24 HORAS DE DAYTONA – GT40 & ElVA COURIER #1966

Na inclinação de 31 graus da parabólica de Daytona em 1966, vemos o Elva Courier Mk IV de Fred Opert, William McKemie e Terry Petmecky prestes a ser ultrapassado pelo Shelby American Ford Mk. II de Ken Miles e Lloyd Ruby.
Louis Galanos Fotografo Sconosciuto

O GT40 venceria a corrida enquanto o Elva terminaria em 31º geral. Esta foi uma era em que você poderia literalmente dirigir seu carro esporte para a corrida e, se você passar na inspeção técnica, realmente correr.

As grandes equipes não gostavam desses carros pequenos de pilotos de clubes, nas pistas e constantemente reclamavam deles e faziam lobby para que fossem banidos. No entanto, promotores como Bill France precisavam deles para preencher o grid e ele também sabia que os fãs de corridas adoravam ver carros com os quais pudessem se identificar na pista [receita que a Stock Car está operando em 2020, com os Toyota e Chevrolet].

Além do Elva em Daytona em 1966, havia também Sunbeam Alpines, Austin-Healey Sprites, MG B, Triumph TR4 e outros. As velocidades nas curvas com inclinação nas partes altas entre os carros mais rápidos e os mais lentos, faziam os pilotos estarem em estado de alerta máximo.

Carros mais lentos eram sempre advertidos nos briefing para ficarem na parte interna nas partes altas das curvas e dar lugar a carros mais rápidos na parte alta. Agora, algumas curiosidades. Olhe atentamente para o Elva. O santoantônio está bem no meio do carro, dando apenas uma pequena cobertura ao piloto.

Estas foram as primeiras 24 Horas de Daytona e estava muito frio naquele fim de semana com temperaturas de até 19 graus à noite. Sem dúvida, quem pilotasse aquele Elva estaria congelando ao correr em alta velocidade, principalmente à noite. Esta foi uma era de ouro nas corridas de resistência, com certeza.

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.