FÓRMULA 1 – VENCEDORES E PERDEDORES – GP DA HUNGRIA/HUNGARORING #2018

Na pausa da categoria, o resultado que a Mercedes queria para uma pausa mais relaxante. Lewis Hamilton, Pierre Gasly e Haas podem ir para a praia relaxar. E os vencedores e perdedores do GP na visão da FIA.

 

O pódio do GP da Hungria Foto divulgação FIA

 

OS VENCEDORES

Hamilton mantém o controle, na luta pelo título: 

Pelo segundo fim de semana consecutivo, a chuva veio para o deleite de Lewis Hamilton. Na Alemanha, ajudou-o a sair do 14º lugar para vencer. Então, neste fim de semana na Hungria, ele saiu na pole com a pressão nos metros iniciais, por não estar no carro mais rápido.

Hamilton se aplicou nas voltas iniciais para fazer consistentemente uma corrida de bom ritmo e construir uma folga, enquanto protegia seus pneus.

Se beneficiou de Valtteri Bottas durante a maior parte da corrida e teve a sorte que Vettel teve um pit stop lento que o levou para atrás de Bottas. Hamilton admitiu que se isso não tivesse acontecido, Vettel teria sido uma ameaça real para a vitória.

Como era, quando Vettel passou por Bottas, Hamilton já tinha uma boa vantagem e agora tem uma vantagem de 24 pontos com nove corridas restantes.

Tradicionalmente, Hamilton e Mercedes têm uma segunda metade da temporada mais forte. No ano passado, por exemplo, Hamilton venceu cinco e terminou em segundo duas vezes nas nove corridas finais.

Agora, marcou duas vitórias contra seu mais poderoso corrente, Vettel. Agora ele tem o seu momento. Lutar contra ele não será tarefa fácil.

 

Gasly, o fenônemo, sobe novamente na classificação e resultado final:

 

Pierre Gasly e sua Toro Rosso Foto divulgação FIA

 

Muito se fgala de Charles Leclerc na F1, mas Pierre Gasly está bem cotado quando se trata de talentos emergentes e o francês provou que, mais uma vez, com uma condução impressionante na Hungria.

Gasly destacou-se nas condições variáveis ​​durante a qualificação para conquistar o sexto lugar na grid da Toro Rosso à frente do Max Verstappen da Red Bull e converteu essa posição em pontos no domingo.

Sua largada foi forte, enquanto o chefe de equipe, Franz Tost, elogiou o modo como ele administrava seus pneus e consumo de combustível. Quando ele sofreu ameaça de Kevin Magnussen o mais rápido da Haas, Gasly respondeu aumentando seu ritmo e protegendo sua posição.

Esse foi seu segundo melhor resultado na temporada – a Honda, fornecedora de motores, conseguiu apenas um dos seis primeiros em todo o ano passado – e o coloca acima do compatriota Romain Grosjean na classificação dos pilotos.

 

Alonso de volta nos pontos, no dia do seu niver:

 

Fernando Alonso o aniversariante do dia Foto divulgação FIA

 

“Foi um dia feliz”. Essas não são palavras que você ouve com frequência Fernando Alonso nos dias de hoje, tais foram as dificuldades que ele e sua equipe McLaren enfrentaram com a MCL33.

Mas no domingo, a McLaren conseguiu uma estratégia com Alonso em seu melhor momento, ao estender sua passagem inicial para ultrapassar quatro carros e entrar nos pontos. Talvez a chegada de Gil de Ferran, já esteja fazendo de fato efeito.

Ele então manteve a posição de pista para marcar pontos no que foi seu 37º aniversário. Aliás, Alonso terminou no top 10 em todas as três corridas no seu aniversário.

Não há dúvida de que ele quer mais, mas dado o desempenho atual do carro, foi um impulso impressionante.

 

Ricciardo sobrevive aos carrinhos de bate-bate e chega a um resultado excelente:

 

Batida e a peça do spoiler dianteiro de Bottas voando Foto divulgação FIA

 

Agitado. Essa seria uma maneira de descrever Daniel Ricciardo. O Honey Badger foi para a Hungria com um olho na vitória, dado o layout apertado e sinuoso do Hungaroring adequado ao seu Red Bull RB14.

Mas ele sofreu uma saída de pista em um Q2 chuvoso, deixando-o em 12º. Isso o tornou o 16º depois que ele teve contato com Marcus Ericsson.

Implacável, ele manteve um ritmo de recuperação e logo ele estava em quinto, perseguindo Valtteri Bottas nos estágios finais.

Quando ele tentou passar pelo lado de fora na volta 68, Bottas trancou e deu aquela escorregada básica para dentro. Ricciardo se recuperou, em seguida, e voltou com faca nos dentes, mas já havia um sinal no rádio da equipe Mercedes, sugerindo a Bottas a ceder a posição, talvez prevendo uma punição ao final e o prejuízo seria maior.

Não foi a vitória ou o pódio que ele esperava, mas foi uma corrida impressionante que fez.

 

Haas levou o seu ritmo a uma boa disputa, progressos na classificação e corrida: 

 

Equipe Haas Foto divulgação FIA

 

É notável que a Hungria tenha feito apenas o segundo ponto de pontos da temporada para a Haas, considerando que é o quarto pacote mais rápido da F1.

Consistência tem sido um problema, mas há sinais de que a equipe americana está fazendo progresso. Na qualificação, eles agora estão levando regularmente os dois carros no top 10.

Ainda há mais trabalho a fazer para maximizar o ritmo de corrida deles, mas impulsionado por uma atualização do motor da Ferrari, fazendo com que os dois carros no top 10 seja o mínimo que o pacote merecia na Hungria.

Isso significa que o Haas subiu para o quinto lugar no campeonato de construtores, sete pontos à frente da Force India e agora apenas 16, atrás da Renault, em quarto.

Com mais atualizações aerodinâmicas a equipe já está bem avançada em seus projetos para o próximo ano, o futuro parece bom para o time de vermelho e cinza.

 

OS PERDEDORES

As esperanças do título de Vettel estão balançando:

 

O pit decisivo de Sebastian Vettel Foto divulgação FIA

 

Enquanto a chuva veio para o resgate de Hamilton na Alemanha e na Hungria, colocou nas derrapagens o desafio do título de Sebastian Vettel. O alemão deveria estar indo para as férias de verão com uma vantagem confortável, mas a sorte de campeão está em outro cockpit .

No ano passado, ele tinha uma vantagem de 14 pontos sobre Hamilton. Agora Hamilton tem 24 pontos – quase uma vitória na corrida – e ele estará ciente de como Mercedes e seu rival no título tendem a ficar mais fortes para a segunda parte do campeonato, as pistas favorecem demais a Mercedes.

Ferrari de Vettel foi mais rápido no seco, mas ele não conseguiu empregar o mesmo ritmo quando a chuva chegou na qualificação. Isso o coloca trás quando o assunto é administrar bem os pneus, a decisão de fazer uma longa primeira largada, ao invés perdeu a vantagem grande voltou atrás de Bottas.

No momento quando fez o pit, um problema com o pneu dianteiro-esquerdo levou-o para trás. Ele finalmente passou Bottas, mas até então não havia tempo suficiente para chegar e atacar Hamilton.

Vettel acredita que isso não mudou o resultado final, já que as ultrapassagens são tão desafiadoras em Budapeste, mas nos tirou do que poderia ter sido uma batalha final entre os dois principais protagonistas que lutam para se tornarem cinco vezes campeões mundiais.

 

Bottas o parceiro ideal:

 

 

O chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff, descreveu que na Hungria, Bottas como sua “melhor corrida até agora” desde que o finlandês se juntou ao time da Estrela de Prata na temporada passada. De certa forma, ele estava certo. Bottas fez um ótimo trabalho para segurar as Ferrari depois de ser encaixotado na parada de Raikkonen, com Hamilton abrindo na frente.

Eventualmente, ele ficou sem pneus. Mesmo Hamilton disse que a estratégia, com Bottas fazendo mais de 50 voltas no soft, foi “otimista”. Ele se estranhou com Vettel ao tentar se defender. Fez o mesmo com Ricciardo. E acabou em quinto.

Wolff descreveu Bottas como um “braço direito sensacional” para a mídia Sky Sports. Mais tarde, ele esclareceu seus comentários dizendo: “A corrida de Valtteri foi a corrida perfeita e eu não quero dizer em termos de campeonato, porque não temos nenhum número um e nenhum piloto número dois.”

Bottas está agora 81 pontos atrás de Hamilton – mais de três vitórias – com nove corridas restantes. Ele pode não ser o cara, mas suas chances de ganhar o campeonato deste ano estão diminuindo rapidamente.

 

Sauber termina primeiro semestre com nota baixa:

 

Charles Leclerc da Sauber abandona o GP da Hungria Foto divulgação FIA

 

Sauber tem sido uma revelação nesta temporada. O chassi da equipe suíça é um grande passo à frente e eles são auxiliados por um motor Ferrari de especificação mais recente, que possivelmente é o novo líder de classe.

A Hungria, no entanto, não foi um dos melhores momentos. O Grande Prémio estava praticamente terminado para eles djá nos momentos do início da corrida.

Charles Leclerc, teve contato com a Force India, forçando-o a sair da corrida. Marcus Ericsson colidiu com Ricciardo , caindo pro final da fila.

O sueco colocou-se debaixo do safety car virtual, o que o ajudou a recuperar algumas posições, mas com ultrapassagens tão difíceis no Hungaroring, chegar nos pontos não foi possível.

Foi um dia frustrante, particularmente porque os seus concorrentes mais próximos, a Toro Rosso, levaram vantagem através da Gasly e chegaram nos 10 pontos da no campeonato de construtores.

 

Verstappen e a confiabilidade do motor Renault:

 

Max Verstappen da RBR abandona com problemas no motor Foto divulgação FIA

 

Dizer que Max Verstappen estava infeliz depois de abandonar na Hungria seria um eufemismo. Ele ficou furioso. O holandês tinha um carro capaz de desafiar pontos fortes, mas seu motor Renault o decepcionou.

A máquina de “bip” no rádio, foi bem utilizada, pois Verstappen desencadeou uma série de palavrões. Ele ganhou duas posições no início indo para quinto e disse que se sentia bem no carro.

O déficit de velocidade da Renault não era tão aparente na Hungria, dada a falta de retas, e a RB14 parecia bastante útil – então sua frustração é compreensível.

Essa foi a quarta vez que ele não conseguiu ver a bandeira quadriculada nesta temporada e agora está a 13 pontos do companheiro de equipe Daniel Ricciardo, que mostrou o que foi possível ao ficar em quarto, saindo da 12ª posição do grid.

Verstappen disse que não se sentia “no módulo férias” após o intervalo. Mas depois de alguns dias para refrescar, ele usará o tempo para reiniciar, pronto para vir novamente à luta.

Ele se mostrou um guerreiro na segunda metade da temporada do ano passado, acumulando o mesmo número de pontos nas últimas seis corridas do que o recorde de Lewis Hamilton, então isso é um bom presságio para ele e mais emoção para nós!

 

Desgosto de Vandoorne:

 

Stoffel Vandoorne abandona com problemas no câmbio Foto divulgação FIA

 

Stoffel Vandoorne ficou longe do destaque das corridas anteriores. E um problema na caixa de câmbio lhe roubou um ponto.

A pressão vem crescendo desde que o belga está em Silverstone, já que ele tem ficado fora do ritmo do companheiro de equipe Fernando Alonso. Nem ele nem a equipe pareciam saber o porquê.

Mas uma mudança de chassi para a Hungria parece ter feito efeito, já que ele estava no ritmo durante todo o final de semana e estava correndo apenas uma fração atrás de Alonso na corrida antes de abandonar.

“De um lado pessoal, me senti bem neste fim de semana”, disse ele. “Nós mostramos que o ritmo estava de volta para onde sempre esteve. Eu posso ser feliz. É uma pena não termos conseguido terminar com uma pontuação de dois pontos.”

 

O “Live do Castilho”:

 

Live do Castilho | 30.07.2018

Treino de classificação de sábado decretou a vitória de Hamilton na Hungria. E os ingressos para o GP Brasil de F1 já estão à venda no único site oficial: www.gpbrasil.com.br.

Posted by GP Brasil de F1 on Monday, July 30, 2018

Castilho de Andrade é Diretor de Imprensa do Gp Brasil De Fórmula 1.

 

Resultado final – GP da Hungria:
Pos Piloto Tempo Pts
1
L. Hamilton

Mercedes·#44
1:37:16.427 25
2
S. Vettel

Ferrari·#5
+17.123s 18
3
K. Raikkonen

Ferrari·#7
+20.101s 15
4
D. Ricciardo

Red Bull·#3
+46.419s 12
5
V. Bottas

Mercedes·#77
+60.000s 10
6
P. Gasly

Toro Rosso·#10
+73.273s 8
7
K. Magnussen

Haas·#20
Mais 1 volta 6
8
F. Alonso

McLaren·#14
Mais 1 volta 4
9
C. Sainz Jr.

Renault·#55
Mais 1 volta 2
10
R. Grosjean

Haas·#8
Mais 1 volta 1
11
B. Hartley

Toro Rosso·#28
Mais 1 volta 0
12
N. Hulkenberg

Renault·#27
Mais 1 volta 0
13
E. Ocon

Force India·#31
Mais 1 volta 0
14
S. Perez

Force India·#11
Mais 1 volta 0
15
M. Ericsson

Sauber·#9
Mais 2 voltas 0
16
S. Sirotkin

Williams·#35
Mais 2 voltas 0
17
L. Stroll

Williams·#18
Mais 2 voltas 0
18
S. Vandoorne

McLaren·#2
Não concluiu 0
19
M. Verstappen

Red Bull·#33
Não concluiu 0
20
C. Leclerc

Sauber·#16
Não concluiu 0

[reprodução]

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *