IMPÉRIO ENDURANCE BRASIL – BARBA, CABELO E VITÓRIA NO FIO DO BIGODE

A dupla, Pedro Queirolo e David Muffato com o protótipo AJR #113, dominaram as “Quatro horas de Curitiba” e venceram quase que de ponta a ponta a prova válida pela segunda etapa do Império Endurance Brasil.

Mas a empreitada começou na sexta-feira com os treinos classificatórios. Pedro Queirolo e David Muffato emplacaram a segunda pole do ano no Império Endurance Brasil. Com a marca de 1min11s408 – média da volta na tomada classificatória, a dupla colocou o AJR #113 na ponta do grid das Quatro Horas de Curitiba


“Não esperávamos largar na frente. Nosso desempenho ao longo dos treinos não foi dos melhores, mas o Pedro conseguiu encaixar uma volta muito boa e foi isso que nos possibilitou conquistar esta pole”, disse Muffato. “De fato não estávamos muito bem nos treinos ao longo do dia e decidimos mudar todo o carro para o quali. E deu certo. Tivemos um carro muito bem ajustado, consegui tirar o melhor do equipamento e agora estamos bastante confiantes para a disputa de amanhã”, completou Pedro Queirolo.

Foto: Bruno Terena/MS2


Protótipo AJR #113 pole na categoria P1 Foto Bruno Terena/MS2

Na P2 o mais rápido foi o trio do Sigma Jindra Kraucher, Ney Faustini, e Aldo Piedade
Foto Bruno Terena/MS2

Na P3 o mais rápido foi o quarteto formado por Henrique Assunção, Fernando Ohashi, Fernando Fortes e Bruna Tomaseli Foto Bruno Terena/MS2

Na GT3 a pole ficou com a dupla Xandinho Negrão e Ricardo Zonta Foto Bruno Terena/MS2

Pole na GT3 Light Sergio e Guilherme Ribas Foto Bruno Terena/MS2

Na GT4 a pole ficou com a Mercedes da dupla Alexandre Auler e Guilherme Salas
Foto Bruno Terena/MS2

Estava assim montado o grid para as Quatro Horas de Curitiba, prova válida pela segunda etapa do campeonato e com largada às 11h30 do sábado [5/9].

GRID para as Quatro Horas de Curitiba:


A corrida

Pedro Queirolo e David Muffato dominaram as Quatro horas de Curitiba e venceram quase que de ponta a ponta a prova válida pela segunda etapa do Império Endurance Brasil. Depois de algumas voltas após a largada a dupla dos atuais campeões Beto Ribeiro e Nilson Ribeiro, que não participaram da primeira etapa, em Interlagos, foi para cima apertando a dupla da pole, ultrapassando e delegando um ritmo rápido deixando claro que esse ritmo seria assim na primeira hora antes dos pits, mas não contavam com um furo no pneu dianteiro esquerdo antes bos boxes abertos.

Com ótimo desempenho  ao longo de toda a disputa, depois de assumir a primeira colocação na prova, David Muffato soube tirar proveito dos problemas dos principais adversários e entregar para Queirolo, que manteve um ótimo ritmo e colocou o protótipo AJR #113 no topo do pódio.


“O segredo desta vitória foi saber cuidar bem do nosso equipamento ao longo das quatro horas de prova. A maior parte dos AJR teve problemas e nós soubemos manter um ritmo forte e seguro durante toda a corrida e foi isso que nos levou à vitória”, afirmou David Muffato. “Mantivemos uma tocada consistente e cautelosa, salvamos pneus para a próxima etapa, e ainda assumimos a liderança do campeonato. Final de semana perfeito”, completou Pedro Queirolo.

Foto: Bruno Terena/MS2


A segunda colocação da prova ficou com a Mercedes AMG GT3 da dupla Xandinho Negrão e Ricardo Zonta, que alcançou a vice-liderança.

Travaram um duelo ao final da prova contra o Porsche da equipe Stuttgart, conduzido por Marcel Visconde nessa parte da prova. Na última hora de prova, Xandinho descontou uma volta do líder e vencedor AJR #113, com Pedro Queirolo, para partir à caça do adversário. Quando restavam menos de dez minutos para o final, Negrão embutiu na curva da vitória atrás de Visconde, que perdeu o controle, rodou e bateu. Com isso saindo da prova mas ainda se classificando em P4.


“Contamos com a sorte neste final da prova, mas só tivemos chance de aproveitar esta oportunidade porque conseguimos imprimir um bom ritmo de corrida para não tomar volta da Porsche mesmo com as penalizações de 48 segundos a cada pitstop”, disse Xandinho Negrão. “Estou muito feliz com este resultado. A Mercedes é um carro fantástico de se guiar e eu só tenho a agradecer ao Xandinho e ao Xandy Negrão pelo convite para disputar esta prova”, completou Zonta.

Foto Bruno Terena/MS2


Completaram o pódio o Aston Martin de Sérgio Ribas e Guilherme Ribas, que competem na categoria GT3 Light. A Porsche de Ricardinho Maurício e Marcel Visconde, mesmo com o acidente, ficou com a quarta colocação. Em quinto ficou o trio Marçal Muller, Ricardo Mendes e Tom Filho a bordo de uma Ferrari, única na prova, da categoria GT3 Light.


Mercedes de Léo Sanchez e Átila Abreu venceu na GT4 Foto Bruno Terena/MS2

Na categoria GT4, a vitória ficou com Átila Abreu e Leonardo Sanchez a bordo de uma Mercedes GT4. Foram seguidos por Alexandre Auler e Guilherme Salas, que também competem com a Mercedes.


Em terceiro ficou a estreante McLaren 570s, chegada a pouco mais de uma semana antes da prova, de Lucas Foresti e Flávio Abrunhoza Foto Bruno Terena/Ms2

Em terceiro ficou a estreante McLaren 570s, chegada a pouco mais de uma semana antes da prova, de Lucas Foresti e Flávio Abrunhoza. Na GT4 Light, vitória de Tuca Antoniazi e Jorge Machado. Na categoria P2, o grande vencedor foi  protótipo MRX #44 do trio Hardy Kohl, Lucas Kohl e Ruben Ghisleni.  Na P3, a primeira colocação ficou com o MRX #75 da Satti Racing comandado pela estreante Bruna Tomaselli, Henrique Assunção, Fernando Ohashi e Fernando Fortes. 


Pódio geral nas Quatro Horas de Curitiba, P1 Pedro Queirolo e David Muffato, P2 Alexandre Negrao e Ricardo Zonta, P3 Sergio e Guilherme Ribas, P4 Marcel Visconde e Ricardo Mauricio,
P5 Ricardo Mendes, Marcal Muller e Tom Filho Foto Bruno Terena/MS2



A próxima etapa do Império Endurance Brasil acontece no dio 10 de outubro, no Velopark. 

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.