PORSCHE CUP – NA ETAPA DA SPRINT, 70 ANOS DA MARCA, TEMPERATURA MÁXIMA NA PISTA

A quarta etapa de sprint da Porsche Império Carrera Cup e da Porsche Império GT3 Cup em Interlagos, juntou-se as homenagens a marca no seu septuagésimo aniversário. Iniciou a saga em 1948 com o Porsche 356 Roadster. A produção em série começaria em 1950, na Alemanha. No ano seguinte a marca venceu as 24 Horas de Le Mans pela primeira vez, prova que acontece neste final de semana no Circuit de la Sarthe nos arredores da cidade de Le Mans, França.

 

Rouman Ziemkiewicz largou na pole position após a inversão do grid entre os cinco primeiros da prova anterior, e dominou a prova na categoria GT3 Cup 4.0
Foto Gerfesson Silva- TIME SPORT

 

Os treinos

Carrera Cup 4.0

 

Lico Kaesemodel conquistou a pole position em sua categoria no campeonato da Porsche Carrera Cup   Foto Luca Bassani

 

A disputa pela pole position da principal categoria foi muito acirrada, com três pilotos se revezando na frente. Quem ficou com a primeira posição foi o maior pontuador das últimas duas rodadas duplas, Lico Kaesemodel.

Pedro Queirolo começou fazendo o melhor tempo, com 1m36s508, com JP Mauro ficando apenas um milésimo atrás dele. Constantino Jr assumiu a primeira posição com o tempo de 1m36s312, mas Lico confirmou a pole position, ao marcar 1m36s106. No fim, Miguel Paludo se aproximou, com 1m36s262, mas Kaesemodel manteve-se em primeiro.

 

Carrera Cup 3.8

 

Gaetano di Mauro, terceira pole seguida em Interlagos Foto Luca Bassani

 

Num treino muito equilibrado, com nove pilotos separados por 0s5, Gaetano di Mauro conquistou sua terceira pole position consecutiva em Interlagos. Mas no começo da sessão, quem deu as cartas foi Murilo Coletta, que cravou 1m40s489. Em seguida, ele foi superado por Vitor Baptista (1m40s458) e Marcelo Coletta (1m38s300).

Mas aí apareceu Gaetano di Mauro, que baixou para 1m38s383. Murilo Coletta chegou a recuperar a pole position, com 1m38s125, mas Di Mauro, depois de baixar para 1m38s064, foi o único a virar um tempo abaixo da casa de 1m38, ao marcar 1m37s960. Com uma punição de cinco posições vinda da etapa anterior, Murilo perde cinco posições, e o segundo lugar no grid ficou com Marcel Coletta.

 

Formação dos grids das provas da quarta etapa:

 

Carrera Cup 4.0

Lico Kaesemodel 1:36.106
Miguel Paludo 1:36.262
Pedro Queirolo 1:36.288
Constantino Jr. 1:36.312
Werner Neugebauer 1:36.337
Marçal Müller 1:36.344
Ricardo Baptista 1:36.502
JP Mauro 1:36.509
Luca Seripieri 1:37.215
Rodrigo Mello 1:37.558

 

Carrera Cup 3.8

Gaetano di Mauro 1:37.960
Murilo Coletta* 1:38.125
Marcel Coletta 1:38.160
Vitor Baptista 1:38.190
Enzo Elias 1:38.237
Marcus Vario 1:38.345
Bruno Baptista 1:38.348
Eloi Khouri(S) 1:38.371
Fernando Fortes(S) 1:38.442
Matheus Coletta 1:39.037
Pedrinho Aguiar 1:39.670
*Piloto carregava da etapa anterior punição de cinco posições no grid

 

As corridas

 

Carrera Cup 4.0

 

 

 

Na primeira corrida, a largada teve um contato entre Marçal Muller e Ricardo Baptista, com Lico Kaesemodel sustentando a primeira posição. Depois que a bandeira verde foi agitada, Lico continuou recebendo a pressão de seus perseguidores mas sustentou a primeira posição.

A sequência do acidente na reta dos boxes após a largada:

 

Acidente na largada da Carrera 4.0  Foto Andre Santos Time Sport

 

 

 

 

 

Nas voltas finais, Pedro Queirolo partiu com tudo para cima de Lico em busca da liderança. No entanto, o paranaense conseguiu manter a ponta e cruzou a linha de chegada com apenas 0s151 de vantagem sobre Miguel Paludo, que ultrapassou Queirolo para ficar em segundo.

 

Queirolo x Paludo, um dos pegas do dia  Foto Luca Bassani

 

Lico, Paludo e Queirolo  Foto Luca Bassani

 

Pódio Carrera Cup 4.0 – corrida 1  Foto Gerfesson Silva/TIME SPORT

 

Corrida 1 – Carrera Cup 4.0

  1. Lico Kaesemodel 27:19.121
  2. Miguel Paludo +0.151
  3. Pedro Queirolo +0.415
  4. Constantino Jr. +3.071
  5. Werner Neugebauer +3.528
  6. Luca Seripieri +13.074
  7. Rodrigo Mello +17.027

Não completaram: Marçal Müller, Ricardo Baptista e JP Mauro.

 

Entre as corridas 1 e 2 as equipes trabalham duro para deixar os carros acidentados alinhados para o próximo grid, exemplo disso é a recuperação do Carrera 4.0 do piloto Marçal Muller, pronto em 1hora e 30 minutos!

Foto arquivo Conexão Saloma

 

 

 

 

 

A segunda bateria, que teve por sorteio o grid invertido entre os quatro primeiros da prova 1, também teve emoções desde o começo.

 

 

 

Segundo na largada, Queirolo quase decolou na zebra da segunda perna do “S” do Senna e perdeu duas posições   Foto Andre Santos/Time Sport

 

Kaesemodel aproveitou para superar tanto Queirolo como Paludo para se estabelecer em segundo, atrás de Constantino Jr  Foto Andre Santos/Time Sport

 

 

 

 

Disputa na reta oposta entre Constantino Jr e Kaesemodel  Foto Andre Santos/Time Sport

 

Por toda a prova, Lico tentou a ultrapassagem, mas Constantino neutralizou muito bem todas as investidas do concorrente para vencer a prova.

 

 

Quinto colocado nas duas provas, Werner Neugebeuer manteve a liderança do campeonato, com 122 pontos, e passou a ser perseguido de perto por Constantino (117), Paludo (112) e Kaesemodel (112). Com os descartes dos dois piores resultados no ano, Lico, maior pontuador em Interlagos, seria o primeiro na tabela.

 

 

Pódio Carrera Cup 4.0 – corrida 2 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

Corrida 2 – Carrera Cup 4.0

  1. Constantino Jr. 27:45.303
  2. Lico Kaesemodel +0.244
  3. Pedro Queirolo +3.402
  4. Miguel Paludo +3.578
  5. Werner Neugebauer +8.768
  6. Marçal Müller +13.096
  7. Rodrigo Mello +18.303
  8. Luca Seripieri +19.229
  9. JP Mauro +34.546

 

Carrera Cup 3.8

 

Na primeira bateria, Vitor Baptista ultrapassou Gaetano di Mauro na largada para assumir a liderança, pouco antes de o safety car ser acionado por causa de um contato entre Marçal Müller, Ricardo Baptista e JP Mauro, da Carrera 4.0.

A relargada ocorreu a dez minutos do fim, e Gaetano partiu para cima de Vitor, mas não teve sucesso e as duas posições ficaram inalteradas, com ambos separados por apenas 0s354.

 

Pódio Corrida 1 – Carrera Cup 3.8 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

Corrida 1 – Carrera Cup 3.8

  1. Vitor Baptista 27:45.060
  2. Gaetano di Mauro +0.354
  3. Murilo Coletta +7.226
  4. Bruno Baptista +7.308
  5. Enzo Elias +7.704
  6. Eloi Khouri(S) +9.420
  7. Marcel Coletta +9.542
  8. Fernando Fortes(S) +9.657
  9. Pedrinho Aguiar +17.464
  10. Matheus Coletta +3 voltas
  11. Marcus Vario +7 voltas

 

A segunda corrida foi dominada desde o começo por Bruno Baptista, que cruzou a linha de chegada com 4s5 de frente para seu mais direto perseguidor, Eloi Khouri, que ultrapassou Gaetano di Mauro e Vitor Baptista para terminar na segunda colocação.

No campeonato, Vitor Baptista é o líder com 142 pontos, contra 125 de Gaetano di Mauro, e ambos já estão distantes do terceiro colocado Marcus Vario, que soma 107.

 

Pódio Corrida 2 – Carrera Cup 3.8 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

Corrida 2 – Carrera Cup 3.8

  1. Bruno Baptista 28:28.162
  2. Eloi Khouri(S) +4.510
  3. Vitor Baptista +7.487
  4. Gaetano di Mauro +10.278
  5. Enzo Elias +10.580
  6. Fernando Fortes(S) +21.654
  7. Murilo Coletta +23.987
  8. Pedrinho Aguiar +24.180
  9. Marcus Vario +30.223
  10. Marcel Coletta +43.748
  11. Matheus Coletta -5 voltas

 

GT3 Cup 4.0

 

 

A primeira corrida do sábado na GT3 Cup 4.0 teve a liderança de Tom Valle, seguido por Rodolfo Toni.

 

Largada Foto Andre Santos/TimeSport

 

Adalberto Baptista,  ganhou posições e ainda viu o contato entre Valle e Toni. Performance de Silvio de Barros que acompanhou o líder e desempenho de Tom Filho e Maurizio Billi, fecharam a conta do pódio na corrida 1.

 

Foto Andre Santos/Time Sport

 

Pódio Gt3 Cup 4.0 – corrida 1 Foto Gerfesson Silva/TimeSport

 

Corrida 1 –  GT3 Cup 4.0

  1. Adalberto Baptista, 17 voltas em 27:58.762
  2. Sylvio de Barros +1.752
  3. Tom Filho +8.884
  4. Maurizio Billi +12.389
  5. Rouman Ziemkiewicz +23.566
  6. Tom Valle +27.109
  7. Ramon Alcaraz +49.120
  8. Márcio Mauro +53.573
  9. Bruno Garfinkel +1:04.356
  10. Dominique Teysseyre +1:33.578
  11. Guilherme Reischl, – 1 volta
  12. Rodolfo Toni -16 voltas

 

Rouman Ziemkiewicz #80 sustentando a primeira posição, seguido de Tom Filho #19 Foto Andre Santos/Time Sport

 

Já a segunda prova teve um ganhador inédito: Rouman Ziemkiewicz largou na pole position após a inversão do grid entre os cinco primeiros da prova anterior, e dominou a prova. No entanto, após um erro, ele foi superado por Adalberto Baptista, mas ainda deu o troco na última volta, em fim espetacular.

 

O acidente no S do Senna que mudou o resultado da corrida 2:

 

 

Pódio Gt3 Cup 3.8 – corrida 2 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

 

Corrida 2 – GT3 Cup 4.0

  1. Rouman Ziemkiewicz, 27:19.905
  2. Adalberto Baptista +0.606
  3. Sylvio de Barros +2.555
  4. Rodolfo Toni +5.012
  5. Tom Filho +15.524
  6. Márcio Mauro +17.599
  7. Dominique Teysseyre +18.291
  8. Bruno Garfinkel +36.794
  9. Ramon Alcaraz +1:04.119
  10. Guilherme Reischl -5 voltas
  11. Maurizio Billi -10 voltas
  12. Tom Valle -10 voltas

 

GT3 Cup 3.8

 

Na primeira prova da Cup 3.8, Chico Horta largou bem da pole position, mas acabou ultrapassado por Paulo Totaro. Os dois disputaram a liderança até os últimos metros e Totaro venceu por incríveis 0s009 numa chegada fantástica.

 

Pódio Gt3 Cup 3.8 – corrida 1 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

Corrida 1 – GT3 Cup 3.8

  1. Paulo Totaro 29:15.104
  2. Chico Horta +0.090
  3. Marco Billi +22.118
  4. Patrick Choate +22.626
  5. André Gaidzinski – 1 volta

 

Mas Chico Horta foi à forra na segunda bateria e levou a melhor sobre Paulo Totaro após escalar o pelotão, terminando à frente de Marco Billi e Patrick Choate.

 

Pódio Gt3 Cup 3.8 – corrida 2 Foto Gerfesson Silva- TIME

 

Corrida 2 – GT3 Cup 3.8

  1. Chico Horta, 27:53.152
  2. Marco Billi, +7.529
  3. Patrick Choate, +11.153
  4. Paulo Totaro, +15.354
  5. André Gaidzinski, -11 voltas

 

Campeonatos:

Carrera Cup 4.0

  1. Werner Neugebauer, 122 pontos
  2. Constantino Jr., 117
  3. Miguel Paludo, 112
  4. Lico Kaesemodel, 112
  5. Pedro Queirolo, 100
  6. Marçal Müller, 97
  7. Ricardo Baptista, 72
  8. JP Mauro, 65
  9. Daniel Schneider, 31
  10. Luca Seripieri, 27
  11. Rodrigo Mello, 18
  12. Eduardo Azevedo, 0

 

Carrera Cup 3.8

  1. Vitor Baptista, 133 pontos
  2. Gaetano di Mauro, 127
  3. Fernando Fortes, 104
  4. Marcus Vario, 100
  5. Marcel Coletta, 100
  6. Bruno Baptista, 98
  7. Murilo Coletta, 85
  8. Enzo Elias, 72
  9. Pedro Aguiar, 68
  10. Eloi Khouri, 62
  11. Matheus Coletta, 39
  12. Rodrigo Mello, 27
  13. Kreis Jr., 24
  14. Tom Filho, 12
  15. William Starostik, 7

 

GT3 Cup 4.0

  1. Sylvio de Barros, 147 pontos
  2. Adalberto Baptista, 121
  3. Maurizio Billi, 92
  4. Rouman Ziemkiewicz, 75
  5. Tom Valle, 68
  6. Guilherme Reischl, 66
  7. Tom Filho, 64
  8. Carlos Ambrósio, 59
  9. Dominique Teysseyre, 58
  10. Rodolfo Toni, 55
  11. Márcio Mauro, 53
  12. Luca Seripieri, 32
  13. Ramon Alcaraz, 23
  14. Bruno Garfinkel, 17

 

GT3 Cup 3.8

  1. Paulo Totaro, 146 pontos
  2. Francisco Horta, 129
  3. Patrick Choate, 128
  4. Marco Billi, 114
  5. André Gaidzinski, 81
  6. Nelson Monteiro, 78
  7. Sang Ho Kim, 55
  8. Alexandre Auler, 54
  9. Alan Turres, 44
  10. Anderson Faita, 17
  11. Ramon Alcaraz, 5

 

Agora o campeonato de Sprint entra em recesso até setembro. A próxima etapa da Porsche Império Cup, marcada para o último fim de semana de julho em Interlagos, será a abertura do campeonato das provas de longa duração, a Endurance Series.

 

EVENTO PORSCHE TALK BRASIL

Junto as provas da Porsche Cup o clube de aficionados da marca, o Porsche Talk Brasil teve seu espaço no evento convidado pela Shell e pela Porsche Cup. Briefing feito pelo diretor da prova Sergio Berti as informações necessárias e a linguagem de pista, as bandeiras.

Também o gestor da Porsche Cup, Denner Pires, deu seu recado agradecendo a presença dos fans da marca e o prazer de proporcionar a todos um espaço no evento da Cup para que possam colocar suas máquinas no seu habitat de pista acelerando com segurança e levando boas recordações do sábado!

 

 

Tivemos ainda uma homenagem para o Gilberto Pose, nosso entrevistado, em reconhecimento pela dedicação e conhecimento aliado a um profissionalismo ímpar, para com todos, promovido pelos Talkers Wagner Fava e Walter Fontes, uma linda placa comemorativa.

 

 

Na entrevista, Gilberto Pose,  passou a limpo a gasolina de alta octanagem da Shell que possui octanagem mínima de 98 RON (91 IAD). Desenvolvida em parceria com a Scuderia Ferrari para que os motores de alto desempenho aproveitem ainda mais todo o seu potencial e com a exclusiva tecnologia Dynaflex que traz mais performance e rendimento para o motor do seu carro.

O que é a tecnologia Dynaflex?

Dynaflex é a mais avançada tecnologia da Shell, presente nas gasolinas Shell V-Power e Shell V-Power Racing que, além de limpar e proteger, traz mais performance e rendimento¹ para o seu motor.

O nome Dynaflex é usado pela Shell em todo o mundo e traz a junção das palavras “dinâmica” e “flexível”. Dinâmica por agir em altas e baixas rotações do motor, seja no anda e para das cidades ou na fluidez das estradas. Flexível por se adaptar a qualquer tipo de veículo, seja movido à gasolina ou flex, novo ou usado, de baixa ou alta potência, com motor de 2 ou 4 tempos.

 

 

 

 

Os convidados foram para a pista para experimentar o desempenho com a nova gasolina, que foi amplamente elogiado por todos!

 

Grid Porsche Talk alinhado para homenagem ao integrante do clube Wladimir Malfat  Foto arquivo PT

 

 

Porsche Império Carrera Cup fez homenagem ao 70º aniversário da Porsche, a categoria leva 70 carros para o S do Senna em Interlagos. Para a produção da foto no S do Senna, uma das mais icônicas curvas de Interlagos, palco da quarta, foram usados exatamente 70 carros, entre modelos de passeio e de competição. A formação corresponde ao selo festivo dos 70 anos da marca e seguiu rigorosamente as mesmas proporções gráficas. Na pista, o símbolo teve 53 metros de largura e 80 metros de extensão, com registros realizados por helicóptero e drone.

 

Porsche 70 anos  Foto Victor Eleutério

 

Formação no S do Senna  Foto Luca Bassani

 

 

Na íntegra para quem não acompanhou as provas ao vivo pelos canais da categoria:

 

(reprodução)

 

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Um comentário em “PORSCHE CUP – NA ETAPA DA SPRINT, 70 ANOS DA MARCA, TEMPERATURA MÁXIMA NA PISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *