiro e Chico Longo/Marcos Gomes (Lamborghini) em quarto lugar.

E se a GT3 o novo Porsche roubou a cena, na GT4 foram as Mercedes que dominaram. Guilherme Salas e Alexandre Auer ficaram com a vitória, seguidos dos estreantes Átila Abreu e Leonardo Sanches. A terceira posição ficou com o quarteto André Moraes Jr, Ricardo Rodrigues, Cássio Homem de Mello e Kreis Jr. Completaram o pódio a dupla da McLaren Flávio Abrunhoza e Leandro Ferrari em quarto lugar e, em quinto, a dupla da Ginetta Felipe Tozzo e Renan Guerra.

Na P2, Aldoir Sette e Marcelo Campagnollo venceram com um protótipo MRX. Já na P3, quem levou a melhor foi a dupla Ruben Ghisleni e Hardy Kohl, também com um protótipo MRX. A GT3 Light teve Ricardo Mendes e Tom Filho na primeira colocação a bordo de uma Ferrari e a GT4 Light foi vencida por Junior Victorette, Marcelo Karam e Tuca Antoniazzi com um Audi.

O resultado final da etapa de abertura do Império Endurance Brasil em Interlagos:

1º)   5 – T.Andrade/J. Martini/N.Piquet (AJR, P1), 136 voltas em 4:01:22.958 (média de BOX  kmh)

(Bruno Terena/MS2)

 2º) 113 – Pedro Queirolo/David Muffato (AJR , P1), a 6.618
 3º) 175 – H.Assunção/A.Toso/C.Kray (AJR , P1), a 1:10.276

4º) 55 – Marcel Visconde/Ricardo Maurício (Porsche , GT3), a 1:16.401

(Bruno Terena/MS2)


5º)   9 – Xandinho Negrão/Andre Negrão (Mercedes , GT3), a 1 volta
6º)   8 – Guilherme Figueiroa/Julio Campos (Mercedes , GT3), a 1 volta
7º) 19 – Chico Longo/Marcos Gomes (Lamborghini , GT3), a 2 voltas

8º)   3 – Alexandre Auler/Guilherme Salas (Mercedes , GT4), a 5 voltas

(Bruno Terena/MS2)

9º) 155 – R.Mendes/Tom Fo/M.Muller (Ferrari , GT3L), a 5 voltas

(Bruno Terena/MS2)

10º) 15 – Leonardo Sanches/Atila Abreu (Mercedes , GT4), a 6 voltas
11º) 63 – Sérgio Ribas/Guilherme Ribas (AstonMartin , GT3L), a 7 voltas
12º) 21 – A.Moraes/R.Rodrigues/C.Mello/Kreis (Mercedes , GT4), a 7 voltas
13º) 22 – F.Abrunhoza/L.Ferrari/L.Romera (McLaren , GT4), a 9 voltas

14º)   7 – Aldoir Sette/Marcelo Campagnolo (MRX , P3), a 10 voltas

(Bruno Terena/MS2)

15º) 75 – Assunção/Ohashi/Fortes/Vianna (MRX , P3), a 11 voltas

16º) 44 – Lucas Kohl, Hardy Kohl e Ruben Ghisleni (MRX , P2), a 19 voltas

(Foto: William Inácio)

17º) 12 – J.Kraucher/N.Faustini/A.Piedade (Sigma , P2), a 19 voltas
18º) 57 – Felipe Tozzo/Renan Guerra (Ginetta GT4 , GT4 ), a 20 voltas
19º) 69 – N.Monteiro/R.Alcaraz/A.Hellmeister (Ginetta GT4 , GT4), a 23 voltas
20º) 18 – F.Poeta/P.Totaro/M.Mauro/Santanna (MCR FordV8 , P2), a 24 voltas
21º) 88 – Fernando Amorim/Gabriel Robe (MCR , P2), a 27 voltas
22º) 73 – José Vilela/Leonardo Yoshi (Spyder , P3), a 27 voltas
23º) 82 – Robbi Perez/José Cordova (Roco , P3), a 42 voltas
24º) 72 – Carlos Antunes/Yuri Antunes (MRX , P3), a 44 voltas
25º) 43 – Vicente Orige/Gustavo Kiryla (AJR , P1), a 47 voltas
26º)   0 – C.Horta/L.Seripieri/W.Freire (Ginetta GT4 , GT4), a 55 voltas
27º) 64 – H.Visconde/F.Steyer/C.Ramos (BMW M3 , GT4), a 62 voltas
28º) 10 – Pierre Ventura/Roger Sandoval (Ginetta GT4 , GT4), a 64 voltas
29º) 16 – E.Vichiese/S.Turvey/F.Papazis (Ginetta GT4 , GT4), a 66 voltas
30º) 14 – J.Victorette/M.Karam/T.Antoniazzi (Audi RS , GT4L), a 94 voltas
31º) 34 – Ricardo Haag/Mario Marcondes (MRX , P3), a 98 voltas
32º) 20 – Fabio Ebrahim/Wagner Ebrahim (Ginetta G57 , P1 ), a 131 voltas

Melhor Volta: T.Andrade/J. Martini/N.Piquet, 1:30.372 (171,6 kmh)

Fonte: CRONOMAP Timing



IMPÉRIO ENDURANCE BRASIL 2020 – 1ª ETAPA 4 HORAS DE INTERLAGOS – SP
Transmitido ao vivo em 1 de ago. de 2020

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.