OLD STOCK RACE – OPALÕES ACELERAM COM VONTADE NA CHUVA!

Old Stock race-Os pilotos voltaram à pista para mais um final de semana emocionante para o delírio dos opaleiros e amantes do automobilismo vindos de diversas partes do pais.

Opalões da Old Stock Race criam sua parabólica na reta de Interlagos (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

Old Stock Race é uma categoria que vem resgatar o espírito das corridas de automóveis. Com um apelo retrô, bem do início da Stock Car se iniciou em 1979, a categoria funciona como um museu de acervo dinâmico.

O pelotão dos Olds chegando na reta para a largada da primeira corrida de domingo (21). (Foto: Divulgação/Humberto Silva)

No final de semana da categoria acontecem duas provas, ambas no domingo e na última etapa não foram diferente, muita disputa,muita chuva e algumas surpresas ao final do dia. Na sexta, os preparativos para os treinos livres e de olho no acerto para tomada de tempo no sábado com aberturas de sol, mesmo sabendo da possibilidade de chuva no domingo.

O Old Stock #87 do piloto Luiz Zappelini. (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

O Old Stock #38 dos pilotos Vinícius Pimentel e Rodrigo Leite (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

O Old Stock #75 dos pilotos Daniel Alberici e João Ometto Neto nos nos boxes de sexta (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

O Old Stock #10 do piloto Karim Machata (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Muito trabalho no box da Dimep Racing (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

O Old Stock #22 do piloto Paulo Durci (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Concentrado! (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Essa espera…. (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

#tamojuntos (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

Pilotos e preparadores tiveram que lidar com um final de semana que se iniciou na sexta com treinos livres debaixo de chuva e muito óleo em vários trechos da pista, provocando entortadas no final do S do Senna, curva do Laranjinha e no miolo do traçado e também, experimentar a pista parcialmente seca e até com momentos de céu claro no sábado (20) no treino classificatório em flashes abaixo.

Saída de box para o treino classificatório (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

RESULTADO DO TREINO DE CLASSIFICAÇÃO DA OLD STOCK NO SÁBADO:

1 – 113  Rodrigo Helal  – 128.856 km/h

Old #113 Rodrigo Helal (Foto: Divulgação/André Lemes)

2 – 54  Rafael Lopes – 128.664 km/h

Old #54 Rafael Lopes (foto: Duvulgação/André Lemes)

3 – 38  Vinicius Pimentel (M)/ Rodrigo Leite – 128.638 km/h

Old #38 Vinicius Pimentel (Foto: Divulgação/André Lemes)

4 – 16  Alex Dimas/ Dimas II (M) – 127.697 km/h
5 – 28  Edson Souza/ Pedro Marques (M) – 127.546 km/h
6 – 18  Georges Lemonias (M) – 127.486 km/h
7 – 64  Marcos Philippi 1.401 7 2:01.787 5 127.373 km/h
8 – 87  Luiz Carlos Zappelini (M) – 127.252 km/h
9 – 01  Mario Broering – 127.214 km/h
10 – 75  Daniel Alberici/ João Ometto Neto – 127.169 km/h
11 – 25  Jorge Schuback (M) – 125.637 km/h
12 – 93  Felipe Matos – 124.584 km/h
13 – 10  Karim Machata – 123.044 km/h
14 – 14  Fabian Hengles (M) – 122.069 km/h
15 – 78  Arnaldo Santos – 118.783 km/h
16 – 22  Paulo Durci – 114.063 km/h

DQ  2  Rodrigo M. Pimenta/ Dimas III  – 129.685 km/h
DQ  9  Pedro Gomes/ Marco Maragno  – 129.134 km/h

# 2, # 9 – DESCLASSIFICADOS POR IRREGULARIDADE TÉCNICA
(resultados gerados por Racing Crono)

PRIMEIRA PROVA DE DOMINGO DA OLD STOCK RACE:

O paulista Pedro Gomes que divide agora o carro numero 9 com Marco Maragno foi punido na classificação por irregularidade técnica e não pode alinhar no grid e mesmo  largando dos boxes (veja vídeo abaixo), veio construindo sua vitória realizando disputas incríveis chegando a ultrapassar 16 carros em apenas uma volta, tudo isso num piso que se tornava a cada minuto mais encharcado, fazendo com que os opalas andassem mais “de lado” ainda do que o de costume, levando o Opala # 9 a lugar mais alto do pódio.

Porém, devido a um erro de comunicação com a secretaria de provas Gomes trocou de bateria com o parceiro Marco Maragno e essa informação não foi realizada na secretaria de provas, causando sua desclassificação.

O pelotão dos Opalas nas voltas iniciais (Foto: Divulgação/Humberto Silva)

 

Descendo o “S” do Senna (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Disputa no miolo do circuito com 2 ou 3 carros lado a lado em uma freada (Foto: Divulgação/Humberto Silva)

 

Entortadas foram uma prática nas corridas de domingo (Foto: Divulgação/Humberto Silva)

 

Entre uma prova e outra, tivemos papos interessantes com pilotos de distâncias distintas, um do sudeste e o outro do sul, provando ser a Old Stock Race uma categoria que passa os limites regionais de onde foi criada, de São Paulo.

Primeiro o piloto do Opala #78Arnaldo Santos

SEGUNDA PROVA DE DOMINGO DA OLD STOCK RACE:

A chuva que já era intensa aumentou, deixando o cenário ainda mais emocionante.
Rodrigo Helal (#113), que herdou a primeira colocação no grid devido a desclassificação de Pedro Gomes na primeira prova largou muito bem, mas não conseguiu se livrar da perseguição de Rodrigo Pimenta (#2) que trouxe junto com ele na briga o opala numeral 87 de Luiz Zappelini.

Alguns pelotões se formaram durante a prova ocasionando muitas disputas de posições e o cenário deixava a competição muito mais emocionante devido a falta de aderência  dos opalas 6 cilindros com pneus radiais e mais de 300 cavalos de potência numa pista encharcada.

Lá na frente, a briga esquentou e Helal, que durante as 4 primeiras voltas abriu uma certa vantagem do segundo e terceiro colocado, começou a ter sua liderança comprometida quando Rodrigo Pimenta se aproximou e fez a ultrapassagem e assumiu a ponta.

Luiz Zappelini que largou muito bem cometeu um erro na terceira volta caindo para a quinta colocação mas se recuperou muito rápido e voltou a perseguir os dois primeiros, ultrapassando o opala #113 de Helal e indo à caça de Rodrigo Pimenta, que não conseguiu resistir a pressão sendo ultrapassado na sétima volta.
Dai pra frente, Zappelini administrou bem sua liderança, mesmo tendo que negociar algumas ultrapassagens com retardatários e sempre tendo Rodrigo Pimenta e Helal ao no seu encalço.

A prova terminou com Zappelini em primeiro, Rodrigo Pimenta em segundo, Rodrigo Helalem terceiro e completando o pódio, Rodrigo Leite em quarto e Grego Lemonias em quinto.

Após a competição, foram observadas irregularidades técnicas pelos comissários da FASP e 16 carros perderam sua pontuação. Apenas o opala #9, que na primeira prova teve seus pontos cancelados, não sofreu punição, sendo assim declarado oficialmente vencedor da prova e marcando 30 pontos.

 

CONFIRA O CALENDÁRIO DA OLD STOCK RACE DE 2017:

1ª etapa: 30/03 a 02/04 Abril – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

2ª etapa: 27/04 a 30/04 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

3ª etapa: 18/05 a 21/05 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

4ª etapa: 08/06 a 11/06 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

5ª etapa: 29/06 a 02/07 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

6ª etapa: 27/07 a 30/07 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

7ª etapa: 17/08 a 20/08 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

8ª etapa: 31/08 a 03/09 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas 

9ª etapa: 14/12 a 17/12 – São Paulo, Interlagos – 02 corridas

Fonte: FASP

 

A classificação final do Campeonato Paulista da OLD STOCK RACE, será obtida pelo sistema de pontos corridos podendo ter descartes. São três as classes de classificação:

1. Classe Geral, para todos os pilotos;
2. Classe Old Man, para pilotos de 55 anos e acima;
3. Classe Carropara o carro que somar maior número de pontos, somados sempre pelas duas provas.
Será declarado campeão aquele piloto/carro/equipe, que somar o maior número de pontos, com descarte de duas provas. O descarte só poderá ser feito em provas que o piloto tenha participado.

A pontuação da Old Stock Race:
Segue abaixo o critério de pontuação que será atribuída ao piloto conforme sua posição ao final de cada uma das provas.
 – 30,  – 28,  – 26,  – 24,  – 22,  – 20,  – 18,  – 16,  – 14, 10º – 12, 11º – 10, 12º – 09, 13º – 08, 14º – 07, 15º – 06, 16º – 05, 17º – 04, 18º – 03, 19º – 02, 20º – 01

Em todos os carros participantes em todas as categorias, será obrigatória a instalação de, no mínimo, uma câmera “on board” para coleta de imagens, durante os treinos livres, treinos classificatórios e prova. A câmera deverá ser instalada no Santo Antonio a direita do Piloto mostrando as mãos sobre a direção e mais as imagens dianteiras. Isso é parte integrante de documentação visual caso aja algum incidente.

 

DROPS DA OLD STOCK RACE COM OS OPALEIROS:
Opaleiros chegando para a Old Stock Race (Foto: Divulgação/ Bárbara Bonfim)

 

A turma dos opaleiros se agrupando (Foto: Divulgação/ Bárbara Bonfim)

 

Alinhando para o desfile na pista (Foto: Divulgação/ Bárbara Bonfim)

 

Tudo pronto é só chegar a hora do show (Foto: Divulgação/ Bárbara Bonfim)

 

Dar um trato, deixar lindão o Opalão (Foto: Divulgação/ Bárbara Bonfim)

 

Nós e o Comodoro! (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Esse self não dá para esquecer! (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

 

Show de desfile! (Foto: Divulgação/Humberto Silva)

 

É essa a assinatura, Opala na veia! (Foto: Divulgação/Bárbara Bonfim)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *