ENDURANCE BRASIL – SOB HOLOFOTES DE INTERLAGOS, “TOURO” VENCE DUELO COM A “ESTRELA DE TRÊS PONTAS”

Repetindo a primeira etapa, a Lamborghini Huracán #19 líder do campeonato, desta vez a dupla foi Chico Longo e Marcos Gomes, passou em primeiro a linha de chegada em Interlagos na etapa 2. Uma disputa intensa pelas primeiras colocações nas voltas finais com a Mercedes AMG GT3 #09 de Xandy e Xandinho Negrão, que ficou em segundo lugar; e o Porsche 911 GT3R #70 de Marcel Visconde e Ricardo Maurício, que vinha descontando um temporal de praticamente 10 segundos quando fez seu último pit, e chegou colado na Mercedes.

 

Foto Bruno Terena
Foto Bruno Terena
Foto Bruno Terena

 

A prova denominada “CHEVROLET ABSOLUTA 500“, leva o nome da empresa com sede em São Paulo, o seu diretor e também piloto da categoria, Ney Faustini diz que ter a prova do Endurance Brasil em São Paulo, no Autódromo de Interlagos, dá uma maior dimensão ao campeonato, que é o que mais cresce no país, e a chegada de novos e modernos protótipos somado a importação de carros da GT3, de última geração, conferem importância única ao evento. “A oportunidade de nomear a prova, como CHEVROLET ABSOLUTA 500, pelo segundo ano consecutivo, já era um anseio pessoal nosso, e que ficou ainda mais valorizado, quando vimos à possibilidade de trazer mais público a prova, o que iria colaborar para a finalidade social e filantrópica da nossa Associação de Pilotos”, destacou.
“Aliado a isso, correr no nosso autódromo sede, dividindo um carro que estamos desenvolvendo com meu filho, me dá uma satisfação muito grande. Agora, estamos ansiosos pelos resultados da prova, principalmente, com relação ao público e ao retorno que possamos dar ao Instituto Ingo Hoffmann. Quanto ao público que comparecer a prova tenho certeza que ficará satisfeito com o que vai assistir, pela qualidade e velocidade dos carros, e pelo alto nível dos pilotos”, salientou.

 

 

A classificação, na sexta-feira (28) mostrou o poder de ação dos protótipos AJR, com Vicente Orige, da JLM Racing, saindo na pole da segunda etapa – Endurance Brasil – em Interlagos (SP), no sábado (29). Com a marca de 1min30s093, em dupla no comando do AJR #88, com Carlos Kray e larga na posição de honra do grid pela segunda vez consecutiva.

 

Foto Bruno Terena

 

Foram duas etapas e duas poles nesta temporada, do protótipo fabricado pela Metalmoro. A primeira fila será completada pelo outro AJR #117 da equipe gaúcha, dos pilotos Fernando Fortes, Emílio Padron, Henrique Assunção e Fernando Ohashi.

 

Foto Bruno Terena

 

A formação do grid já mostrava uma disputa acirrada nas categorias, com a Lamborghini Huracan #19 de Chico Longo e Marcos Gomes saindo na terceira posição, dividindo a segunda fila com mais um AJR #26 de Osvaldo Scheer e Eduardo Scheer, a terceira fila,  com o Porsche #70, de Marcel Visconde e Ricardo Maurício; tendo ao seu lado, a Mercedes AMG GT3, de Xandinho e Xandy Negrão.

 

Foto Bruno Terena

 

Ao todo, cinco categorias, um grid de respeito com 42 carros, e muita emoção na pista aguardava a prova de sábado de quatro horas de competição com largada às 14h30 e com previsão de encerramento no início da noite às 18h30.

 

Os 10 primeiros do grid de largada da Chevrolet Absoluta 500:

1º. Carlos Kray e Vicente Orige (AJR #88) – P1

2º. Fernando Fortes, Henrique Assunção, Fernando Ohashi, Emílio Padron (AJR #117) – P1

3º. Marcos Gomes e Chico Longo (Lamborghini Huracan #19) – GT3

4º. Thiago Riberi e Stuart Turvey (KTT #37) – P1

5º. Osvaldo Scheer e Eduardo Scheer (AJR #26) – P1

6º. Xandinho Negrão e Xandy Negrão (Mercedes #09) – GT3

7º. Ricardo Maurício e Marcel Visconde (Porsche #70) – GT3

8º. Tiel Andrade e Julio Martini (Tubarão #05) – P1

9º. Ian Ely e Daniel Claudino (MRX #71) – P1

10º. Claudio Ricci, Fernando Poeta e Humberto Giacomello (MCR Lambo #18) – P1

 

E o que pensam os pilotos e as equipes para as quatro horas de prova:

 

 

 

 

 

 

 

Warmup:

 

 

Saída de box, grid, volta de apresentação e largada:

 

 

 

 

Desde a largada até as últimas voltas, as cinco categorias que compõem a competição tiveram belas disputas. Com alternância nas posições das categorias e nas paradas de boxes muito bem cronometradas. Os protótipos gauchos dominaram o ínicio da competição passando a posição mais tarde para a Mercedes AMG GT3, de Xandinho e Xandy Negrão.

 

20180627-Endurance-GeeBee-R1-Ney-e Ney-Jr-BTerena
Com algumas desistências importantes na prova logo no início, o protótipo com motor Chevrolet V8 GeeBee da dupla formada pelo veterano Ney Faustini e seu filho Ney Faustini Jr, depois de uma ótima largada ganhando várias posições entrou para box e não retornou mais à prova. Foto Bruno Terena

 

Outra perda importante na prova foi o Dodge Challenger dos pilotos Andre Carrillo e Rodrigo Corbisier que com uma hora de prova teve problemas de super aquecimento no diferencial. Mas retornou ao final completando a prova com 118 voltas de atraso, e isso é o espírito das provas de endurance, não importa o tempo de box para reparos, voltar a pista e terminar e receber a bandeira quadriculada é o máximo, parabéns aos pilotos e equipe!

 

Foto arquivo Conexão Saloma

 

Com os holofotes acesos em Interlagos já alertava que a passagem da tarde para a noite seria de fortes emoções, tanto para as equipes com problemas nos carros, como a MC Tubarão que conseguiu levar a vitória o prótotipo #05 de Tiel Andrade e Júlio Martini falhando da metade prova em diante e a surpresa de colocarem seus carros na totalidade nos pódios com o Spyder #78 que ficou sem o sistema de freios a 44 voltas do final conseguindo um quarto lugar na categoria P1 com L. Finotti e F. Pasquale.

 

Foto Bruno Terena

 

Xandinho Negrão que pilotava na hora final e estava na primeira posição, teve com tempo descontado de Marcos Gomes da Lamborghini #19 uma defesa de posição até as voltas finais, e com a aproximação do Porsche 911 GT3R #70 de Ricardo Maurício. “Depois de 4 horas de corrida chegamos os três primeiros com 7 segundos de diferença, e isso é muito legal, mostra o quanto estamos competitivos. Melhoramos bastante o carro para essa etapa, a ideia é conseguir melhorar ainda mais e disputar com a Lamborghini. Conseguimos liderar mais de 90% da corrida, então uma pena no final, que lutamos para manter a ponta, mas a visibilidade a noite também estava muito ruim, foi difícil conseguir se manter na frente, pelo menos conseguimos segurar a Porsche que vinha logo atrás, agora vamos trabalhar para a próxima etapa”, disse Xandinho.

Esse foi o segundo pódio da dupla que chegou na terceira posição na etapa de abertura em Curitiba. “Eu achei ótimo, disputamos a liderança até o final da prova, uma prova de quatro horas, e chegando os três (Mercedes, Lamborghini e Porsche) com poucos segundos de diferença, foi muito bom. Agora temos que desenvolver mais nosso carro para chegar mais perto da Lamborghini que esta rápida”, explicou Xandy.

 

As quatro horas foram disputadas praticamente em ritmo de treino classificatório. Durante todo o tempo, o Porsche de Visconde/Mauricio disputou o primeiro lugar com o Lamborghini de Chico Longo/Marcos Gomes, que recebeu a bandeirada na frente, e o Mercedes-AMG de Xandy Negrão/Xandinho Negrão, segundo colocado – apenas 440 milésimos de segundo adiante do Porsche, que depois do último pit e troca de pilotos saindo a 10 segundos dos líderes foi descontante nas mãos de Ricardinho e por pouco não assume a segunda colocação na prova. Os três primeiros colocados receberam a bandeirada em uma faixa de apenas sete segundos, o que dá uma ideia do nível de competitividade da prova – que teve apenas duas intervenções de safety car, a última delas mais de uma hora antes da bandeirada.

 

Foto Bruno Terena

 

Satisfeito, Visconde comentou: “Foi uma corrida maravilhosa pelo resultado, pela diferença entre os três primeiros colocados depois de quatro horas e pela disputa muito respeitosa entre os três. As retas longas não são boas para nós, mas temos conjunto muito bom. Em traçados com menos retas, teremos mais competitividade. Meus dois stints foram muito regulares, sem incidentes. Em certo momento, tive uma briga boa com o Chico, ele acabou errando e herdei a posição dele. O resultado foi muito bom para o campeonato”.

Ricardo Mauricio também terminou satisfeito: “Nosso carro tem motor de 6 cilindros e competimos contra modelos com motores V8 e V10. Mesmo assim, houve um grande equilíbrio. No final da corrida, o pedal do freio ficou um pouco mais baixo porque este tipo de corrida exige muito dos freios. É difícil dizer se eu poderia passar o Mercedes no final: quando se chega atrás de um carro daquele tamanho, perde-se pressão aerodinâmica. Mas estou feliz”.

 

Box do Porsche 911 GT3R #70Foto Bruno Terena

 

Pela segunda vez na temporada, o primeiro carro a receber a bandeira quadriculada foi a Lamborghini Huracán #19 líder do campeonato de Chico Longo e Marcos Gomes. A disputa foi intensa pela primeira colocação nos minutos finais com a Mercedes AMG GT3 #09 de Xandy e Xandinho Negrão, que ficou em segundo lugar; e o Porsche 911 GT3R #70 de Marcel Visconde e Ricardo Maurício, que completaram o pódio na terceira colocação.

 

Foto Bruno Terena

 

Com Gomes ao volante da Huracán GT3, iniciou a luta pela primeira posição e perto do final a briga ficou ainda mais intensa, faltando apenas 45 minutos para o término da etapa, após uma incansável disputa com a Mercedes AMG GT3 #09, que liderou por inúmeras voltas, conseguiu uma incrível ultrapassagem no S do Senna. “Foi uma corrida incrível, complicada no início, mas com ritmo conseguimos alcançar os líderes com uma disputa forte. Estou muito contente e espero o próximo convite da equipe para correr com a Huracán GT3”, comentou Gomes.

 

 

Pódio categoria GT3 Foto Humberto Silva

 

Na classe P1, desde a classificação com dois AJR largando na primeira fila na geral a briga prometia ser bastante acirrada pela vitória, onde mais uma vez o Tubarão #05 de Tiel de Andrade e Julio Martini conquistou a vitória em uma irretocável estratégia de equipe e um grande trabalho dos dois pilotos, que ficaram em quarto na geral. A segunda posição ficou com o AJR #117 de Henrique Assunção, Fernando Fortes, Emílio Padron e Fernando Ohashi, que largaram na mesma posição. A terceira colocação foi paranaense com o Predador #35 de Jair e Duda Bana.

 

Foto Bruno Terena

 

Pódio categoria P1 Foto Humberto Silva

 

Na classe P2, Mauro Kern e Paulo Sousa (Tubarão #32) foram os grandes destaques, seguidos pela dupla Cali Crestani e Fernando Stedile (Tornado #03), com o MRX #75 também do quarteto Assunção, Fortes, Padron e Ohashi na terceira posição.

Foto Bruno Terena
Foto Bruno Terena

 

Pódio categoria P2 Foto Humberto Silva

 

Na classe P3, os irmãos Gustavo e Rafael Simon (MRX #56) mais uma vez mostrando muita competência para conquistar a segunda vitória do ano. A segunda posição foi do Spyder #76 de Ricardo Furquim, José Magalhães e Cláudio Leone, com outro Spyder #79 de E. Oliveira e V.Penques na terceira colocação.

 

Foto Bruno Terena
Foto Bruno Terena

 

Pódio categoria P3 Foto Humberto Silva

 

Na categoria GT4, Audi RS3 conquistou sua primeira vitória com a dupla Henry Visconde e Márcio Basso. O resultado colocou Henry Visconde na liderança isolada do campeonato de pilotos da GT4. A segunda posição foi da Mercedes CLA AMG #63 de Sergio Ribas e Paulo Varassin, com a terceira colocação do Mitsubishi Lancer #777 de Marcos Scalamandré, Rodrigo Garcia e Ricardo Landi.

 

Foto Bruno Terena
Foto Bruno Terena

 

Pódio categoria GT4 Foto Humberto Silva

 

Classificação geral da prova:

 

Drops:

 

 

CALENDÁRIO DE 2018
CAMPEONATO BRASILEIRO DE ENDURANCE
1ª ETAPA – 28 DE ABRIL – CURITIBA – PINHAIS (PR)
​2ª ETAPA – 30 DE JUNHO – INTERLAGOS – SÃO PAULO (SP)

3ª ETAPA – 21 DE JULHO – TARUMÃ – VIAMÃO (RS)
4ª ETAPA – 01 DE SETEMBRO – VELOCITTÁ – MOGIGUAÇU (SP)
5ª ETAPA – 29 DE SETEMBRO – SANTA CRUZ DO SUL – SANTA CRUZ DO SUL (RS)
6ª ETAPA – 27 DE OUTUBRO – VELOPARK – NOVA SANTA RITA (RS)
7ª ETAPA – 17 DE NOVEMBRO – TARUMÃ – VIAMÃO (RS)

CAMPEONATO GAÚCHO DE ENDURANCE
1ª ETAPA – 17 DE MARÇO – GUAPORÉ 
2ª ETAPA – 21 DE JULHO – TARUMÃ
3ª ETAPA – 29 DE SETEMBRO – SANTA CRUZ DO SUL
4ª ETAPA – 27 DE OUTUBRO – VELOPARK

5ª ETAPA – 17 DE NOVEMBRO – TARUMà

 

Endurance Drivers 2018

 

 

 

(reprodução)

Luiz Salomão

Blogueiro e arteiro multimídia por opção. Dublê de piloto do "Okrasa" Conexão direta com o esporte a motor!

2 comentários em “ENDURANCE BRASIL – SOB HOLOFOTES DE INTERLAGOS, “TOURO” VENCE DUELO COM A “ESTRELA DE TRÊS PONTAS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *