STOCK CAR – ALIANÇA BRASIL + JAPÃO FATURA A ETAPA 1 EM INTERLAGOS NUM CENÁRIO DE PISTA SECA E MOLHADA

O esquadrão da velocidade na formação antes da largada da Etapa 1 da Stock Car – Corrida de Duplas – em Interlagos

Com o grid de largada definido para a abertura da temporada 2018 da Stock Car no Autódromo de Interlagos, com a Corrida de Duplas, no sábado (10) a partir das 13h30, a dupla formada pelo atual campeão Daniel Serra e João Paulo Oliveira marcou a pole position. Com 1min37s032, JP, que há mais de uma década compete no automobilismo japonês colecionando títulos e pódios teve uma sinergia perfeita com Daniel Serra“Estou muito feliz. Foi um grande trabalho de toda a equipe, algo que viemos desenvolvendo ao longo da semana. O Daniel tem sido um grande professor para mim, me ajudando na adaptação ao carro”, falou. Perdi um treino para os convidados porque cheguei atrasado, dormi pouco porque o fuso horário ainda está bem trocado, mas consegui a energia para fazer um bom trabalho”.

Daniel Serra e João Paulo Oliveira marcando a pole em Interlagos na Etapa 1 da Stock Car etapa 1 – Foto Fernanda Freixosa/Vicar

Para Serra, praticamente um ato contínuo: campeão em Interlagos no ano passado, o filho do tricampeão Chico Serra começa o ano como terminou – na frente. “Foi até inesperado, de certa forma. O acerto do carro ficou excelente e o João Paulo conseguiu, na classificação, a melhor volta dele até agora. Mesmo vindo do Japão, com o fuso atrapalhando um pouco, ele provou ser a escolha certa”, elogiou Daniel.

Seguindo na P2 Lucas di Grassi e Augusto Farfus como convidado na Hero, seguido por Rubens Barrichello e Felipe Albuquerque, da Full Time Sports. Felipe Fraga e Nick Catsburg, da Cimed, sairam em P4, com a dupla da Shell V-Power Ricardo Zonta e Laurens Vanthoor em P5. Destaque dos treinos livres, a dupla Cesar Ramos/Kelvin Van Der Linde, da Blau Motorsport, em P6 sem conseguir marcar tempo no Q3 em virtude de um pneu furado,  mostrando que para a corrida viriam forte.

R.Barrichello e F.Albuquerque_Full Time Sports, largaram em terceiro Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

O grid de largada para a Corrida de Duplas foi assim:

1. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) – 1:37.032
2. 11 L.Di Grassi/A.Farfus (Hero Motorsport) – 1:37.174
3. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) – 1:37.179
4. 88 F.Fraga/N.Catsburg (Cimed Racing) – 1:37.283
5. 10 R.Zonta/L.Vanthoor (Shell V-Power) – 1:37.375
6. 30 C.Ramos/K.V.D.Linde (Blau Motorsport) – sem tempo no Q3
Q2
7. 21 T.Camilo/N.Mueller (Ipiranga Racing) – 1min37s009
8. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing – 1min37s107
9. 70. D.Nunes/L.Burti (Full Time) – 1min37s209
10. 33 N.Piquet/R.Frijns (Full Time) – 1min37s213
11. 0 C.Bueno/F.Massa (Cimed Racing) – 1min37s293
12. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – 1min37s475
13. 44 B.Baptista/N.Figueiredo (Hero Motorsport) – 1min37s515
14. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) – 1min37s523
15. 110 F.Lapenna/G.Robe (Cavaleiro Sports) – 1min37s702
Q1
16. 46 V.Genz/D.Muffato (Eisenbahn Racing Team – 1min37s265
17. 3 B.Figueiredo/B.Monteiro (Ipiranga Racing) – 1min37s279
18. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sport) – 1min37s332
19. 1 A.Pizzonia/O.Jarvis (Prati-Donaduzzi) – 1min37s364
20. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – 1min37s369
21. 83 G.Casagrande/C.V.D.Drift (Vogel Motorsport) – 1min37s387
22. 55 S.Jimenez/F.Carbone (Squadra G-Force) – 1min37s402
23. 77 V.Brito/J.Bleekemolen (Eisenbahn Racing Team) – 1min37s437
24. 4 J.Campos/J.Green (Prati-Donaduzzi) – 1min37s477
25. 28 G.Osman/D.Fineschi (Cavaleiro Sports) – 1min37s487
26. 12 L.Foresti/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – 1min37s509
27. 5 D.Navarro/F.Girolami (Cavaleiro Sports) – 1min37s564
28. 25 T.Rocha/R.Matos (Vogel Motorsport) – 1min37s697
29. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – 1min37s827
30. 43. V.Meira/V.Orige (Scuderia Cólon) – 1min38s067
31. 9 G.Lima/G.Myasava (Squadra G-Force) – 1min38s206
32. 51 A.Abreu/M.Winterbottom (Shell V-Power) – sem tempo
33. 84 T.Marques/F.Croce (Scuderia Cólon) – sem tempo

 

PIRELLI APRESENTA NOVIDADE NA STOCK CAR
Uso de manta térmica para pré-aquecimento dos pneus aumenta o nível segurança nas corridas, inovação para temporada de 2018

 

A Pirelli, que em 2018 celebra sua 35ª temporada como parceira da Stock Car, apresenta uma grande novidade para a disputa deste ano: uma manta térmica para pré-aquecimento dos pneus. O dispositivo, fornecido pela empresa italiana, será usado antes das corridas em todos os carros da principal categoria do automobilismo nacional e promete um novo nível de disputa nas pistas brasileiras.

Composta com diferentes tipos de materiais, incluindo poliéster e nylon, as mantas térmicas possuem resistências flexíveis siliconadas do tipo multiponto e são utilizadas para aquecer os pneus até no máximo 90ºC. Essa temperatura, que corresponde a janela ideal do funcionamento dos P Zero de competição da Stock Car, pode ser definida por meio de um controlador digital atrelado à manta, deixando a critério de cada equipe a regulagem da temperatura para o momento da largada. Serão fornecidas pela Pirelli todas as informações técnicas necessárias para que as equipes possam usufruir o máximo possível desta inovação.

Com os pneus mais equalizados e a pressão e a temperatura mais adequadas já no momento da largada, as equipes conseguirão extrair o máximo de desempenho dos pneus desde o início, evitando fadiga por rodar com pressão aquém da indicada. Além disso, como não haverá mais as voltas de aquecimento, o desgaste de outras partes dos carros também será evitado.

Como funciona

A Pirelli cederá oito mantas por carro do grid e, também, um carrinho de apoio, com gerador de eletricidade e espaço para transporte correto do dispositivo e dos pneus. Toda a logística das mantas e dos carrinhos ficará à cargo da fabricante. Neste primeiro ano, elas só serão utilizadas antes das corridas. Além da responsabilidade logística, a Pirelli contará com suporte técnico especializado nas etapas para auxiliar as equipes na melhor utilização das mantas e dos carrinhos.

Sobre esta novidade, Fabio Magliano, Gerente de Produtos Car e Motorsport da Pirelli fala: “A Pirelli, com toda a sua tradição no automobilismo nacional e internacional, com seu forte direcionamento para a criação de valor como “High Value Company”, e em linha com a constante busca em proporcionar o máximo possível de performance e segurança, utilizando-se de tecnologia de ponta, irá introduzir, com exclusividade na Stock Car, uma das categorias mais competitivas do mundo, esta novidade tecnológica, buscando elevar o já alto nível da competição. Agora, os pilotos poderão usar os pneus de forma ainda mais adequada desde o início das corridas, o que deve garantir, além da maior segurança, ainda mais emoção para quem acompanha a Stock Car.

 

 

Regulamento dos Pneus para 2018 também sofrerá alterações

Além das mantas térmicas, a temporada 2018 da Stock Car terá outras novidades relacionadas ao seu regulamento de pneus. As medidas continuam as mesmas, tanto para a pista seca, com o P Zero 305/660R18, quanto para a pista molhada, com o Cinturato 285/645R18. Porém, a quantidade de pneus disponíveis foi alterada.

Para a primeira etapa, estarão disponíveis 16 jogos de pneus slick para serem lacrados por carro. Em relação aos pneus usados de 2017, somente poderão ser usados nos treinos de pré-temporada e, também, na primeira etapa do campeonato de 2018. A partir da segunda etapa, serão permitidos mais oito jogos de pneus slicks e oito jogos de pneus usados de 2018.

Duas etapas em especial, a Corrida do Milhão e a Corrida Final da temporada, terão seus regulamentos relacionados aos pneus descritos de forma específica no Regulamento Particular da Prova. Em relação aos pneus de chuva, a quantidade para cada competidor durante o ano continua livre. Ao todo, durante o ano, cada carro terá disponível até 104 pneus para temporada 2018 da Stock Car, 20 a mais do que em 2017.

 

Pirelli e Stock Car: 35 temporadas de sucesso
O Opala do carioca MAURO SÁ MOTTA#98 na primeira prova da categoria em Tarumã/1979 Foto divulgação/Paulo Nunes

Desde a criação da Stock Car (acima), em 1979, a Pirelli sempre esteve presente não apenas como fornecedora de pneus da categoria, mas, também, como parceira fora das pistas, com exceção de um período entre 2008 e 2012. A fabricante italiana, líder no mercado brasileiro e Top of Mind há 15 anos, utiliza a principal competição do automobilismo nacional como um verdadeiro laboratório de desenvolvimento.

Sobre esta parceria de longa data, Fabio Magliano fala: “Para nós, da Pirelli, é um verdadeiro orgulho termos uma ligação tão próxima com a Stock Car e poder contribuir para sua história de grande sucesso, assim como o de todas as outras categorias. A Pirelli, demonstrando na prática seu posicionamento de “High Value Company”, têm como sinônimo o esporte a motor, não somente no Brasil como em todo o mundo. Nosso papel é garantir o melhor espetáculo possível, com o máximo de performance e segurança, e para isso não pouparemos esforços em sempre trazer para as pistas o ápice da tecnologia, como por exemplo a introdução das mantas térmicas”.

No mesmo evento de apresentação da Pirelli foram entrevistados o promotor da Stock Car, Rodrigo Mathias e o presidente da CBA, Waldner Bernardo, o Dadai que falaram das novidades na categoria e no automobilismo em geral.

 

 

 

STOCK LIGHT – GABRIEL ROBE VENCE A CORRIDA 1 NO SÁBADO

Da terceira para a primeira posição, o gaúcho da Motortech Competições soube driblar as confusões para faturar a primeira de duas corridas que a Stock Light faz na abertura da temporada 2018 em Interlagos na categoria de acesso criada esse ano pela Vicar. O gaúcho também participou da Corrida de Duplas da Stock Car como convidado de Felipe Lapenna na equipe Cavaleiro Sports e classificaram o Stock na 15ª posição no grid de largada. Enzo Bortoletto e Pietro Rimbano completaram o primeiro pódio da temporada da categoria.

 


Gabriel Robe, Enzo Bortoletto e Pietro Rimbano completaram o primeiro pódio da temporada da categoria de acesso à Stock Car Foto Timesport/André Santos
Stock Light – Corrida 1 – Resultado:

1. 35 Gabriel Robe
2. 85 Enzo Bortoletto
3. 17 Pietro Rimbano
4. 58 João Rosate
5. 77 Raphael Reis
6. 43 Pedro Cardoso
7. 1 Erik Mayrink
8. 36 Pedro Boesel
9. 46 Tuca Antoniazzi
10. 9 Marcel Coletta
11. 71 Lucas Dalaffe
12. 18 Gustavo Myasava
13. 10 Murilo Coletta
14. 12 Lauro Traldi
15. 66 Gustavo Bandeira

Não completaram 75% da prova:
16. 74 Odair dos Santos 
17. 7 Vinicius Margiota 
18. 23 Marco Cozzi 
19. 22 Gabriel Lusquiños
20. 86 Gustavo Frigoto
21. 89 Rodrigo Gil

Disputas foram uma tônica nas corridas da Stock Light, aqui Marco Cozzi#23 (que se envolveu em acidente e ficou fora da classificação da corrida 1 e Pietro Rimbano#17 que subiu ao pódio da corrida 1  Timesport/André Santos

 

JOÃO ROSATE CONQUISTA A VITÓRIA NA ÚLTIMA VOLTA, NA CORRIDA 2 NO DOMINGO

Marcel Coletta largou na frente e nas primeiras voltas conseguiu abrir alguma vantagem, enquanto Pedro Cardoso ultrapassava Gabriel Robe – vencedor da corrida 1. No entanto, o brasiliense logo foi à caça do líder e tomou a ponta de Coletta na abertura da sétima volta, com ultrapassagem no S do Senna.

Rosate, companheiro de Pedro, subindo de posições e, na volta final, quando Cardoso rodou no miolo do circuito, passou e herdou a ponta a poucas curvas da bandeira quadriculada.

 

Grupo compacto disputando posições na entrada do S do Senna, destacando-se João Rosate #58 e Tuca Antoniazzi #46 Foto TimeSport/André Santos

Com o segundo lugar conquistado no sábado (10), somado à vitória de sexta (9), Gabriel Robe sai de Interlagos como líder do campeonato com 47 pontos, contra 39 de Rosate. A segunda rodada dupla da Stock Light acontece em Curitiba (PR) no dia 8 de abril.

Pódio da corrida 2 da Stock Light Foto TimeSport/André Santos
Resultado – Stock Light – Corrida 2

1. 58 João Rosate
2. 35 Gabriel Robe
3. 9 Marcel Coletta
4. 36 Pedro Boesel
5. 17 Pietro Rimbano
6. 1 Erik Mayrink
7. 86 Gustavo Frigotto
8. 23 Marco Cozzi
9. 66 Gustavo Bandeira
10. 46 Tuca Antoniazzi
11. 71 Lucas Dalaffe
12. 89 Rodrigo Gil
13. 10 Murilo Coletta
14. 85 Enzo Bortoletto
15. 12 Lauro Traldi
16. 74 Odair dos Santos
17. 43 Pedro Cardoso
Não completaram:
18. 7 Vinicius Margiota
19. 77 Raphael Reis
20. 22 Gabriel Lusquiños
21. 18 Gustavo Myasava

 

Classificação do Campeonato:


1. Gabriel Robe, 47 pontos
2. João Rosate, 39
3. Pietro Rimbano, 32
4. Enzo Bortoletto, 26
5. Pedro Boesel, 23
6. Marcel Coletta, 21
7. Erik Mayrink, 21
8. Raphael Reis, 17
9. Pedro Cardoso, 15
10. Tuca Antoniazzi, 12
11. Lucas Dalaffe, 7
12. Gustavo Frigotto, 6
13. Marco Cozzi, 5
14. Gustavo Bandeira, 5
15. Gustavo Myasava, 4
16. Murilo Coletta, 3
17. Lauro Traldi, 2
18. Rodrigo Gil, 1
19. Gabriel Lusquiños, 0
20. Vinícius Margiota, 0
21. Odair dos Santos, 0

 

Entre as corridas e antes da largada da categoria maior, batemos papos com pilotos que falaram um pouco das perspectivas da Corrida de Duplas e do cenário de 2018 da categoria:

 

Preparação nos últimos acertos nos boxes no sábado (10) atraiu as atenções já que as equipes esperavam condições mistas de asfalto seco e molhado e segundos preciosos poderiam fazer a diferença principalmente nas paradas de box e assim tivemos antes da Corrida de Duplas a ação de simulação de troca de pilotos, abastecimento e troca de pneus. 

 

 

Diferente das edições anteriores da prova, desta vez o regulamento particular da categoria previu a escolha entre titular e convidado para a largada. Do grid de 33 carros, 19 titulares optaram por largar com apenas 14 dos convidados iniciando a corrida.

Autor da volta que deu a P1 ao carro #29 da Eurofarma RC, João Paulo Oliveira largou e fez a primeira parte da corrida, entregando no pit stop para Daniel Serra. Em segundo no grid, largou o titular Lucas di Grassi, da Hero. Rubens Barrichello também optou por deixar seu parceiro Filipe Albuquerque começar a corrida. Fechando os seis primeiros, Felipe Fraga, Ricardo Zonta e Cesar Ramos largaram ao sinal da bandeira verde. Em oitavo, Felipe Massa irá assumir o carro de Cacá Bueno após a janela obrigatória de pit stops.

 

O grid de largada para a Corrida de Duplas:
(EM NEGRITO, O NOME DO PILOTO QUE LARGOU)


1. 29 D.Serra/J.P.OLIVEIRA (Eurofarma RC) – 1:37.032
2. 11 L.DI GRASSI/A.Farfus (Hero Motorsport) – 1:37.174
3. 111 R.Barrichello/F.ALBUQUERQUE (Full Time Sports) – 1:37.179
4. 88 F.FRAGA/N.Catsburg (Cimed Racing) – 1:37.283
5. 10 R.ZONTA/L.Vanthoor (Shell V-Power) – 1:37.375
6. 30 C.RAMOS/K.V.D.Linde (Blau Motorsport) – sem tempo no Q3
7. 21 T.Camilo/N.MUELLER (Ipiranga Racing) – 1min37s009
8. 80 M.GOMES/P.Derani (Cimed Racing – 1min37s107
9. 70. D.NUNES/L.Burti (Full Time) – 1min37s209
10. 33 N.PIQUET/R.Frijns (Full Time) – 1min37s213
11. 0 C.BUENO/F.Massa (Cimed Racing) – 1min37s293
12. 18 A.KHODAIR/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – 1min37s475
13. 44 B.BAPTISTA/N.Figueiredo (Hero Motorsport) – 1min37s515
14. 65 M.Wilson/F.GIAFFONE (Eurofarma RC) – 1min37s523
15. 110 F.Lapenna/G.ROBE (Cavaleiro Sports) – 1min37s702
16. 46 V.GENZ/D.Muffato (Eisenbahn Racing Team – 1min37s265
17. 3 B.FIGUEIREDO/B.Monteiro (Ipiranga Racing) – 1min37s279
18. 90 R.Maurício/F.NASR (Full Time Sport) – 1min37s332
19. 1 A.Pizzonia/O.JARVIS (Prati-Donaduzzi) – 1min37s364
20. 117 G.SALAS/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – 1min37s369
21. 83 G.CASAGRANDE/C.V.D.Drift (Vogel Motorsport) – 1min37s387
22. 55 S.Jimenez/F.CARBONE (Squadra G-Force) – 1min37s402
23. 77 V.BRITO/J.Bleekemolen (Eisenbahn Racing Team) – 1min37s437
24. 4 J.Campos/J.GREEN (Prati-Donaduzzi) – 1min37s477
25. 28 G.OSMAN/D.Fineschi (Cavaleiro Sports) – 1min37s487
26. 12 L.FORESTI/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – 1min37s509
27. 5 D.NAVARRO/F.Girolami (Cavaleiro Sports) – 1min37s564
28. 25 T.ROCHA/R.Matos (Vogel Motorsport) – 1min37s697
29. 8 R.SUZUKI/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – 1min37s827
30. 43. V.MEIRA/V.Orige (Scuderia Cólon) – 1min38s067
31. 9 G.LIMA/G.Myasava (Squadra G-Force) – 1min38s206
32. 51 A.ABREU/M.Winterbottom (Shell V-Power) – sem tempo
33. 84 T.MARQUES/F.Croce (Scuderia Cólon) – sem tempo

 

Rumo ao grid (ainda em condição de pista seca):

 

Pole position HERO Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

As mantas térmicas inaugurando o grid em Interlagos Foto Vicar/Vipcomm

 

O grid completo visto de trás Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

 

Dada a largada as disputas por melhores posições logo no início da corrida era forte, porque o cenário poderia mudar de seco para molhado e quem tivesse melhor posicionado numa possível relargada levaria uma enorme vantagem.

Duelo com ultrapassagem, César Ramos #30 e Felipe Albuquerque #111 Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Bruno Baptista e Nonô Figueiredo duas gerações dividindo o mesmo Stock Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Cacá Bueno puxando a fila que iria entregar a Felipe Massa na primeira janela de abertura dos pit nos boxes Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Disputas ainda no seco Foto Fernanda Freixosa/Vicar

O tempo fechou depois de algumas voltas e a chuva começou a cair com alguma força, e caprichosamente, no mesmo momento em que os carros saíram para a volta de apresentação. A direção de prova interrompeu o giro de aquecimento com bandeira vermelha para que todos os carros fossem calçados com os Pirelli de chuva.

A chuva veio forte e a troca dos pneus no grid da Equipe Blau Motorsport Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Guilherme Salas no grid Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Trocando de setup a dupla Barrichello e Albuquerque no grid Foto Fernanda Freixosa/Vicar

Depois de alguns minutos, os carros saíram à pista escoltando o carro de segurança. A bandeira verde para o início de fato da Corrida de Duplas veio, em definitivo, na abertura da terceira volta. Em segundo no grid, Lucas di Grassi se perdeu na trajetória e acabou rodando em plena reta dos boxes. O paulista da Hero Motorsport conseguiu voltar à pista e foi até os boxes para reparos em seu carro, mas não teve outra opção a não ser abandonar a disputa.

Di Grassi perde o carro na reta dos boxes Foto Vicar/Vipcomm

 

Di Grassi depois da batida ruma aos boxes Foto Vicar/Vipcomm

Segundo Lucas, o desembaçador do carro havia parado de funcionar, o mesmo tendo acontecido com o limpador do para-brisas, tornando impossível de o piloto enxergar com a quantidade de água levantada pelos carros em alta velocidade na pista.

 

João Paulo Oliveira manteve-se à frente, seguido por Cesar Ramos, que fez excelente largada de sexto para segundo. Filipe Albuquerque se manteve em terceiro – os três andando juntos e de desgarrando do restante do pelotão.

 

 

O spray d’agua comandou a relargada Foto Fernanda Freixosa/Vicar

Ramos passou a pressionar Oliveira a partir da quinta volta e conseguiu a ultrapassagem na freada para o S do Senna no giro seguinte. O piloto da Blau Motorsport assumiu a liderança e no final da reta oposta foi a vez do português parceiro de Rubens Barrichello passar o carro da Eurofarma e tomar o segundo lugar.

Ultrapassagem de Ramos em cima de JP na entrada do S do Senna Foto Vicar/Vipcomm

Quarto colocado, Felipe Fraga “esparramou” demais na saída da Curva do Lago e perdeu a posição para Ricardo Zonta – e também passou a ser pressionado pelo suíço Nico Mueller, convidado por Thiago Camilo. Fraga deu o troco na volta seguinte ao final da reta oposta, e Zonta já estava no encalço do carro de João Paulo Oliveira lutando pela terceira posição.

 

Ricardo Zonta vinha se destacando e passou Filipe Albuquerque pelo segundo lugar na freada do Pinheirinho. Nico Muller teve o pneu furado em plena reta dos boxes na volta 14. Os detritos na pista forçaram a entrada do carro de segurança – exatamente na abertura da janela de pit stops para abastecimento, troca de pneus e de piloto. Os dois carros da Ipiranga foram para os boxes no mesmo momento e pelo mesmo problema, já que Bia Figueiredo também teve o pneu traseiro direito furado e a lateral do carro parcialmente destruída – exatamente igual a Mueller.

 

A estratégia de quem se manteve na pista com o carro de segurança era esperar o melhor momento para colocar os pneus de pista seca, já que a chuva já havia cessado. A bandeira verde veio na abertura do 18º giro. Cacá Bueno assumiu a terceira posição na Junção e no mesmo momento Albuquerque foi para os boxes entregar o carro a Rubens Barrichello. Os pits ficaram agitados com a aproximação do final da janela obrigatória para troca de pilotos e abastecimento.

Cesar Ramos que foi no final da janela para os boxes entregou o carro a Kelvin Van Der Linde – e aproveitou para colocar pneus para pista seca Foto Vicar/Vipcomm

O sul-africano voltou teoricamente em terceiro, atrás de Laurens Vanthoor, virtual líder com o carro de Ricardo Zonta, e Daniel Serra. Faltavam ainda parar Vitor Genz e Galid Osman, que herdaram a frente com as paradas dos outros competidores. Com três retardatários à frente, Daniel Serra e Van Der Linde se aproveitaram para ultrapassar Laurens Vanthoor. 

Daniel Serra abriu uma margem confortável sobre Barrichello nos minutos finais da prova, impedindo qualquer ataque do piloto da Full Time Sports. Foto TimeSport/André Santos

 

Rubens Barrichello, teoricamente em quinto, ultrapassou os três concorrentes para assumir o segundo lugar da corrida Foto Vicar/Vipcomm

Em 13º, Felipe Massa pressionava o australiano Mark Winterbottom, parceiro de Átila Abreu, dupla que havia largado a antepenúltima posição. O vice-campeão de F1 de 2008, no entanto, não conseguiu a ultrapassagem e recebeu a bandeirada na 13ª colocação.

Bandeirada de chegada para a dupla Daniel Serra e João Paulo de Oliveira Foto Vicar/Vipcomm

Na linha de chegada, Daniel Serra recebeu a bandeira quadriculada em primeiro, pouco mais de dois segundos na frente de Rubens Barrichello e seis à frente de Kelvin Van Der Linde. O piloto do carro #29 da Eurofarma, atual campeão da categoria, começa o ano como terminou – na frente – e fez a festa com João Paulo Oliveira, que veio do Japão especialmente para disputar a prova.

 

Daniel Serra e João Paulo Oliveira comemorando vitória conseguida em Interlagos na Corrida de Duplas Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Resultado Oficial – Corrida de Duplas – Stock Car:
Pódio dos campeões da Stock Car, dupla Daniel Serra e JP Oliveira Foto Fernanda Freixosa/Vicar

1. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) – 31 voltas em 1h02min03s255 (média de 129,1 km/h)

 

Segundo colocados na Corrida de Duplas Barrichello e Albuquerque Foto Fernanda Freixosa/Vicar

2. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) – a 2s214

 

Dupla terceira colocada na Corrida de Duplas em Interlagos Ricardinho Mauricio e Felipe Nasr Foto TeamNasr

3. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sports) – a 7s094
4. 10 R.Zonta/L.Vanthoor (Shell V-Power) – a 7s757
5. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) – a 10s024
6. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing) – a 11s237
7. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – a 12s372
8. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – a 15s232
9. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – a 18s014
10. 12 L.Foresti/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – a 20s786
11. 51 A.Abreu/M.Winterbottom (Shell V-Power) – a 22s408
12. 30 C.Ramos/K.V.D.Linde (Blau Motorsport) – a 26s428*
13. 0 C.Bueno/F.Massa (Cimed Racing) – a 28s340
14. 1 A.Pizzonia/O.Jarvis (Prati-Donaduzzi) – a 47s991
15. 9 G.Lima/G.Myasava (Squadra G-Force) – a 1min00s757
16. 77 V.Brito/J.Bleekemolen (Eisenbahn Racing Team) – a 1min18s313
17. 55 S.Jimenez/F.Carbone (Squadra G-Force) – a 1 volta
18. 43 V.Meira/V.Orige (Scuderia Colón) – a 1 volta
19. 25 T.Rocha/R.Matos (Vogel Motorsport) – a 1 volta
20. 5 D.Navarro/F.Girolami (Cavaleiro Sports) – a 1 volta
21. 28 G.Osman/D.Fineschi (Cavaleiro Sports) – a 1 volta
22. 84 T.Marques/F.Croce (Scuderia Colón) – a 1 volta*
23. 46 V.Genz/D.Muffato (Eisenbahn Racing Team) – a 6 voltas
24. 4 J.Campos/J.Green (Prati-Donaduzzi) – a 8 voltas
NÃO COMPLETARAM:
25. 110 F.Lapenna/G.Robe (Cavaleiro Sports) – a 11 voltas
26. 44 B.Baptista/N.Figueiredo (Hero Motorsport) – a 11 voltas
27. 33 N.Piquet/R.Frijns (Texaco Racing) – a 12 voltas
28. 70 D.Nunes/L.Burti (Texaco Racing) – a 13 voltas
29. 21 T.Camilo/N.Mueller (Ipiranga Racing) – a 13 voltas
30. 3 B.Figueiredo/B.Monteiro (Ipiranga Racing) – a 16 voltas
31. 88 F.Fraga/N.Catsburg (Cimed Racing) – a 16 voltas
32. 83 G.Casagrande/C.V.D.Drift (Vogel Motorsport) – a 18 voltas
33. 11 L.Di Grassi/A.Farfus (Hero Motorsport) – a 27 voltas
MELHOR VOLTA: 29 D.Serra/J.P.Oliveira, 1min37s867 (158,5 km/h)
*Penalizados em 20 segundos no tempo total de prova por realizarem parada obrigatória durante procedimento de safety car

Classificação do Campeonato da Stock Car – temporada 2018:

1. Daniel Serra, 20 pontos
2. Rubens Barrichello, 17
3. Ricardo Maurício, 14
4. Ricardo Zonta, 12
5. Max Wilson, 10
6. Marcos Gomes, 8
7. Allam Khodair, 6
8. Rafael Suzuki, 5
9. Guilherme Salas, 4
10. Lucas Foresti, 3
11. Átila Abreu, 2
12. Cesar Ramos, 1
13. Cacá Bueno, 0
14. Antonio Pizzonia, 0
15. Guga Lima, 0
16. Valdeno Brito, 0
17. Sérgio Jimenez, 0
18. Vitor Meira, 0
19. Tuka Rocha, 0
20. Denis Navarro, 0
21. Galid Osman, 0
22. Tarso Marques, 0
23. Vitor Genz, 0
24. Julio Campos, 0
25. Felipe Lapenna, 0
26. Bruno Baptista, 0
27. Nelson Piquet Jr., 0
28. Diego Nunes, 0
29. Thiago Camilo, 0
30. Bia Figueiredo, 0
31. Felipe Fraga, 0
32. Gabriel Casagrande, 0
33. Lucas di Grassi, 0

 

Drops Stock Car:
O Safety Car da Stock Car pilotado pelo Rodrigo Santos, Chevy Camaro SS “50th Anniversary Edition”, sempre pronto para ir a pista!

 

Técnicos mirim liberando os pneus para uso na pista Foto Fernanda Freixosa/Vicar

 

Os vencedores do Hero Push, Bruno Baptista, Lucas Di Grassi, Átila Abreu, Nelsinho Piquet, Rubens Barrichello e Bia Figueiredo Foto Duda Bairros/Vicar

 

Ops…onde você vai roda, a corrida não terminou Foto Vicar/Vipcomm

 

Divulgação

 

 

Nos vemos lá!

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *