FÓRMULA 1 – GP DA CHINA (Wake the giant)

Xangai. Um gigante adormecido com uma pista que testa os limites de cada carro, piloto e os nervos de todos os fãs. Vettel sabe que nenhum piloto da história ganhou as três primeiras etapas e há ser campeão do mundo. Mas a Mercedes não perdem aqui desde 2013. Assim, a luta está ligada em 100% de adrenalina. Mas, como sempre, em Xangai, esperar o inesperado faz parte!
Foto Digital Best Image

 

Duas rodadas e 2-0 para a Ferrari – não é uma situação que muitos teriam previsto três semanas atrás. Mercedes pode responder no Circuito Internacional de Xangai, uma pista em que os campeões mundiais não perdem desde 2013? Ou será que Sebastian Vettel roubará a China de suas mãos e fará dela um “hat-trick” de início de temporada?

Se o fizer, a história o favorecerá – e não a Hamilton -, tornando-se cinco vezes campeão em 2018, já que nenhum piloto venceu as três primeiras etapas e não garantiu o título daquele ano. Voltando a 1982 para encontrar o último piloto que venceu as primeiras corridas e perdeu o título – Alain Prost.

A pressão é certamente nas flechas de prata. Enquanto eles poderiam culpar a derrota na Austrália na primeira rodada em uma falha de software, no Bahrein no último fim de semana eles foram derrotados pela Scuderia – tanto na classificação quanto na corrida, e até mesmo com Vettel nos pneus “de escolha errada”.

E graças às saídas antecipadas de Max Verstappen e Daniel Ricciardo em Sakhir, a Red Bull continua sendo forte e rápida. Sim, eles foram incapazes de igualar a Ferrari e a Mercedes na velocidade de uma volta, mas na corrida são muito competitivos.

As estatísticas:
  • O recorde de classificação da Mercedes em Xangai é melhor do que em qualquer outro circuito do calendário. Esta é a única pista em que eles estão na pole nos últimos seis anos consecutivos, sendo 2013 a única vez que eles não conseguiram converter essa vantagem em vitória.

 

  • Em 14 corridas, o vencedor começou de P1 nove vezes. O menor grid vencedor foi o sexto, onde Michael Schumacher começou em 2006.

 

  • Com o terceiro lugar no Bahrein, Lewis Hamilton igualou o recorde de todos os tempos de Kimi Raikkonen para pontos consecutivos. O britânico está em busca do 28º melhor resultado neste fim de semana para seu recorde.

 

  • A vitória de Vettel no Bahrein levou-o a 49 no total pela sua carreira. Apenas três pilotos marcaram 50 ou mais vitórias – Michael Schumacher (91), Lewis Hamilton (62) e Alain Prost (51). Prost foi o último piloto a vencer as duas primeiras corridas de uma temporada e a não conquistar o título (1982) e também o último homem a vencer a corrida de abertura em anos consecutivos sem vencer nenhum dos dois títulos (1987 e 1988). Nenhum piloto venceu as três primeiras corridas e não foi coroado campeão naquele mesmo ano!

 

  • Marcus Ericsson abriu sua temporada em 2018 com o nono lugar no Bahrein, mas o sueco só marcou pontos consecutivos uma vez em sua carreira, em 2015.

 

  • A Williams está atualmente em último no Campeonato de Construtores e é a única equipe sem um ponto até agora. Eles foram eliminados no Q1 três vezes em quatro oportunidades, e ainda não completaram uma única volta em uma posição de pontos nesta temporada. Além de Lance Stroll e Sergey Sirotkin, outros quatro pilotos ainda estão por marcar em 2018: Sergio Pérez, Charles Leclerc, Brendon Hartley e Romain Grosjean. 

 

  • Xangai é notável pela confiabilidade excepcionalmente alta. O GP da China de 2015 foi a sexta das sete corridas da história a passar sem uma única aposentadoria. Antes disso, as corridas de 2011 e 2012 apresentavam apenas uma aposentadoria cada, ambas causadas por uma roda solta após um pit stop (Jaime Alguersuari em 2011, Michael Schumacher em 2012). Houve duas aposentadorias em 2014 e apenas três em 2015. Das cinco aposentadorias do ano passado, apenas três foram devidas a falhas mecânicas.

 

  • A chuva afetou o Grande Prêmio da China cinco vezes em 13 corridas anteriores e a qualificação foi afetada pela chuva em 2015 e 2016. A corrida de 2009 na China foi uma das 11 corridas da história a serem lançadas atrás do Safety Car devido às condições de chuva. Apesar da alta presença de chuva neste evento, nunca houve mais do que dois períodos de Safety Car em qualquer GP da China, embora o Safety Car tenha sido utilizado em cada uma das últimas 3 corridas aqui.

 

  • Que tal isso para alguma simetria bizarra? As corridas de 2016 e 2017 em Xangai viram uma Mercedes vencer, uma Ferrari terminar em segundo, a Red Bull terminar em terceiro e quarto, e a outra Ferrari terminar.

(reprodução)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *