Ferrari 250 GT SWB…

Ferrari 250 GT SWB (Berlinetta Competizione)…participou do Tour de France, em 14/23 de setembro de 1961, segundo posição na sua categoria com Olivier Gendebien/Lucien Bianchi #145…mostra toda sua graça num evento de clássicos. O que acham os puristas sobre essas linhas da Drogo!
LS(reprodução/www.barchetta.cc)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

40 comentários em “Ferrari 250 GT SWB…

  • 20 de setembro de 2008 em 23:50
    Permalink

    Trata-se de vilipendio, ultraje, estupro, violencia com requintes de selvageria.
    Um crime praticado contra uma obra de arte.
    Alguns italianos quando abusam do vinho cometem essas atrocidades.
    Drogo é o marido da Droga…
    Maledetti, farabuti, schifosi.

    Resposta
  • 20 de setembro de 2008 em 23:50
    Permalink

    Trata-se de vilipendio, ultraje, estupro, violencia com requintes de selvageria.
    Um crime praticado contra uma obra de arte.
    Alguns italianos quando abusam do vinho cometem essas atrocidades.
    Drogo é o marido da Droga…
    Maledetti, farabuti, schifosi.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 07:10
    Permalink

    Falou Ferrari eu gosto, mas essa sinceramente é uma Drogo(a).

    Horrível!

    Nem pode ser considerada Ferrari em minha opinião.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 07:10
    Permalink

    Falou Ferrari eu gosto, mas essa sinceramente é uma Drogo(a).

    Horrível!

    Nem pode ser considerada Ferrari em minha opinião.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 16:29
    Permalink

    Uma droga !
    Mas até uns $20 K eu pago !

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 16:29
    Permalink

    Uma droga !
    Mas até uns $20 K eu pago !

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 16:46
    Permalink

    Talvez seja ótimo para fazer entregas rápidas. Digamos que poderia inspirar os franceses para fazer um Kangoo esportivo, ou os próprios italianos para um Dobló SuperSport.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 16:46
    Permalink

    Talvez seja ótimo para fazer entregas rápidas. Digamos que poderia inspirar os franceses para fazer um Kangoo esportivo, ou os próprios italianos para um Dobló SuperSport.

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 20:42
    Permalink

    Como vêem, beleza é coisa subjetiva e feiúra é apenas uma questão de estética mal interpretada….

    hahahahahahaha…..

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 20:42
    Permalink

    Como vêem, beleza é coisa subjetiva e feiúra é apenas uma questão de estética mal interpretada….

    hahahahahahaha…..

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 20:51
    Permalink

    bandeira é da Serenissima , e ela se parece muito com os Bizzarini ,e nada é pura coincidencia !

    Seu estilo é bem a cara dos prototipos do inicio dos anos 60 mas não tem a beleza de uma Maserati 151 ou um cobra Daytona .

    Resposta
  • 21 de setembro de 2008 em 20:51
    Permalink

    bandeira é da Serenissima , e ela se parece muito com os Bizzarini ,e nada é pura coincidencia !

    Seu estilo é bem a cara dos prototipos do inicio dos anos 60 mas não tem a beleza de uma Maserati 151 ou um cobra Daytona .

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 08:18
    Permalink

    Essa BREADVAN (Sim breadvan), como era chamada devido à sua traseira, também correu em Le Mans em 62, mas quebrou o câmbio na 30a volta, e corria pela Scuderia República de Venezia.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 08:18
    Permalink

    Essa BREADVAN (Sim breadvan), como era chamada devido à sua traseira, também correu em Le Mans em 62, mas quebrou o câmbio na 30a volta, e corria pela Scuderia República de Venezia.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 11:50
    Permalink

    Essa ai tá pior que o capeta chupando manga..
    Dá pra usar até como carro funerário…

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 11:50
    Permalink

    Essa ai tá pior que o capeta chupando manga..
    Dá pra usar até como carro funerário…

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 14:39
    Permalink

    Confesso que não entendi. Afinal de contas, isto é uma ferrari de verdade ou alguma cópia mal feita.
    Jovino

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 14:39
    Permalink

    Confesso que não entendi. Afinal de contas, isto é uma ferrari de verdade ou alguma cópia mal feita.
    Jovino

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:06
    Permalink

    Jovino,

    em minha opinião chamar esse “cão chupando manga” de Ferrari é um sacrilégio. Ele deve ter, muito, muito, mecânica Ferrari.

    Essa Drogo(a) fazia carrocerias para Ferrari – haja vista aquela do Camillo – mas sinceramente depois que vi essa aberração aí, eles caíram muito no meu conceito.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:06
    Permalink

    Jovino,

    em minha opinião chamar esse “cão chupando manga” de Ferrari é um sacrilégio. Ele deve ter, muito, muito, mecânica Ferrari.

    Essa Drogo(a) fazia carrocerias para Ferrari – haja vista aquela do Camillo – mas sinceramente depois que vi essa aberração aí, eles caíram muito no meu conceito.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:39
    Permalink

    Linda e exclusivissima!!!
    Diferente, com alguma criatividade, e certamente o pessoal da Drogo adorava o carro. Hoje em dia deve valer bem mais do que uma “de série”…..

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:39
    Permalink

    Linda e exclusivissima!!!
    Diferente, com alguma criatividade, e certamente o pessoal da Drogo adorava o carro. Hoje em dia deve valer bem mais do que uma “de série”…..

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:54
    Permalink

    Milton, mas manga é uma fruta muito da gostosa e cachorro é um animal que dizem ser o melhor amigo do homem. Então não menospreze tanto o cachorro nem a fruta.
    Jovino

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 15:54
    Permalink

    Milton, mas manga é uma fruta muito da gostosa e cachorro é um animal que dizem ser o melhor amigo do homem. Então não menospreze tanto o cachorro nem a fruta.
    Jovino

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 20:18
    Permalink

    A SWB original, acho que do Scaglieti, é muito mais
    bonita do que este troço.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2008 em 20:18
    Permalink

    A SWB original, acho que do Scaglieti, é muito mais
    bonita do que este troço.

    Resposta
  • 23 de setembro de 2008 em 19:50
    Permalink

    Boas noites.
    Respeitante a este Ferrari, deixem-me tambem dizer o que sei dele (ainda que alguns já o saibam).
    É realmente um Ferrari 250 GT (daqueles que os seus ricos e milionários donos adquiriram para posteriormente ser transformado num 250GTO).
    Ora bem; este tinha um destino diferente logo que chegou às mãos do seu proprietário.
    Se bem que haja quem o deteste, muitos há que o adoram (é o meu caso…!).
    Desenharam-lhe uma carroceria mais aerodinamica (na altura ainda não havia tuneis de vento, …mas havia desenhadores e projectistas com olho para isso!)
    Independentemente de se gostar da forma ou não, façamos uma analize:
    – a linha do tejadilho desce de forma suave o que aerodinamicamente é mais correcto.
    – a frente é mais comprida, começa mais abaixo e vendo de cima, é em forma de seta.
    – os farois são carenados (como no GTO normal podem afirmar…).
    – os guarda-lamas traseiros mantêm-se a direito, são completamente diferentes dos do GTO normal.
    …penso que inclusivamente que o capôe é mais baixo pelo que parte do motor fica exposto sendo coberto com a campanula translucida.
    – e por fim, como forma de minimizar as entradas de ar na frente, não existe grelha mas sim duas grandes entradas, suficientes para arejar o motor, a par com duas redondas laterais.
    Poderão dizer que é um tuning dos anos 60…, não vos desminto é certo, no entanto é um modelo exclusivo, …e lindo!
    Um abraço

    Resposta
  • 23 de setembro de 2008 em 19:50
    Permalink

    Boas noites.
    Respeitante a este Ferrari, deixem-me tambem dizer o que sei dele (ainda que alguns já o saibam).
    É realmente um Ferrari 250 GT (daqueles que os seus ricos e milionários donos adquiriram para posteriormente ser transformado num 250GTO).
    Ora bem; este tinha um destino diferente logo que chegou às mãos do seu proprietário.
    Se bem que haja quem o deteste, muitos há que o adoram (é o meu caso…!).
    Desenharam-lhe uma carroceria mais aerodinamica (na altura ainda não havia tuneis de vento, …mas havia desenhadores e projectistas com olho para isso!)
    Independentemente de se gostar da forma ou não, façamos uma analize:
    – a linha do tejadilho desce de forma suave o que aerodinamicamente é mais correcto.
    – a frente é mais comprida, começa mais abaixo e vendo de cima, é em forma de seta.
    – os farois são carenados (como no GTO normal podem afirmar…).
    – os guarda-lamas traseiros mantêm-se a direito, são completamente diferentes dos do GTO normal.
    …penso que inclusivamente que o capôe é mais baixo pelo que parte do motor fica exposto sendo coberto com a campanula translucida.
    – e por fim, como forma de minimizar as entradas de ar na frente, não existe grelha mas sim duas grandes entradas, suficientes para arejar o motor, a par com duas redondas laterais.
    Poderão dizer que é um tuning dos anos 60…, não vos desminto é certo, no entanto é um modelo exclusivo, …e lindo!
    Um abraço

    Resposta
  • 26 de setembro de 2008 em 11:43
    Permalink

    Eficiência aerodinâmica e beleza são conceitos de naturezas distintas, o primeiro é absoluto o segundo é relativo. Apesar do valor intrínseco da “Drogo Breadvan” mostrada no post, ainda prefiro a original 250 GT SWB. No meu ponto de vista, Drogo e Volpi deveriam ficar ajoelhados no milho, sem comida nem água, “per omnia saecula saeculorum” pagando penitência por terem cometido um crime com um carro tão belo.

    Maiores detalhes sobre a Breadvan podem ser vistos no endereço:
    http://www.coachbuild.com/index.php?option=com_content&task=view&id=72&Itemid=38

    Galeria de fotos:
    http://www.coachbuild.com/index.php?option=com_gallery2&Itemid=50&g2_itemId=699

    Resposta
  • 26 de setembro de 2008 em 11:43
    Permalink

    Eficiência aerodinâmica e beleza são conceitos de naturezas distintas, o primeiro é absoluto o segundo é relativo. Apesar do valor intrínseco da “Drogo Breadvan” mostrada no post, ainda prefiro a original 250 GT SWB. No meu ponto de vista, Drogo e Volpi deveriam ficar ajoelhados no milho, sem comida nem água, “per omnia saecula saeculorum” pagando penitência por terem cometido um crime com um carro tão belo.

    Maiores detalhes sobre a Breadvan podem ser vistos no endereço:
    http://www.coachbuild.com/index.php?option=com_content&task=view&id=72&Itemid=38

    Galeria de fotos:
    http://www.coachbuild.com/index.php?option=com_gallery2&Itemid=50&g2_itemId=699

    Resposta
  • 26 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Ajoelhados no milho, Vic?
    É pouco, é pouco…

    Resposta
  • 26 de setembro de 2008 em 15:28
    Permalink

    Ajoelhados no milho, Vic?
    É pouco, é pouco…

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 10:05
    Permalink

    Romeu,
    Você tem razão. Para quem cometeu tamanho crime com uma Ferrari, ajoelhar no milho é pouco. Lembro-me de uma cena do filme Tropa de Elite em que o Capitão Nascimento “convence” um pivete a entregar onde estão os outros traficantes, utilizando-se de um cabo de vassoura como argumento. Volpi e Drogo mereceriam semelhante tratamento, passando da ameaça à ação.

    Resposta
  • 29 de setembro de 2008 em 10:05
    Permalink

    Romeu,
    Você tem razão. Para quem cometeu tamanho crime com uma Ferrari, ajoelhar no milho é pouco. Lembro-me de uma cena do filme Tropa de Elite em que o Capitão Nascimento “convence” um pivete a entregar onde estão os outros traficantes, utilizando-se de um cabo de vassoura como argumento. Volpi e Drogo mereceriam semelhante tratamento, passando da ameaça à ação.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.