ZÉ RODRIX…NO BOTECO!

Zé se foi…ficam as imagens de um cabra porreta! E com os arquivos do mestre Romeu Nardini, as imagens do farnel, em que ele deu uma bela canja e formou uma boa roda de papo. Vamos legendar, mas os comentários são de vcs…e de quebra uma imagem muito querida de um grande cara!

Veloz HP, Virgo, Brandão, Jean Tosetto e Saloma

Farnel da Super Classic, 02/09/2006

Zé Rodrix com Brandão e Saloma
(reprodução)
Saloma

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

24 comentários em “ZÉ RODRIX…NO BOTECO!

  • 22 de Maio de 2009 em 22:13
    Permalink

    Pegou pesado hein amigão. Muuuito pesado. doeu o coração rever amigos que se foram, amigos um tanto distantes e outros presentes e rememorar um monte de eventos. Vou parar por aqui que tá duro escrever. Prefiro lembrar.

    Resposta
  • 22 de Maio de 2009 em 22:13
    Permalink

    Pegou pesado hein amigão. Muuuito pesado. doeu o coração rever amigos que se foram, amigos um tanto distantes e outros presentes e rememorar um monte de eventos. Vou parar por aqui que tá duro escrever. Prefiro lembrar.

    Resposta
  • 22 de Maio de 2009 em 23:54
    Permalink

    Putz, imagens inéditas do aniversário de 50 anos do Roberto Brandão, quando Zé Rodrix, seu amigo pessoal, fez um pocket show pra gente…
    Nesse dia, lembro bem, o FG quase capota a Deka #96 no S do Senna.
    E na mesma imagem, nosso amigo e representante lá no céu dos pilotos, Veloz HP. Além do sumido Virgo e do Saloma, quando ainda não era líder do Campeonato de Regularidade.
    Seria o céu dos pilotos vizinho ao céu dos artistas? Pois ambos tudo tem a ver. E ambos lotados de talentos e amigos, que pegaram o sedã branco para nunca mais…

    Resposta
  • 22 de Maio de 2009 em 23:54
    Permalink

    Putz, imagens inéditas do aniversário de 50 anos do Roberto Brandão, quando Zé Rodrix, seu amigo pessoal, fez um pocket show pra gente…
    Nesse dia, lembro bem, o FG quase capota a Deka #96 no S do Senna.
    E na mesma imagem, nosso amigo e representante lá no céu dos pilotos, Veloz HP. Além do sumido Virgo e do Saloma, quando ainda não era líder do Campeonato de Regularidade.
    Seria o céu dos pilotos vizinho ao céu dos artistas? Pois ambos tudo tem a ver. E ambos lotados de talentos e amigos, que pegaram o sedã branco para nunca mais…

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 12:45
    Permalink

    Na vida a gente coleciona alguns dias inesquecíveis, como este que relatei na Url mencionada acima. Zé Rodrix, um maçon, fez parte deste dia. E como artista cujo talento alcançou multidões, certamente sua alma é abençoada pelo Arquiteto do Universo. Que descanse em paz na casa que ele sempre quis, no mais alto dos campos.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 12:45
    Permalink

    Na vida a gente coleciona alguns dias inesquecíveis, como este que relatei na Url mencionada acima. Zé Rodrix, um maçon, fez parte deste dia. E como artista cujo talento alcançou multidões, certamente sua alma é abençoada pelo Arquiteto do Universo. Que descanse em paz na casa que ele sempre quis, no mais alto dos campos.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 18:37
    Permalink

    Caralho, como disse meu amigo Regi, essa bateu em nosso coração. VELOZ, Zé Rodrix, baguncem muito por aí.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 18:37
    Permalink

    Caralho, como disse meu amigo Regi, essa bateu em nosso coração. VELOZ, Zé Rodrix, baguncem muito por aí.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 19:14
    Permalink

    Saloma e amigos
    Quando ouvi a notícia no rádio lembrei-me na hora desse farnel. Infelizmente duas maravilhosas pessoas que estavam nele partiram para o andar de cima.

    Estive nesse farnel e “paguei um mico” com Zé Rodrix, iria me desculpar com ele depois, mas chegaram muitas outras pessoas pra conversar e acabou não havendo oportunidade.

    Roberto Brandão e Joaquim Lopes o trouxeram pra emprestar sua agradável companhia à mesa que estávamos sentados. No exato momento que eles faziam a apresentação alguém na alegre e descontraída festa que estava o farnel, deu uma risada alta de alegria e não ouvi seu nome.

    Confesso que não o havia reconhecido e, devido a uma boba introspecção surgida na hora, senti-me acanhado de dizer que não havia ouvido seu nome, se ele poderia repetir. Só descobri que era ele quando, mais tarde, foi se apresentar.

    Cumprimentamo-nos, sentamos à mesa e conversamos normalmente. Lógico que o tratei com toda cordialidade como trato todas pessoas, mas se soubesse que era ele teria algumas coisas em comum pra compartilhar. Como alguns músicos que eram amigos comuns e o dia em que conheci sua ex-esposa Norma Blum. Este dia que a conheci é daqueles que guardo até hoje do lado esquerdo do coração. Foi marcante pra mim e um dos mais agradáveis pra minha carreira profissional em Programação Neurolingüística.

    É uma longa estória, só contarei a fim de mostrar os “acasos” ou sincronias dessa vida e a Aldeia Global que se tornou a internet. Tentarei resumir ao máximo: Anos atrás um amigo sabendo que estava trabalhando com a PNL, presenteou-me com interessante livro chamado A Estratégia do Golfinho. Amei o livro e lá no final havia o endereço da Brain Technologies, escrevi pra eles demonstrando interesse em fazer o Brain Map, que era de autoria dos escritores do livro.

    Dias depois fui convidado pra fazer o curso Sintonia do amigo Dr. Lair Ribeiro, aí em SP, e a Mirian, sua secretária e também minha amiga, sabendo de meu interesse em fazer aquele mapeamento, apresentou-me a uma pessoa que auxiliava Dr. Lair Ribeiro nesse curso, ele era licenciado por aquela instituição americana nesse mapeamento. Ela colocou meu nome numa lista e disse-me que tão logo tivesse número suficiente de inscritos, ele daria o curso.

    Há uma pessoa terceira pessoa ligada ao automobilismo nesse caso, mas ficaria muito longo os detalhes, resumirei mais. Anos depois Dr. Lair Ribeiro trouxe dos EUA Don Edward Beck e Christopher C. Cowan pra ministrarem três outros tipos de mapeamentos, Mapeamento Psicológico dos Valores, Indicadores de Mudança e Mente Quântica.

    Os três no palco falavam em Inglês e Norma Blum, com sua cultura e inglês fluente, fazia a tradução dos três simultaneamente. Depois almoçamos todos juntos e surgiu uma agradável amizade.

    Bem, era mais ou menos isso que iria compartilhar com ele.

    Quando partir para o segundo andar espero encontrar-me com ele, me desculpar e colocarmos o assunto em dia.
    No mais lhe desejo que o GADU o abençoe e que tenha Paz Profunda!

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 19:14
    Permalink

    Saloma e amigos
    Quando ouvi a notícia no rádio lembrei-me na hora desse farnel. Infelizmente duas maravilhosas pessoas que estavam nele partiram para o andar de cima.

    Estive nesse farnel e “paguei um mico” com Zé Rodrix, iria me desculpar com ele depois, mas chegaram muitas outras pessoas pra conversar e acabou não havendo oportunidade.

    Roberto Brandão e Joaquim Lopes o trouxeram pra emprestar sua agradável companhia à mesa que estávamos sentados. No exato momento que eles faziam a apresentação alguém na alegre e descontraída festa que estava o farnel, deu uma risada alta de alegria e não ouvi seu nome.

    Confesso que não o havia reconhecido e, devido a uma boba introspecção surgida na hora, senti-me acanhado de dizer que não havia ouvido seu nome, se ele poderia repetir. Só descobri que era ele quando, mais tarde, foi se apresentar.

    Cumprimentamo-nos, sentamos à mesa e conversamos normalmente. Lógico que o tratei com toda cordialidade como trato todas pessoas, mas se soubesse que era ele teria algumas coisas em comum pra compartilhar. Como alguns músicos que eram amigos comuns e o dia em que conheci sua ex-esposa Norma Blum. Este dia que a conheci é daqueles que guardo até hoje do lado esquerdo do coração. Foi marcante pra mim e um dos mais agradáveis pra minha carreira profissional em Programação Neurolingüística.

    É uma longa estória, só contarei a fim de mostrar os “acasos” ou sincronias dessa vida e a Aldeia Global que se tornou a internet. Tentarei resumir ao máximo: Anos atrás um amigo sabendo que estava trabalhando com a PNL, presenteou-me com interessante livro chamado A Estratégia do Golfinho. Amei o livro e lá no final havia o endereço da Brain Technologies, escrevi pra eles demonstrando interesse em fazer o Brain Map, que era de autoria dos escritores do livro.

    Dias depois fui convidado pra fazer o curso Sintonia do amigo Dr. Lair Ribeiro, aí em SP, e a Mirian, sua secretária e também minha amiga, sabendo de meu interesse em fazer aquele mapeamento, apresentou-me a uma pessoa que auxiliava Dr. Lair Ribeiro nesse curso, ele era licenciado por aquela instituição americana nesse mapeamento. Ela colocou meu nome numa lista e disse-me que tão logo tivesse número suficiente de inscritos, ele daria o curso.

    Há uma pessoa terceira pessoa ligada ao automobilismo nesse caso, mas ficaria muito longo os detalhes, resumirei mais. Anos depois Dr. Lair Ribeiro trouxe dos EUA Don Edward Beck e Christopher C. Cowan pra ministrarem três outros tipos de mapeamentos, Mapeamento Psicológico dos Valores, Indicadores de Mudança e Mente Quântica.

    Os três no palco falavam em Inglês e Norma Blum, com sua cultura e inglês fluente, fazia a tradução dos três simultaneamente. Depois almoçamos todos juntos e surgiu uma agradável amizade.

    Bem, era mais ou menos isso que iria compartilhar com ele.

    Quando partir para o segundo andar espero encontrar-me com ele, me desculpar e colocarmos o assunto em dia.
    No mais lhe desejo que o GADU o abençoe e que tenha Paz Profunda!

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 21:50
    Permalink

    Saloma, esse post tocou onde dói. Juntar dois ‘amigos’ – creio que podemos chamá-los assim – que mudaram para o andar de cima (como diz o Cerega) em um espaço tão curto de tempo dá uma sensação de perda.
    O Veloz era aquele gentleman que dividiu sua paixão pelos carros com todos e encantou a todos nós.
    Zé Rodrix dividiu suas particulares inteligência e visão de mundo com seu público e também nos encantou. Mesmo fora da mídia – ‘por opção’ como ele disse aquele dia porque não estava afim de pagar ‘jabá’ para aparecer – a reação desssa mesma mídia à sua morte me espantou.
    Li há pouco uma frase que define bem o que sentimos: a saudade é o amor que fica. Amamos a obra de nossos irmãos que se foram… ficou a saudade.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 21:50
    Permalink

    Saloma, esse post tocou onde dói. Juntar dois ‘amigos’ – creio que podemos chamá-los assim – que mudaram para o andar de cima (como diz o Cerega) em um espaço tão curto de tempo dá uma sensação de perda.
    O Veloz era aquele gentleman que dividiu sua paixão pelos carros com todos e encantou a todos nós.
    Zé Rodrix dividiu suas particulares inteligência e visão de mundo com seu público e também nos encantou. Mesmo fora da mídia – ‘por opção’ como ele disse aquele dia porque não estava afim de pagar ‘jabá’ para aparecer – a reação desssa mesma mídia à sua morte me espantou.
    Li há pouco uma frase que define bem o que sentimos: a saudade é o amor que fica. Amamos a obra de nossos irmãos que se foram… ficou a saudade.

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 22:00
    Permalink

    Caro Comendatore,
    Não sumi não, cara. Compromissos profissionais estão me tirando os sábados.
    Mas, graças à tecnologia, continuo linkado nos meus amigos através dos blogs da internet.
    E você por acaso já reparou na qualidade das pessoas que conhecemos naqueles farnéis? E na qualidade das amizades então?
    Mestre Brands, Saloma, Mestre Joca, Veloz, Johnny O´, Vitão, Eric, Pablito, Belair, para citar apenas alguns… Saudade é mesmo o amor que fica…
    Abraço Cara!

    Resposta
  • 23 de Maio de 2009 em 22:00
    Permalink

    Caro Comendatore,
    Não sumi não, cara. Compromissos profissionais estão me tirando os sábados.
    Mas, graças à tecnologia, continuo linkado nos meus amigos através dos blogs da internet.
    E você por acaso já reparou na qualidade das pessoas que conhecemos naqueles farnéis? E na qualidade das amizades então?
    Mestre Brands, Saloma, Mestre Joca, Veloz, Johnny O´, Vitão, Eric, Pablito, Belair, para citar apenas alguns… Saudade é mesmo o amor que fica…
    Abraço Cara!

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 13:16
    Permalink

    É Pessoal,
    esta doeu mesmo!
    A perda de um amigão querido, que me deu este presente de aniversário, que estava sempre de braços abertos para os papos de Domingo, quando iniciávamos as funções de cozinhar de manhã, sem hora para acabar.
    Um cara cuja ética o impedia de aceitar certas práticas correntes do mercado e, mesmo sofrendo na carne, lutava contra elas, em nome do que é correto.
    Mas, como eu disse num texto, o sucesso dele foi tocar os corações de todas as pessoas que o conheceram, exatamente por sua sinceridade.
    No final, tudo como ele sonhara em música. “Onde eu possa guardar meus amigos, meus livros, meus discos e nada mais…”
    Assim era sua casa, numa praça onde ele plantou muitas árvaores, um Pau-Brasil sendo sua favorita e ao pé do qual jogaremos suas cinzas.
    Tá doendo muito…

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 13:16
    Permalink

    É Pessoal,
    esta doeu mesmo!
    A perda de um amigão querido, que me deu este presente de aniversário, que estava sempre de braços abertos para os papos de Domingo, quando iniciávamos as funções de cozinhar de manhã, sem hora para acabar.
    Um cara cuja ética o impedia de aceitar certas práticas correntes do mercado e, mesmo sofrendo na carne, lutava contra elas, em nome do que é correto.
    Mas, como eu disse num texto, o sucesso dele foi tocar os corações de todas as pessoas que o conheceram, exatamente por sua sinceridade.
    No final, tudo como ele sonhara em música. “Onde eu possa guardar meus amigos, meus livros, meus discos e nada mais…”
    Assim era sua casa, numa praça onde ele plantou muitas árvaores, um Pau-Brasil sendo sua favorita e ao pé do qual jogaremos suas cinzas.
    Tá doendo muito…

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 13:18
    Permalink

    Romeu,
    Tem como você me enviar estas fotos?
    Por incrível que pareça, não tenho fotos deste meu aniversário de 50 anos.
    Abraços,
    Roberto Brandão

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 13:18
    Permalink

    Romeu,
    Tem como você me enviar estas fotos?
    Por incrível que pareça, não tenho fotos deste meu aniversário de 50 anos.
    Abraços,
    Roberto Brandão

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 21:56
    Permalink

    Brandão, estou enviando para os seus dois endereços de email, pois um deles costuma voltar.

    Resposta
  • 24 de Maio de 2009 em 21:56
    Permalink

    Brandão, estou enviando para os seus dois endereços de email, pois um deles costuma voltar.

    Resposta
  • 25 de Maio de 2009 em 10:50
    Permalink

    É uam grande perda para nós. Em compensação o pessoal do andar de cima irá ter dias mais animados com ele por lá. Eu era fã do Zé do resto da turma.
    Saudações!

    Resposta
  • 25 de Maio de 2009 em 10:50
    Permalink

    É uam grande perda para nós. Em compensação o pessoal do andar de cima irá ter dias mais animados com ele por lá. Eu era fã do Zé do resto da turma.
    Saudações!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.